NOTÍCIAS

10 mulheres rappers que estão conquistando seu espaço

Em um gênero predominantemente masculino, essas artistas estão ganhando destaque

por Redação em 12/09/2016

Na última década, o rap mais mainstream tem sido dominado pelos homens (exceto, é claro, por Nicki Minaj e Iggy Azalea) – mas essas mulheres rappers que vamos apresentar a seguir contam com a criatividade e o estilo necessários para mudar o cenário atual:

Dreezy
?
22 anos, Chicago, Estados Unidos

?Revelação: Com a ajuda de Jeremih, o single “Body” entrou para o Hot 100, chegando 62ª posição. 
Apoio: Recentemente, J. Cole disse gostar do álbum de Dreezy. “Ele me disse que gostou de No Hard Feelings (lançado em julho) e me deu bons conselhos”, disse a rapper. 
Um segredo: Suas maiores influências são Lil Wayne e Kanye West.
O que a espera no futuro: Assinada com a gravadora Interscope, ela já está em estúdio com o produtor Southside para trabalhar em seu próximo álbum.

 

Kamaiyah
?
24 anos, Oakland, Estados Unidos

Revelação: Depois do falatório com o lançamento da mixtape A Good Night In The Ghetto, Kamaiyah está subindo no Hot 100 como parceria (junto com Drake) na faixa “Why You Always Hatin’?” de YG. 
Apoio: Além de Drake e YG, a lenda de São Francisco E-40 e o hitmaker Travis Scott apoiam o trabalho da rapper. 
Um segredo: “Tenho medo do escuro”, diz a MC, apesar do título noturno de sua mixtape e o fato de já ter trabalhado de madrugada como segurança. 
O que a espera no futuro: Ela está fazendo os shows de abertura para YG em sua turnê e trabalhando no estúdio em sua nova mixtape (ela também tem contrato com a gravadora Interscope).

 

Leikeli47?
Idade desconhecida, Brooklyn, Estados Unidos

Revelação: A misteriosa rapper usando máscara de esqui apareceu em 2014 com o sucesso “F­- The Summer Up” e assinou contrato com a RCA. 
Apoio: Jay Z adicionou “Summer” em sua primeira playlist no Tidal, enquanto Diplo e Skrillex convidaram a rapper para subir ao palco no Electric Daisy Carnival.   
Um segredo:
 “Red Hot Chili Peppers é uma das minhas bandas favoritas”, diz a rapper. Quanto à sua idade, ela diz “Isso só é relevante na entrada dos bares e eu não bebo”.  
O que a espera no futuro: Ela está planejando o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio após lançar os singles “Money” e “Girl Gang”.

Lady Leshurr
?
27 anos, Birmingham, Inglaterra

Revelação: O freestyle “Queen’s Speech Ep. 4” viralizou em 2015, chegando a 32 milhões de visualizações no YouTube e sendo usado em um commercial da Samsung. 
Apoio: De Erykah Badu a Timbaland, passando por Akon: todos se declararam fãs. 
Um segredo: “Eu amo salmão – preciso que as pessoas saibam”, brinca Leshurr, que é mais capaz de fazer um rap sobre peixes do que sobre baixaria. Ela não fala palavrão.
O que a espera no futuroSeu álbum de estreia, Queen Of The Scene, tem previsão de lançamento para o início de 2017 pela gravadora RCA. 

Young M.A
24 anos, Brooklyn, Estados Unidos

Revelação: “Ooouuu,” o Segundo single de M.A. pela gravadora Duck Down Musicm está chegando aos sete milhões de execuções no Spotify e está 17ª posição do ranking Rap Airplay da Billboard
Apoio: Jadakiss e Swizz Beatz já mostraram apoio ao trabalho de M.A., mas foi 50 Cent que publicou fotos com ela em seu Instagram – duas vezes. 
Um segredo: “Joguei em um time de futebol Americano”, diz M.A. que cresceu em Bed-Stuy (bairro de onde saíram The Notorious B.I.G. e Jay Z). 
O que a espera no future: Enquanto seu álbum de estreia, Herstory, está em fase de produção, ela deve lançar um EP e sair em sua primeira turnê pelos Estados Unidos.

NO BRASIL

A cena brasileira também está repleta de nomes novos ou trabalhos recentes de nomes já conhecidos. Veja cinco exemplos:

Tassia Reis
Voz da nova geração, vinda do interior de São Paulo, já tem um hit para mostrar: “No Seu Radinho”, como sugere o nome, tocou bastante no rádio e seu som rap-jazz conquistou emissoras que não tocam necessariamente hip hop. Agora, no comecinho de setembro, Tassia lançou o EP Outra Esfera e mostrou ter fôlego para outros hits.

Karol Conka
Totalmente sintonizada com o discurso de empoderamento feminino, a curitibana tem agenda concorrida e faz shows em todo o país. Batuk Freak, seu disco de 2013, chamou a atenção com a mistura de rap e ritmos regionais – especialmente o maracatu. Em 2015, teve o single “Tombei” remixado pelo Tropkillaz e há grande expectativa pelo próximo trabalho.

Lurdez da Luz
Não é exatamente um nome novo na cena – fez parte do Mamelo Sound System no final dos anos 1990 e se lançou em carreira solo em 2009. Mas depois de dois anos de intervalo lançou um novo EP no começo de setembro e mostra que está na cena com novidades para os fãs que a acompanham desde o começo.

MC Carol
Até então mais conectada com o universo do funk proibidão, MC Carol, do Morro do Preventório, em Niterói, surpreendeu a cena em junho com “Delação Premiada”, faixa com clima gangsta e que bate pesado em questões sociais, racismo, violência policial e corrupção.

Drik Barbosa
Apareceu para um público maior quando participou da faixa “Mandume”, de Emicida, no álbum Sobre crianças, quadris, pesadelos e lições de casa. Já em 2016, lançou o single “Sem Clichê”, com produção de DJ Will e DJ Nyack.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

10 mulheres rappers que estão conquistando seu espaço

Em um gênero predominantemente masculino, essas artistas estão ganhando destaque

por Redação em 12/09/2016

Na última década, o rap mais mainstream tem sido dominado pelos homens (exceto, é claro, por Nicki Minaj e Iggy Azalea) – mas essas mulheres rappers que vamos apresentar a seguir contam com a criatividade e o estilo necessários para mudar o cenário atual:

Dreezy
?
22 anos, Chicago, Estados Unidos

?Revelação: Com a ajuda de Jeremih, o single “Body” entrou para o Hot 100, chegando 62ª posição. 
Apoio: Recentemente, J. Cole disse gostar do álbum de Dreezy. “Ele me disse que gostou de No Hard Feelings (lançado em julho) e me deu bons conselhos”, disse a rapper. 
Um segredo: Suas maiores influências são Lil Wayne e Kanye West.
O que a espera no futuro: Assinada com a gravadora Interscope, ela já está em estúdio com o produtor Southside para trabalhar em seu próximo álbum.

 

Kamaiyah
?
24 anos, Oakland, Estados Unidos

Revelação: Depois do falatório com o lançamento da mixtape A Good Night In The Ghetto, Kamaiyah está subindo no Hot 100 como parceria (junto com Drake) na faixa “Why You Always Hatin’?” de YG. 
Apoio: Além de Drake e YG, a lenda de São Francisco E-40 e o hitmaker Travis Scott apoiam o trabalho da rapper. 
Um segredo: “Tenho medo do escuro”, diz a MC, apesar do título noturno de sua mixtape e o fato de já ter trabalhado de madrugada como segurança. 
O que a espera no futuro: Ela está fazendo os shows de abertura para YG em sua turnê e trabalhando no estúdio em sua nova mixtape (ela também tem contrato com a gravadora Interscope).

 

Leikeli47?
Idade desconhecida, Brooklyn, Estados Unidos

Revelação: A misteriosa rapper usando máscara de esqui apareceu em 2014 com o sucesso “F­- The Summer Up” e assinou contrato com a RCA. 
Apoio: Jay Z adicionou “Summer” em sua primeira playlist no Tidal, enquanto Diplo e Skrillex convidaram a rapper para subir ao palco no Electric Daisy Carnival.   
Um segredo:
 “Red Hot Chili Peppers é uma das minhas bandas favoritas”, diz a rapper. Quanto à sua idade, ela diz “Isso só é relevante na entrada dos bares e eu não bebo”.  
O que a espera no futuro: Ela está planejando o lançamento de seu primeiro álbum de estúdio após lançar os singles “Money” e “Girl Gang”.

Lady Leshurr
?
27 anos, Birmingham, Inglaterra

Revelação: O freestyle “Queen’s Speech Ep. 4” viralizou em 2015, chegando a 32 milhões de visualizações no YouTube e sendo usado em um commercial da Samsung. 
Apoio: De Erykah Badu a Timbaland, passando por Akon: todos se declararam fãs. 
Um segredo: “Eu amo salmão – preciso que as pessoas saibam”, brinca Leshurr, que é mais capaz de fazer um rap sobre peixes do que sobre baixaria. Ela não fala palavrão.
O que a espera no futuroSeu álbum de estreia, Queen Of The Scene, tem previsão de lançamento para o início de 2017 pela gravadora RCA. 

Young M.A
24 anos, Brooklyn, Estados Unidos

Revelação: “Ooouuu,” o Segundo single de M.A. pela gravadora Duck Down Musicm está chegando aos sete milhões de execuções no Spotify e está 17ª posição do ranking Rap Airplay da Billboard
Apoio: Jadakiss e Swizz Beatz já mostraram apoio ao trabalho de M.A., mas foi 50 Cent que publicou fotos com ela em seu Instagram – duas vezes. 
Um segredo: “Joguei em um time de futebol Americano”, diz M.A. que cresceu em Bed-Stuy (bairro de onde saíram The Notorious B.I.G. e Jay Z). 
O que a espera no future: Enquanto seu álbum de estreia, Herstory, está em fase de produção, ela deve lançar um EP e sair em sua primeira turnê pelos Estados Unidos.

NO BRASIL

A cena brasileira também está repleta de nomes novos ou trabalhos recentes de nomes já conhecidos. Veja cinco exemplos:

Tassia Reis
Voz da nova geração, vinda do interior de São Paulo, já tem um hit para mostrar: “No Seu Radinho”, como sugere o nome, tocou bastante no rádio e seu som rap-jazz conquistou emissoras que não tocam necessariamente hip hop. Agora, no comecinho de setembro, Tassia lançou o EP Outra Esfera e mostrou ter fôlego para outros hits.

Karol Conka
Totalmente sintonizada com o discurso de empoderamento feminino, a curitibana tem agenda concorrida e faz shows em todo o país. Batuk Freak, seu disco de 2013, chamou a atenção com a mistura de rap e ritmos regionais – especialmente o maracatu. Em 2015, teve o single “Tombei” remixado pelo Tropkillaz e há grande expectativa pelo próximo trabalho.

Lurdez da Luz
Não é exatamente um nome novo na cena – fez parte do Mamelo Sound System no final dos anos 1990 e se lançou em carreira solo em 2009. Mas depois de dois anos de intervalo lançou um novo EP no começo de setembro e mostra que está na cena com novidades para os fãs que a acompanham desde o começo.

MC Carol
Até então mais conectada com o universo do funk proibidão, MC Carol, do Morro do Preventório, em Niterói, surpreendeu a cena em junho com “Delação Premiada”, faixa com clima gangsta e que bate pesado em questões sociais, racismo, violência policial e corrupção.

Drik Barbosa
Apareceu para um público maior quando participou da faixa “Mandume”, de Emicida, no álbum Sobre crianças, quadris, pesadelos e lições de casa. Já em 2016, lançou o single “Sem Clichê”, com produção de DJ Will e DJ Nyack.