NOTÍCIAS

As 10 melhores apresentações do intervalo do Super Bowl

De clássicos como os Rolling Stones à polêmica de Janet Jackson e Justin Timberlake, veja o top 10

por Redação em 23/10/2017

Ao longo dos anos, muitos artistas fizeram shows incríveis no intervalo da NFL, liga de futebol americano. De Michael Jackson a Bruce Springsteen, os escolhidos para aquecer o intervalo quase fizeram o público esquecer que, dali a alguns instantes, seria conhecido o campeão do ano na NFL.

Veja o nosso ranking das 10 melhores apresentações no Super Bowl!

(Clique nas imagens para assistir aos vídeos)

10. Michael Jackson, 1993

a

Preocupada em manter os espectadores colados na telinha, a NFL convidou, em 1993, ninguém menos do que o Rei do Pop para o show de intervalo do Super Bowl. Como de costume, Michael Jackson fez uma performance megalômana, que incluiu um medley de “Jam”, “Billie Jean” e “Black Or White”. De quebra, o astro ainda mandou um trecho do hit “We Are The World”. A conclusão do mega show foi com “Heal The World”, com Michael cercado por 3500 jovens, em um globo inflável implantado na arena.

9. Aerosmith, *NSync & Britney Spears, 2001

???????????????????????????????

A performance de 2001 começou com uma alternância entre o *NSync e o Aerosmith. Enquanto Justin Timberlake e companhia entoavam hits como “Bye, Bye, Bye”, Steven Tyler e sua trupe respondiam com rocks do quilate de “Jaded”. Ao final, as duas apresentações viraram uma só e o clássico “Walk This Way” incendiou a arena. O show ainda contou com a participação de Britney Spears, Mary J. Blige e Nelly.

8. Paul McCartney, 2005

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Depois de uma polêmica em 2004 – você ainda vai relembrá-la aqui! –, a NFL fez uma escolha segura no ano seguinte: Sir Paul McCartney. Sobre um palco em forma de X, o beatle fez uma apresentação irretocável, com o auxílio de hits atemporais, como “Drive My Car”, “Get Back” e “Live And Let Die”. Ao final, como era de se esperar, Macca e seu piano fizeram os 84 mil presentes entoarem os famosos “na na na na” da inigualável “Hey Jude”.

7. Janet Jackson & Justin Timberlake, 2004

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Aqui, a polêmica! Janet Jackson e Justin Timberlake subiram ao palco e, nos últimos segundos, o cantor teria “acidentalmente” exposto o mamilo de Janet. O fato gerou um burburinho tremendo na opinião pública, em função do número de pessoas – e crianças – que acompanham o Super Bowl pelo mundo. Independentemente do escândalo, a dupla fez um baita show. Uma pena que todos lembrem-se apenas do incidente... Ah! Timberlake pediu desculpas pelo ocorrido no Grammy de 2004.

6. The Rolling Stones, 2006

????????

Considerando o fato de que os Rolling Stones estão por trás das composições mais enérgicas da história, era natural que, em algum momento, eles aparecessem no Super Bowl. Em um palco construído ilustrando os famosos lábios, que são símbolos do grupo, Mick Jagger, Keith Richards e companhia cuspiram hits como “Start Me Up”, (I Can’t Get No) Satisfaction” e “Rough Justice”. A organização da NFL, entretanto, silenciou alguns trechos de “Start Me Up” e “Rough Justice” por considera-los sexualmente explícitos. Mas, poxa, NFL, são os Stones!

5. Beyoncé, 2013

???????????????????????????

Beyoncé surgiu de uma nuvem de fumaça para iniciar uma sequência de hits, incluindo “Love On Top” e “Crazy In Love”, em sua apresentação no show do intervalo do Super Bowl XLVII. Depois, aconteceu o tão esperando reencontro das Destiny’s Child, quando Kelly Rowland e Michelle Williams apareceram para se juntar a Queen B e cantar “Bootylicious”, “Independent Women Part I” e “Single Ladies”. Havia também uma dúzia de dançarinas, uma banda e telas de animações com várias Beyoncés correndo por todos os lados.

4. Bruce Springsteen & The E Street Band, 2009

????????????????????????????????????????

Em 2009, o Boss pediu para que os torcedores de futebol americano abaixassem as asinhas de frango antes de prosseguir com seu show de 12 minutos. Apesar de Bruce ter declinado diversos convites anteriores para se apresentar no Super Bowl, naquele ano ele provou que coisas boas acontecem para aqueles que esperam. A E Street Band agitou o estádio Raymond James, em Tampa, na Flórida, com um set de quatro músicas adoradas pelo público. Mas o maior hit foi o artista batendo com sua virilha na câmera que o filmava durante “Tenth Avenue Freeze-Out”. 

3. Madonna, 2012

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Seguindo o embalo da agitação do álbum MDNA, que na época ainda seria lançado, Madonna transformou-se em uma líder de torcida “gladiadora”, comandando LMFAO, Nicki Minaj, M.I.A., e Cee Lo Green. Cercada por soldados romanos, a Rainha do Pop entrou no campo sentada em um trono de ouro cantando “Vogue” e, em seguida, recebeu o LMFAO para apresentar uma mistura de “Party Rock Anthem” e “Sexy And I Know It” com “Music”. A diva deu umas escorregadas enquanto dançava com suas botas de salto fino e cano alto até a coxa, mas o momento mais comentado do show foi quando M.I.A. e Nicki Minaj apareceram para apresentar o single “Give Me All Your Luvin'”. Apesar de ter sido bem rápido, todos que assistiam ao evento em casa conseguiram ver o famoso e infame dedo do meio da rapper britânica. Entretanto, o final com “Like A Prayer”, que ficou ainda mais épico com o coral de Cee Lo Green, garantindo que os 12 minutos de espetáculo terminassem com o foco de volta à música.

2. U2, 2002

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Menos de cinco meses depois do fatídico 11 de setembro de 2001, o U2 levou seu palco em formato de coração da turnê Elevation para o estádio Louisiana Superdome, em Nova Orleans. A banda abriu com “Beautiful Day”, mas foi seu tributo aos atentados do ano anterior que cativou a atenção do público. Enquanto tocavam,“Where The Streets Have No Name”, um telão mostrava os nomes das vítimas dos ataques. Bono terminou a música mostrando o interior da sua jaqueta com as linhas e estrelas características da bandeira do Estados Unidos.

1. Prince, 2007

???????????????????????????

Conhecido por performances carregadas de erotismo, Prince foi uma escolha curiosa para o show do intervalo três anos depois de Janet Jackson ter pagado peitinho em sua apresentação com Justin Timberlake. O modo com que dominou sua guitarra roxa de um formato bizarro foi um dos pontos alto de sua apresentação. O músico mostrou muita maestria enquanto tocava seus próprios sucessos (como “1999” e “Let's Go Crazy”) e de outros (como “Proud Mary”, do Creedence Clearwater Revival, e “All Along The Watchtower”, de Bob Dylan). Mas o ápice foi “Purple Rain”. Prince fez com que um estádio inteiro, transbordando testosterona, colocasse os braços para cima e cantasse a balada.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

As 10 melhores apresentações do intervalo do Super Bowl

De clássicos como os Rolling Stones à polêmica de Janet Jackson e Justin Timberlake, veja o top 10

por Redação em 23/10/2017

Ao longo dos anos, muitos artistas fizeram shows incríveis no intervalo da NFL, liga de futebol americano. De Michael Jackson a Bruce Springsteen, os escolhidos para aquecer o intervalo quase fizeram o público esquecer que, dali a alguns instantes, seria conhecido o campeão do ano na NFL.

Veja o nosso ranking das 10 melhores apresentações no Super Bowl!

(Clique nas imagens para assistir aos vídeos)

10. Michael Jackson, 1993

a

Preocupada em manter os espectadores colados na telinha, a NFL convidou, em 1993, ninguém menos do que o Rei do Pop para o show de intervalo do Super Bowl. Como de costume, Michael Jackson fez uma performance megalômana, que incluiu um medley de “Jam”, “Billie Jean” e “Black Or White”. De quebra, o astro ainda mandou um trecho do hit “We Are The World”. A conclusão do mega show foi com “Heal The World”, com Michael cercado por 3500 jovens, em um globo inflável implantado na arena.

9. Aerosmith, *NSync & Britney Spears, 2001

???????????????????????????????

A performance de 2001 começou com uma alternância entre o *NSync e o Aerosmith. Enquanto Justin Timberlake e companhia entoavam hits como “Bye, Bye, Bye”, Steven Tyler e sua trupe respondiam com rocks do quilate de “Jaded”. Ao final, as duas apresentações viraram uma só e o clássico “Walk This Way” incendiou a arena. O show ainda contou com a participação de Britney Spears, Mary J. Blige e Nelly.

8. Paul McCartney, 2005

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Depois de uma polêmica em 2004 – você ainda vai relembrá-la aqui! –, a NFL fez uma escolha segura no ano seguinte: Sir Paul McCartney. Sobre um palco em forma de X, o beatle fez uma apresentação irretocável, com o auxílio de hits atemporais, como “Drive My Car”, “Get Back” e “Live And Let Die”. Ao final, como era de se esperar, Macca e seu piano fizeram os 84 mil presentes entoarem os famosos “na na na na” da inigualável “Hey Jude”.

7. Janet Jackson & Justin Timberlake, 2004

?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Aqui, a polêmica! Janet Jackson e Justin Timberlake subiram ao palco e, nos últimos segundos, o cantor teria “acidentalmente” exposto o mamilo de Janet. O fato gerou um burburinho tremendo na opinião pública, em função do número de pessoas – e crianças – que acompanham o Super Bowl pelo mundo. Independentemente do escândalo, a dupla fez um baita show. Uma pena que todos lembrem-se apenas do incidente... Ah! Timberlake pediu desculpas pelo ocorrido no Grammy de 2004.

6. The Rolling Stones, 2006

????????

Considerando o fato de que os Rolling Stones estão por trás das composições mais enérgicas da história, era natural que, em algum momento, eles aparecessem no Super Bowl. Em um palco construído ilustrando os famosos lábios, que são símbolos do grupo, Mick Jagger, Keith Richards e companhia cuspiram hits como “Start Me Up”, (I Can’t Get No) Satisfaction” e “Rough Justice”. A organização da NFL, entretanto, silenciou alguns trechos de “Start Me Up” e “Rough Justice” por considera-los sexualmente explícitos. Mas, poxa, NFL, são os Stones!

5. Beyoncé, 2013

???????????????????????????

Beyoncé surgiu de uma nuvem de fumaça para iniciar uma sequência de hits, incluindo “Love On Top” e “Crazy In Love”, em sua apresentação no show do intervalo do Super Bowl XLVII. Depois, aconteceu o tão esperando reencontro das Destiny’s Child, quando Kelly Rowland e Michelle Williams apareceram para se juntar a Queen B e cantar “Bootylicious”, “Independent Women Part I” e “Single Ladies”. Havia também uma dúzia de dançarinas, uma banda e telas de animações com várias Beyoncés correndo por todos os lados.

4. Bruce Springsteen & The E Street Band, 2009

????????????????????????????????????????

Em 2009, o Boss pediu para que os torcedores de futebol americano abaixassem as asinhas de frango antes de prosseguir com seu show de 12 minutos. Apesar de Bruce ter declinado diversos convites anteriores para se apresentar no Super Bowl, naquele ano ele provou que coisas boas acontecem para aqueles que esperam. A E Street Band agitou o estádio Raymond James, em Tampa, na Flórida, com um set de quatro músicas adoradas pelo público. Mas o maior hit foi o artista batendo com sua virilha na câmera que o filmava durante “Tenth Avenue Freeze-Out”. 

3. Madonna, 2012

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Seguindo o embalo da agitação do álbum MDNA, que na época ainda seria lançado, Madonna transformou-se em uma líder de torcida “gladiadora”, comandando LMFAO, Nicki Minaj, M.I.A., e Cee Lo Green. Cercada por soldados romanos, a Rainha do Pop entrou no campo sentada em um trono de ouro cantando “Vogue” e, em seguida, recebeu o LMFAO para apresentar uma mistura de “Party Rock Anthem” e “Sexy And I Know It” com “Music”. A diva deu umas escorregadas enquanto dançava com suas botas de salto fino e cano alto até a coxa, mas o momento mais comentado do show foi quando M.I.A. e Nicki Minaj apareceram para apresentar o single “Give Me All Your Luvin'”. Apesar de ter sido bem rápido, todos que assistiam ao evento em casa conseguiram ver o famoso e infame dedo do meio da rapper britânica. Entretanto, o final com “Like A Prayer”, que ficou ainda mais épico com o coral de Cee Lo Green, garantindo que os 12 minutos de espetáculo terminassem com o foco de volta à música.

2. U2, 2002

????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

Menos de cinco meses depois do fatídico 11 de setembro de 2001, o U2 levou seu palco em formato de coração da turnê Elevation para o estádio Louisiana Superdome, em Nova Orleans. A banda abriu com “Beautiful Day”, mas foi seu tributo aos atentados do ano anterior que cativou a atenção do público. Enquanto tocavam,“Where The Streets Have No Name”, um telão mostrava os nomes das vítimas dos ataques. Bono terminou a música mostrando o interior da sua jaqueta com as linhas e estrelas características da bandeira do Estados Unidos.

1. Prince, 2007

???????????????????????????

Conhecido por performances carregadas de erotismo, Prince foi uma escolha curiosa para o show do intervalo três anos depois de Janet Jackson ter pagado peitinho em sua apresentação com Justin Timberlake. O modo com que dominou sua guitarra roxa de um formato bizarro foi um dos pontos alto de sua apresentação. O músico mostrou muita maestria enquanto tocava seus próprios sucessos (como “1999” e “Let's Go Crazy”) e de outros (como “Proud Mary”, do Creedence Clearwater Revival, e “All Along The Watchtower”, de Bob Dylan). Mas o ápice foi “Purple Rain”. Prince fez com que um estádio inteiro, transbordando testosterona, colocasse os braços para cima e cantasse a balada.