NOTÍCIAS

Bezerra da Silva completaria 90 anos hoje; ouça playlist

Sambista, conhecido como ?a voz do morro?, soube transmitir os desejos das periferias como poucos

por Marcos Lauro em 23/02/2017

“Em defesa de todas as favelas do meu Brasil, aqui fala o seu embaixador”. Assim Bezerra da Silva se apresenta na introdução da música “Eu Sou Favela”, do disco Presidente Caô Caô, de 1992. Apenas essa música já serviria para explicar tudo o que Bezerra significou para as periferias não apenas do Rio de Janeiro, mas de todo o Brasil.

O sambista nasceu em Recife e começou sua carreira no coco, gênero popular de Pernambuco e região. No Rio de Janeiro, se tornou um dos maiores nomes do partido-alto. Nesse ritmo falou sobre a vida no morro e seus problemas e contou com um time de compositores que também moravam nos morros. Usando todas as gírias possíveis, Bezerra se tornou a grande voz dos que não tinham voz.

Na playlist abaixo, você vai fazer um tour pelos morros do Rio de Janeiro: tem festa, problemas com a vizinha fofoqueira, gente que fala demais, religião, plantas suspeitas e polícia – só Bezerra da Silva poderia ter feito uma música que cita todas as delegacias do Rio de Janeiro. Depois dessa playlist, você vai saber separar malandro de mané:

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Bezerra da Silva completaria 90 anos hoje; ouça playlist

Sambista, conhecido como ?a voz do morro?, soube transmitir os desejos das periferias como poucos

por Marcos Lauro em 23/02/2017

“Em defesa de todas as favelas do meu Brasil, aqui fala o seu embaixador”. Assim Bezerra da Silva se apresenta na introdução da música “Eu Sou Favela”, do disco Presidente Caô Caô, de 1992. Apenas essa música já serviria para explicar tudo o que Bezerra significou para as periferias não apenas do Rio de Janeiro, mas de todo o Brasil.

O sambista nasceu em Recife e começou sua carreira no coco, gênero popular de Pernambuco e região. No Rio de Janeiro, se tornou um dos maiores nomes do partido-alto. Nesse ritmo falou sobre a vida no morro e seus problemas e contou com um time de compositores que também moravam nos morros. Usando todas as gírias possíveis, Bezerra se tornou a grande voz dos que não tinham voz.

Na playlist abaixo, você vai fazer um tour pelos morros do Rio de Janeiro: tem festa, problemas com a vizinha fofoqueira, gente que fala demais, religião, plantas suspeitas e polícia – só Bezerra da Silva poderia ter feito uma música que cita todas as delegacias do Rio de Janeiro. Depois dessa playlist, você vai saber separar malandro de mané: