NOTÍCIAS

25 hinos do empoderamento no pop internacional

Madonna, Lady Gaga, P!nk e Katy Perry estão na lista

por Redação em 29/11/2017

A música tem a habilidade de empoderar o ouvinte tanto quanto o artista. Para aqueles que fazem parte de minorias, a música oferece a dose de confiança necessária para aqueles momentos em que se sentem sem poder.

Fizemos uma lista com 25 músicas para ajudar a inspirar aqueles que querem viver a vida de forma autêntica e confiante, porque independentemente de quem você seja ou de onde você venha, tem direito a se sentir na sua melhor forma.

"Express Yourself" - Madonna

Originalmente escrita como um hino feminista sobre independência, o hit de 1989 se tornou sinônimo de amor próprio e defesa dos seus ideais. A letra se dirige diretamente para mulheres e pede para que elas somente aceite serem tratadas como as rainhas que são. Nos anos após o lançamento, foi abraçada pelos fãs gays de Madonna de todo mundo como hino de expressão pessoal.

"Titanium" - David Guetta e Sia

A voz de Sia nesta faixa dancepop de David Guetta pode fazer até a pessoa mais tímida se sentir invencível – ou impenetrável como titânio.

"Q.U.E.E.N." - Janelle Monáe e Erykah Badu

Antes de Janelle Monáe estrelar dois filmes premiados no mesmo ano, ela cantou e dançou ao lado da lendária Erykah Badu no vídeo de “Q.U.E.E.N”. Monáe afirmou em entrevistas que Q.U.E.E.N significa Queer, Untouchables, Emigrants, Excommunicated e Negroid [Queer, Intocáveis, Emigrantes, Excomungados e Negroide, em tradução livre] e foi escrita para aqueles que são marginalizados do mundo em que vivem. É impossível não ser atingido pelo rap de Janelle.

"Born This Way" - Lady Gaga

Em uma das maiores cartas de amor à comunidade LGBTQ na história da música, Lady Gaga garante aos seus fãs que nenhum deles é excluído do amor dela. A música defende o amor próprio e a expressão livre e se tornou um hino dos direitos LGBTQ, com presença garantida nas playlists das Paradas LGBTQ ao redor do mundo.

"Don't Stop Me Now" - Queen

Quando se trata de se sentir empoderado para viver a vida com orgulho, a atitude de ninguém se compara com a de Freddie Mercury. “Don’t Stop Me Now” é simples: ele está se divertindo e não quer que ninguém interrompa esse momento. Com rumores sobre sua sexualidade circulando na época em que a música foi lançada, a faixa ganhou um significado especial. É o dedo do meio de Mercury para quem queria destruir sua felicidade.

"Stronger" - Kelly Clarkson

A primeira vencedora do American Idol discutiu abertamente sobre suas batalhas com a saúde mental como resultado da pressão que sentiu para manter um corpo específico. “Stronger” é a manifestação de como ela se sentiu ao sair de uma fase muito difícil.

"No Tiene la Culpa" - Romeo Santos

Não é segredo que Romeo Santos combina com seu nome: a maioria das músicas de seu repertório contam histórias sobre diferentes garotas que ele se apaixonou. “No Tiene La Culpa” se difere de tudo que ele já fez porque conta a história de um jovem gay com problemas para se aceitar (pensando em suicídio), mas que acaba tendo um final feliz. Em parte da música, o cantor revela o dado de que 30% dos jovens que cometem suicídio anualmente são gays.

"Bodak Yellow" - Cardi B

Você pode não ter percebido, mas o single que fez Cardi B explodir é empoderador, além de eletrizante. Parte da música fala sobre poder comprar vários pares de sapatos da Louboutin – um símbolo de status que custa mais de US$ 1 mil. O que é mais empoderador é ouvir uma dançarina exótica cantar sobre como pode comprar seus próprios itens caros.

"Just Like Fire" - P!nk

A carreira de P!nk sempre foi caracterizada por uma atitude rebelde e poderosa, que se propaga por sua música. Sua contribuição para a trilha sonora de Alice Através do Espelho, “Just Like Fire”, carrega o mesmo sentimento de não deixar que ninguém te diga como viver.

"Roar" - Katy Perry

O hit lançado por Katy Perry em 2013 é o hino para aqueles que se sentem derrubados, mas que se levantam mais fortes do que antes. É uma versão mais empoderada de “Firework”.

"Go to Hell" - Empress Of

A cantora de synthpop lançou a música no começo do ano, enviando uma mensagem bem clara para quem duvida dela: vá para o inferno. Ela não costuma medir palavras em suas músicas. Seu single anterior, “Woman Is A Word” é uma faixa feminista. Se você sentir que estão duvidando de você e sua capacidade, ouça “Go To Hell”. 

"Tell" - Le1f & DonChristian

A faixa é direcionada a alguém que está passando por problemas para se assumir gay. O rapper encoraja a pessoa a encontrar felicidade vivendo a sua verdade. Le1f também teve problemas ao se assumir e disse ao Genius que simpatiza com a situação.

"We R Who We R" - Kesha

A música de Kesha sempre falou sobre abraçar o seu eu maluco e mostrar ao mundo que você não tem vergonha desse seu lado. “We R Who We R” é o ápice desse espírito.

“Feeling Myself” - Nicki Minaj & Beyoncé

Beyoncé está acostumada com músicas empoderadoras: ela já declarou que as garotas comandam o mundo em “Run The World” e que todos deveriam viver a vida sabendo que são perfeitos em “Flawless”. Em “Feeling Myself”, ela entrega uma mensagem similar, mas dessa vez, a faixa é de Nicki Minaj. Os versos de Nicki falam sobre ter condições de comprar o que quiser e ser o objeto de desejo de inúmeros homens, fazendo com que qualquer um 3e sinta um pouco mais empoderado ao ouvir a música.

"Confident" - Demi Lovato

Apesar dos altos e baixos que já passou na vida – e não escondeu de ninguém -, Demi Lovato se mantém confiante e esse é o hino máximo sobre o assunto em sua discografia, que fala muito sobre o tema.

"Wild Things" - Alessia Cara

A música fala sobre viver sem pedir desculpas, do jeito que bem entender e se orgulhar de quem você é. Foi um marco na carreira de Alessia.

"Sissy That Walk" - RuPaul

"Sissy That Walk" não é a primeira música com mensagem de amor próprio e empoderamento de RuPaul, mas se destaca.

"Brave" - Sara Bareilles

A mensagem é simples, mas comunica de forma efetiva o que Sara quer dizer para seus fãs: sejam corajosos e fortes, independentemente do que digam sobre você.

"Mean" - Taylor Swift

Quando conhecemos Taylor Swift pela primeira vez, ela era uma cantora country pouco conhecida com o sonho da fama. “Mean”, de seu segundo álbum, fala sobre um hater não nomeado que faz com que ela se sinta inferior. Ela decide viver seus sonhos apesar de como ele a trata e ele viverá para se arrepender do que fez. O que é melhor para se sentir empoderado do que provar para quem não gosta de você que está em um lugar melhor?

"Fighter”, Christina Aguilera

Um dos primeiros hits de Christina Aguilera, a música fala sobre um término complicado com um parceiro infiel. Em vez de ficar ressentida, ela prefere sair por cima, agradecendo pelo que ele fez.

"Can't Hold Us" - Macklemore & Ryan Lewis

Os rápidos versos de Macklemore neste hit de 2011 são o bastante para fazer qualquer um se sentir, pelo menos, mais animado.

"Me, Myself, & I" - G-Eazy & Bebe Rexha

​A faixa sobre estar sozinho é o bastante para fazer qualquer um considerar a necessidade de se envolver com alguém. Bebe canta: “Não preciso de uma mão para segurar/Mesmo quando a noite está fria/Tenho fogo em minha alma”.

​"Radioactive" - Imagine Dragons

A maioria dos ouvintes pode não perceber o empoderamento na faixa, mas ela é bem-sucedida em fazer com que uma pessoa se sinta um pouco mais invencível.

“Can’t Hold Us Down”, Christina Aguilera

Dessa vez com uma temática mais feminista, muito antes de toda essa revolução mais atual sobre os direitos das mulheres, Christina já cantava sobre o poder feminino e a importância da igualdade.

“I Don’t Need A Man”, Pussycat Dolls

A maioria das músicas do grupo fala sobre sedução e conquista, mas não está aqui. A faixa é um hino da independência feminina, sobre como a mulher se basta em suas tarefas e vivências, inclusive sexuais.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
4
Dona Maria (Part. Jorge)
Thiago Brava
5
Não Era Você
João Bosco & Vinicius
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

25 hinos do empoderamento no pop internacional

Madonna, Lady Gaga, P!nk e Katy Perry estão na lista

por Redação em 29/11/2017

A música tem a habilidade de empoderar o ouvinte tanto quanto o artista. Para aqueles que fazem parte de minorias, a música oferece a dose de confiança necessária para aqueles momentos em que se sentem sem poder.

Fizemos uma lista com 25 músicas para ajudar a inspirar aqueles que querem viver a vida de forma autêntica e confiante, porque independentemente de quem você seja ou de onde você venha, tem direito a se sentir na sua melhor forma.

"Express Yourself" - Madonna

Originalmente escrita como um hino feminista sobre independência, o hit de 1989 se tornou sinônimo de amor próprio e defesa dos seus ideais. A letra se dirige diretamente para mulheres e pede para que elas somente aceite serem tratadas como as rainhas que são. Nos anos após o lançamento, foi abraçada pelos fãs gays de Madonna de todo mundo como hino de expressão pessoal.

"Titanium" - David Guetta e Sia

A voz de Sia nesta faixa dancepop de David Guetta pode fazer até a pessoa mais tímida se sentir invencível – ou impenetrável como titânio.

"Q.U.E.E.N." - Janelle Monáe e Erykah Badu

Antes de Janelle Monáe estrelar dois filmes premiados no mesmo ano, ela cantou e dançou ao lado da lendária Erykah Badu no vídeo de “Q.U.E.E.N”. Monáe afirmou em entrevistas que Q.U.E.E.N significa Queer, Untouchables, Emigrants, Excommunicated e Negroid [Queer, Intocáveis, Emigrantes, Excomungados e Negroide, em tradução livre] e foi escrita para aqueles que são marginalizados do mundo em que vivem. É impossível não ser atingido pelo rap de Janelle.

"Born This Way" - Lady Gaga

Em uma das maiores cartas de amor à comunidade LGBTQ na história da música, Lady Gaga garante aos seus fãs que nenhum deles é excluído do amor dela. A música defende o amor próprio e a expressão livre e se tornou um hino dos direitos LGBTQ, com presença garantida nas playlists das Paradas LGBTQ ao redor do mundo.

"Don't Stop Me Now" - Queen

Quando se trata de se sentir empoderado para viver a vida com orgulho, a atitude de ninguém se compara com a de Freddie Mercury. “Don’t Stop Me Now” é simples: ele está se divertindo e não quer que ninguém interrompa esse momento. Com rumores sobre sua sexualidade circulando na época em que a música foi lançada, a faixa ganhou um significado especial. É o dedo do meio de Mercury para quem queria destruir sua felicidade.

"Stronger" - Kelly Clarkson

A primeira vencedora do American Idol discutiu abertamente sobre suas batalhas com a saúde mental como resultado da pressão que sentiu para manter um corpo específico. “Stronger” é a manifestação de como ela se sentiu ao sair de uma fase muito difícil.

"No Tiene la Culpa" - Romeo Santos

Não é segredo que Romeo Santos combina com seu nome: a maioria das músicas de seu repertório contam histórias sobre diferentes garotas que ele se apaixonou. “No Tiene La Culpa” se difere de tudo que ele já fez porque conta a história de um jovem gay com problemas para se aceitar (pensando em suicídio), mas que acaba tendo um final feliz. Em parte da música, o cantor revela o dado de que 30% dos jovens que cometem suicídio anualmente são gays.

"Bodak Yellow" - Cardi B

Você pode não ter percebido, mas o single que fez Cardi B explodir é empoderador, além de eletrizante. Parte da música fala sobre poder comprar vários pares de sapatos da Louboutin – um símbolo de status que custa mais de US$ 1 mil. O que é mais empoderador é ouvir uma dançarina exótica cantar sobre como pode comprar seus próprios itens caros.

"Just Like Fire" - P!nk

A carreira de P!nk sempre foi caracterizada por uma atitude rebelde e poderosa, que se propaga por sua música. Sua contribuição para a trilha sonora de Alice Através do Espelho, “Just Like Fire”, carrega o mesmo sentimento de não deixar que ninguém te diga como viver.

"Roar" - Katy Perry

O hit lançado por Katy Perry em 2013 é o hino para aqueles que se sentem derrubados, mas que se levantam mais fortes do que antes. É uma versão mais empoderada de “Firework”.

"Go to Hell" - Empress Of

A cantora de synthpop lançou a música no começo do ano, enviando uma mensagem bem clara para quem duvida dela: vá para o inferno. Ela não costuma medir palavras em suas músicas. Seu single anterior, “Woman Is A Word” é uma faixa feminista. Se você sentir que estão duvidando de você e sua capacidade, ouça “Go To Hell”. 

"Tell" - Le1f & DonChristian

A faixa é direcionada a alguém que está passando por problemas para se assumir gay. O rapper encoraja a pessoa a encontrar felicidade vivendo a sua verdade. Le1f também teve problemas ao se assumir e disse ao Genius que simpatiza com a situação.

"We R Who We R" - Kesha

A música de Kesha sempre falou sobre abraçar o seu eu maluco e mostrar ao mundo que você não tem vergonha desse seu lado. “We R Who We R” é o ápice desse espírito.

“Feeling Myself” - Nicki Minaj & Beyoncé

Beyoncé está acostumada com músicas empoderadoras: ela já declarou que as garotas comandam o mundo em “Run The World” e que todos deveriam viver a vida sabendo que são perfeitos em “Flawless”. Em “Feeling Myself”, ela entrega uma mensagem similar, mas dessa vez, a faixa é de Nicki Minaj. Os versos de Nicki falam sobre ter condições de comprar o que quiser e ser o objeto de desejo de inúmeros homens, fazendo com que qualquer um 3e sinta um pouco mais empoderado ao ouvir a música.

"Confident" - Demi Lovato

Apesar dos altos e baixos que já passou na vida – e não escondeu de ninguém -, Demi Lovato se mantém confiante e esse é o hino máximo sobre o assunto em sua discografia, que fala muito sobre o tema.

"Wild Things" - Alessia Cara

A música fala sobre viver sem pedir desculpas, do jeito que bem entender e se orgulhar de quem você é. Foi um marco na carreira de Alessia.

"Sissy That Walk" - RuPaul

"Sissy That Walk" não é a primeira música com mensagem de amor próprio e empoderamento de RuPaul, mas se destaca.

"Brave" - Sara Bareilles

A mensagem é simples, mas comunica de forma efetiva o que Sara quer dizer para seus fãs: sejam corajosos e fortes, independentemente do que digam sobre você.

"Mean" - Taylor Swift

Quando conhecemos Taylor Swift pela primeira vez, ela era uma cantora country pouco conhecida com o sonho da fama. “Mean”, de seu segundo álbum, fala sobre um hater não nomeado que faz com que ela se sinta inferior. Ela decide viver seus sonhos apesar de como ele a trata e ele viverá para se arrepender do que fez. O que é melhor para se sentir empoderado do que provar para quem não gosta de você que está em um lugar melhor?

"Fighter”, Christina Aguilera

Um dos primeiros hits de Christina Aguilera, a música fala sobre um término complicado com um parceiro infiel. Em vez de ficar ressentida, ela prefere sair por cima, agradecendo pelo que ele fez.

"Can't Hold Us" - Macklemore & Ryan Lewis

Os rápidos versos de Macklemore neste hit de 2011 são o bastante para fazer qualquer um se sentir, pelo menos, mais animado.

"Me, Myself, & I" - G-Eazy & Bebe Rexha

​A faixa sobre estar sozinho é o bastante para fazer qualquer um considerar a necessidade de se envolver com alguém. Bebe canta: “Não preciso de uma mão para segurar/Mesmo quando a noite está fria/Tenho fogo em minha alma”.

​"Radioactive" - Imagine Dragons

A maioria dos ouvintes pode não perceber o empoderamento na faixa, mas ela é bem-sucedida em fazer com que uma pessoa se sinta um pouco mais invencível.

“Can’t Hold Us Down”, Christina Aguilera

Dessa vez com uma temática mais feminista, muito antes de toda essa revolução mais atual sobre os direitos das mulheres, Christina já cantava sobre o poder feminino e a importância da igualdade.

“I Don’t Need A Man”, Pussycat Dolls

A maioria das músicas do grupo fala sobre sedução e conquista, mas não está aqui. A faixa é um hino da independência feminina, sobre como a mulher se basta em suas tarefas e vivências, inclusive sexuais.