NOTÍCIAS

Billy Corgan, do Smashing Pumpkins, faz críticas a Pearl Jam e Foo Fighters

por em 11/12/2014
Bill
y Corgan, líder do Smashing Pumpkins, deu declarações polêmicas em uma entrevista ao The Howard Stern Show.  Enquanto falava sobre o novo álbum de sua banda, Monuments To An Elegy, o músico disse que Smashing Pumpkins e Nirvana estão num nível diferente de outros nomes dos rock alternativo dos anos 1990 e chamou o Pearl Jam de “um derivativo”. “Eu acho que o trabalho diz por si só. Eu sei que o Pearl Jam tem uma base gigante de fãs e eles merecem, são uma grande banda. Mas eu sou um cara dos Beatles, dos Stones, do Kinks. Para mim, muitos grupos não têm essa obra”, afirmou o vocalista. Corgan disse ainda ser um mistério como a banda de Eddie Vedder se mantém com um status de artista que se apresenta em grandes arenas. “Eu simplesmente não entendo. Se você compilar minhas composições e as de Cobain e compará-las com as de outras bandas, você percebe que elas simplesmente não têm as canções.” Além do Pearl Jam, outro alvo do músico foi o Foo Fighters. Corgan elogiou Dave Grohl, mas fez críticas à falta de mudança na sonoridade da banda. “Dave é um grande músico, um grande compositor e construiu uma carreira relevante. A minha crítica ao Foo Fighters é musical. Eles simplesmente não evoluíram e fazem sempre a mesma música." Em entrevista ao Chicago Tribute em setembro, o vocalista já havia falado sobre “se aventurar” sempre na hora de compor novas canções. O músico declarou que é difícil continuar lançando material inédito quando o público presta bem mais atenção em discos antigos. “Eu sou tratado como se tivesse que tocar Siamese Dream [álbum do Smashing Pumpkins, de 1993] pelo resto da minha vida. Em algum momento você precisa lutar ou fugir.” Corgan ainda falou que sua banda sempre teve o desejo de evoluir e de se reinventar. “Voltar com o nome Smashing Pumpkins fez muitas pessoas acreditarem que seríamos uma banda reunida para tocar antigos hits, com uma base de fãs que está mais interessada em ouvir coisas novas. O que eu tento dizer é que a banda foi fundada com a ideia de que precisa ser progressiva e sempre caminhar para frente.”
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Billy Corgan, do Smashing Pumpkins, faz críticas a Pearl Jam e Foo Fighters

por em 11/12/2014
Bill
y Corgan, líder do Smashing Pumpkins, deu declarações polêmicas em uma entrevista ao The Howard Stern Show.  Enquanto falava sobre o novo álbum de sua banda, Monuments To An Elegy, o músico disse que Smashing Pumpkins e Nirvana estão num nível diferente de outros nomes dos rock alternativo dos anos 1990 e chamou o Pearl Jam de “um derivativo”. “Eu acho que o trabalho diz por si só. Eu sei que o Pearl Jam tem uma base gigante de fãs e eles merecem, são uma grande banda. Mas eu sou um cara dos Beatles, dos Stones, do Kinks. Para mim, muitos grupos não têm essa obra”, afirmou o vocalista. Corgan disse ainda ser um mistério como a banda de Eddie Vedder se mantém com um status de artista que se apresenta em grandes arenas. “Eu simplesmente não entendo. Se você compilar minhas composições e as de Cobain e compará-las com as de outras bandas, você percebe que elas simplesmente não têm as canções.” Além do Pearl Jam, outro alvo do músico foi o Foo Fighters. Corgan elogiou Dave Grohl, mas fez críticas à falta de mudança na sonoridade da banda. “Dave é um grande músico, um grande compositor e construiu uma carreira relevante. A minha crítica ao Foo Fighters é musical. Eles simplesmente não evoluíram e fazem sempre a mesma música." Em entrevista ao Chicago Tribute em setembro, o vocalista já havia falado sobre “se aventurar” sempre na hora de compor novas canções. O músico declarou que é difícil continuar lançando material inédito quando o público presta bem mais atenção em discos antigos. “Eu sou tratado como se tivesse que tocar Siamese Dream [álbum do Smashing Pumpkins, de 1993] pelo resto da minha vida. Em algum momento você precisa lutar ou fugir.” Corgan ainda falou que sua banda sempre teve o desejo de evoluir e de se reinventar. “Voltar com o nome Smashing Pumpkins fez muitas pessoas acreditarem que seríamos uma banda reunida para tocar antigos hits, com uma base de fãs que está mais interessada em ouvir coisas novas. O que eu tento dizer é que a banda foi fundada com a ideia de que precisa ser progressiva e sempre caminhar para frente.”