NOTÍCIAS

Backstreet Boys voltam no tempo com show em São Paulo

por em 13/06/2015
Por Angela Destri
Nos seus mais de 20 anos de carreira, shows dos Backstreet Boys não são nenhuma novidade aqui no Brasil. Em sua quinta passagem pelo país, com a turnê In A World Like This, o quinteto mostrou por que é a boy band com o maior número de discos vendidos da história – e que os novatos ainda precisam comer muito cereal no café da manhã para chegar aonde ela está agora. Na noite de ontem (12/06), no Citbank Hall, em São Paulo, o grupo assegurou o clima nostálgico e transportou o público direto para os anos 1990, com direito a fãs que exibiam faixas amarradas na testa, visual comum na época. As idades do público eram as mais variadas: desde mulheres que passaram a adolescência com pôsteres de Brian, Nick, A.J., Kevin e Howie na parede do quarto e deixaram seus filhos em casa para ir ao show – assim como os músicos deixaram os seus nos Estados Unidos – até meninas mais jovens que pegaram a carona do sucesso na década de 2000. Porém, a maioria feminina era evidente, com alguns homens que decidiram agradar suas amadas como presente no Dia dos Namorados. Quando os cinco cantores subiram ao palco com seus ternos roxos combinando deixaram claro que não são mais meninos, mas sim homens feitos, que continuam exalando sensualidade e simpatia. Brian, por exemplo, que fez várias gracinhas durante toda a apresentação, não parava de acenar para a plateia. Enquanto o palco era arrumado para a próxima música, Nick estabeleceu três regras para a noite: (1) todos deveriam ficar loucos; (2) o que acontece no show, fica no show; e (3) deveriam agir como se tivessem 15 anos. O repertório passou por todas as fases, dos singles mais antigos até as músicas mais recentes, enquanto a maturidade (ou a idade mais avançada mesmo) era perceptível até nas coreografias: menos complexas e agitadas, mais marcadas e, claro, sempre com reboladas. E o que seria de um show de pop sem algumas trocas de roupas? Na primeira parada para mudança de figurino, o telão exibiu um vídeo com os meninos brincando e falando quem era o mais sexy, o mais sério, o mais engraçado...  Os gritos enlouquecidos da plateia, porém, mal deixavam ouvir o que era dito.  A boy band voltou para o palco com o visual bem mais descontraído e Carter, o caçula da turma, mostrou todo seu jeito moleque com uma regata, rebolando e fazendo caras e bocas, enquanto Kevin, o mais velho, manteve o tom de homem sério e sofisticado ao vestir um blazer. Depois de tantos anos, a personalidade própria de cada integrante ficou até mais evidente. Tão diferentes um do outro, estes dois foram os mais aplaudidos durante as (nem um pouco necessárias) apresentações, mostrando que tem backstreet boy para todos os gostos. Logo após pedir para que todos se divertissem como se fosse 1999, Kevin apresentou a música Show ‘Em (What You’re Made Of), composta por ele e A.J. para seus respectivos filhos, e a dedicou para sua esposa e todas as mães que estavam ali, lembrando que o último ano do século 20 ficou para trás há bastante tempo. Teve até espaço para cantar parabéns para uma das integrantes da equipe – a responsável pela ajuda durante as trocas de roupa –, com direito a bolo. Após a apresentação de We've Got It Goin' On, Kevin, que saiu da banda em 2006 e retornou em 2012, relembrou de forma saudosista que a música, de 1995, foi o primeiro single do grupo. Em seguida, partiram para o momento mais tranquilo do show, em que os cinco cantam e tocam. Sobre este momento, Howie explicou: “Estamos ficando mais espertos com a idade. Sabe por que começamos a tocar instrumentos? Porque sabemos que daqui a 20 ou 30 anos não poderemos mais rebolar”. Logo em seguida, Nick ordenou ao amigo que mostrasse suas habilidades com os quadris, que seguiu o comando e mostrou o que sabe fazer. Nesta parte do espetáculo, fãs que desembolsaram alguns milhares de reais subiram ao palco para acompanhar seus ídolos de pertinho. Como sempre faz, o irmão mais velho de Aaron Carter tocou no violão um pedacinho de I Want It That Way e ficou impressionado com o público acompanhando – na verdade, todo mundo sabia todas as músicas. Foi neste momento também que Brian apareceu usando uma camiseta do Corinthians, mais um dos muitos agrados e elogios feitos ao Brasil. Durante a pausa para a segunda troca de roupas, foi exibido o trailer do documentário Backstreet Boys: Show 'Em What You're Made Of, que conta a trajetória dos californianos. Quando retornaram, usando praticamente as mesmas vestimentas (?), tocaram Love Somebody, parte do último álbum, lançado em 2013, e que dá nome à turnê. A faixa tem uma abordagem mais de balada, mostrando que os garotos não ficaram parados no tempo.  Mais uma pausa foi feita e, na volta, usando camisetas com as cores do Brasil, a banda cantou dois dos maiores hits de sua carreira: Everybody (Backstreet's Back), acompanhada da clássica coreografia do famoso clipe de 1997, e Larger Than Life. Não foi por acaso que as sequências de dança mais cansativas ficaram para o final. Durante todo o show, ficou claro o carinho que o grupo tem pelos fãs e o prazer naquilo que fazem. Brian disse que apesar dos muitos anos de estrada, quer olhar pra frente e pergunta ao público se estão dispostos a acompanha-los pelos próximos 22 anos. O anúncio do início das gravações do novo álbum nos próximos meses é seguido por uma promessa de retorno, recebido aos gritos pelo público.  Os Backstreet Boys ainda apresentam-se hoje e amanhã na capital paulista e devem conquistar muito mais gritos, suspiros e corações. Fôlego pra isso eles mostraram que têm de sobra.  
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Backstreet Boys voltam no tempo com show em São Paulo

por em 13/06/2015
Por Angela Destri
Nos seus mais de 20 anos de carreira, shows dos Backstreet Boys não são nenhuma novidade aqui no Brasil. Em sua quinta passagem pelo país, com a turnê In A World Like This, o quinteto mostrou por que é a boy band com o maior número de discos vendidos da história – e que os novatos ainda precisam comer muito cereal no café da manhã para chegar aonde ela está agora. Na noite de ontem (12/06), no Citbank Hall, em São Paulo, o grupo assegurou o clima nostálgico e transportou o público direto para os anos 1990, com direito a fãs que exibiam faixas amarradas na testa, visual comum na época. As idades do público eram as mais variadas: desde mulheres que passaram a adolescência com pôsteres de Brian, Nick, A.J., Kevin e Howie na parede do quarto e deixaram seus filhos em casa para ir ao show – assim como os músicos deixaram os seus nos Estados Unidos – até meninas mais jovens que pegaram a carona do sucesso na década de 2000. Porém, a maioria feminina era evidente, com alguns homens que decidiram agradar suas amadas como presente no Dia dos Namorados. Quando os cinco cantores subiram ao palco com seus ternos roxos combinando deixaram claro que não são mais meninos, mas sim homens feitos, que continuam exalando sensualidade e simpatia. Brian, por exemplo, que fez várias gracinhas durante toda a apresentação, não parava de acenar para a plateia. Enquanto o palco era arrumado para a próxima música, Nick estabeleceu três regras para a noite: (1) todos deveriam ficar loucos; (2) o que acontece no show, fica no show; e (3) deveriam agir como se tivessem 15 anos. O repertório passou por todas as fases, dos singles mais antigos até as músicas mais recentes, enquanto a maturidade (ou a idade mais avançada mesmo) era perceptível até nas coreografias: menos complexas e agitadas, mais marcadas e, claro, sempre com reboladas. E o que seria de um show de pop sem algumas trocas de roupas? Na primeira parada para mudança de figurino, o telão exibiu um vídeo com os meninos brincando e falando quem era o mais sexy, o mais sério, o mais engraçado...  Os gritos enlouquecidos da plateia, porém, mal deixavam ouvir o que era dito.  A boy band voltou para o palco com o visual bem mais descontraído e Carter, o caçula da turma, mostrou todo seu jeito moleque com uma regata, rebolando e fazendo caras e bocas, enquanto Kevin, o mais velho, manteve o tom de homem sério e sofisticado ao vestir um blazer. Depois de tantos anos, a personalidade própria de cada integrante ficou até mais evidente. Tão diferentes um do outro, estes dois foram os mais aplaudidos durante as (nem um pouco necessárias) apresentações, mostrando que tem backstreet boy para todos os gostos. Logo após pedir para que todos se divertissem como se fosse 1999, Kevin apresentou a música Show ‘Em (What You’re Made Of), composta por ele e A.J. para seus respectivos filhos, e a dedicou para sua esposa e todas as mães que estavam ali, lembrando que o último ano do século 20 ficou para trás há bastante tempo. Teve até espaço para cantar parabéns para uma das integrantes da equipe – a responsável pela ajuda durante as trocas de roupa –, com direito a bolo. Após a apresentação de We've Got It Goin' On, Kevin, que saiu da banda em 2006 e retornou em 2012, relembrou de forma saudosista que a música, de 1995, foi o primeiro single do grupo. Em seguida, partiram para o momento mais tranquilo do show, em que os cinco cantam e tocam. Sobre este momento, Howie explicou: “Estamos ficando mais espertos com a idade. Sabe por que começamos a tocar instrumentos? Porque sabemos que daqui a 20 ou 30 anos não poderemos mais rebolar”. Logo em seguida, Nick ordenou ao amigo que mostrasse suas habilidades com os quadris, que seguiu o comando e mostrou o que sabe fazer. Nesta parte do espetáculo, fãs que desembolsaram alguns milhares de reais subiram ao palco para acompanhar seus ídolos de pertinho. Como sempre faz, o irmão mais velho de Aaron Carter tocou no violão um pedacinho de I Want It That Way e ficou impressionado com o público acompanhando – na verdade, todo mundo sabia todas as músicas. Foi neste momento também que Brian apareceu usando uma camiseta do Corinthians, mais um dos muitos agrados e elogios feitos ao Brasil. Durante a pausa para a segunda troca de roupas, foi exibido o trailer do documentário Backstreet Boys: Show 'Em What You're Made Of, que conta a trajetória dos californianos. Quando retornaram, usando praticamente as mesmas vestimentas (?), tocaram Love Somebody, parte do último álbum, lançado em 2013, e que dá nome à turnê. A faixa tem uma abordagem mais de balada, mostrando que os garotos não ficaram parados no tempo.  Mais uma pausa foi feita e, na volta, usando camisetas com as cores do Brasil, a banda cantou dois dos maiores hits de sua carreira: Everybody (Backstreet's Back), acompanhada da clássica coreografia do famoso clipe de 1997, e Larger Than Life. Não foi por acaso que as sequências de dança mais cansativas ficaram para o final. Durante todo o show, ficou claro o carinho que o grupo tem pelos fãs e o prazer naquilo que fazem. Brian disse que apesar dos muitos anos de estrada, quer olhar pra frente e pergunta ao público se estão dispostos a acompanha-los pelos próximos 22 anos. O anúncio do início das gravações do novo álbum nos próximos meses é seguido por uma promessa de retorno, recebido aos gritos pelo público.  Os Backstreet Boys ainda apresentam-se hoje e amanhã na capital paulista e devem conquistar muito mais gritos, suspiros e corações. Fôlego pra isso eles mostraram que têm de sobra.