NOTÍCIAS

Brasileira vai cantar em evento da NBA; conheça Sofia Milek

por Marcos Lauro em 03/03/2016

Ela tem apenas 11 anos mas já canta há “muito” tempo: desde os três. Sofia Milek, filha de pai brasileiro e mãe colombiana, mora nos Estados Unidos e recebeu um daqueles convites irrecusáveis: cantar na abertura de um jogo oficial da NBA entre os times Orlando Magic e Chicago Bulls, na Amway Arena, em Orlando.

Apesar da pouca idade, Sofia é capaz de citar os mais diversos artistas entre as suas influências, de Michael Jackson e Whitney Houston, passando por Aretha Franklin, Donna Summer, Amy Winehouse e Rihanna. Em 2014, Sofia escreveu sua primeira composição. Inspirada por suas férias no Rio de Janeiro, fez “Summer Vacation”, uma divertida canção pop com direito a um clipe gravado com celular.

Você começou a cantar bem cedo. Quais as suas primeiras inspirações?
Minha maior inspiração vem dos meus pais. Meu pai toca piano e cantava para eu dormir quando ainda bebê. Me lembro bem dele cantando "Always”, do Bon Jovi, e "Aquarela Do Brasil". Já minha mãe me inspira muito porque foi muito ativa na infância, ela conta que adorava dançar, montar a cavalo e competir. Foi campeã de natação e até modelo de loja infantil na época. Meus pais são muito legais, divertidos e me dão muito apoio em tudo o que faço, principalmente na música. Sempre gostei de canções antigas [risos]. Heart , Whitney Houston, Barbra Streisand, Journey, Michael Jackson, Aretha Franklin, Amy Winehouse... também adoro música sertaneja (Chitãozinho e Xororó) e de carnaval (Ivete Sangalo). Meus pais brincam que tenho "old Soul" pra música [risos].

Qual a sua primeira memória musical?
Lembro da música de A Bela e a Fera da  Disney. Mal sabia falar, mas cantava a música toda. Também lembro muito de um vídeo que gravei com cinco anos pra minha prima. Dediquei a música "The Climb", da Miley Cyrus, pra ela.

Como foi gravar o clássico “What A Feeling” [de Irene Cara, trilha do filme Flashdance - Em Ritmo de Embalo, de 1983]? Já conhecia/gostava?
Foi uma enorme emoção, pois foi a primeira vez que gravei em um estúdio de verdade! Fui convidada pelo Andrew Lane, produtor musical de High School Musical. No dia da gravação, conversei por telefone com a própria Irene Cara, que me deu a maior força. Eu adorava a música e meu pai sempre colocava no karaokê.

Você já cantou num evento menor da NBA. Como foi a experiência?
Foi muito legal, tive até meu próprio camarim! Fiquei um pouco nervosa, mas logo surpresa. Descobri que cantar em um ginásio com capacidade para 30 mil pessoas é bem mais fácil do que cantar para um grupo pequeno de amigos [risos].

E qual a expectativa para o dia 26 de março?
Fui convidada pelo Orlando Magic para cantar o Hino dos Estados Unidos no jogo contra o Chicago Bulls, uma honra principalmente pela minha idade. Estou ensaiando bastante e espero um dia fazer meu próprio show dentro do Amway Arena.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Brasileira vai cantar em evento da NBA; conheça Sofia Milek

por Marcos Lauro em 03/03/2016

Ela tem apenas 11 anos mas já canta há “muito” tempo: desde os três. Sofia Milek, filha de pai brasileiro e mãe colombiana, mora nos Estados Unidos e recebeu um daqueles convites irrecusáveis: cantar na abertura de um jogo oficial da NBA entre os times Orlando Magic e Chicago Bulls, na Amway Arena, em Orlando.

Apesar da pouca idade, Sofia é capaz de citar os mais diversos artistas entre as suas influências, de Michael Jackson e Whitney Houston, passando por Aretha Franklin, Donna Summer, Amy Winehouse e Rihanna. Em 2014, Sofia escreveu sua primeira composição. Inspirada por suas férias no Rio de Janeiro, fez “Summer Vacation”, uma divertida canção pop com direito a um clipe gravado com celular.

Você começou a cantar bem cedo. Quais as suas primeiras inspirações?
Minha maior inspiração vem dos meus pais. Meu pai toca piano e cantava para eu dormir quando ainda bebê. Me lembro bem dele cantando "Always”, do Bon Jovi, e "Aquarela Do Brasil". Já minha mãe me inspira muito porque foi muito ativa na infância, ela conta que adorava dançar, montar a cavalo e competir. Foi campeã de natação e até modelo de loja infantil na época. Meus pais são muito legais, divertidos e me dão muito apoio em tudo o que faço, principalmente na música. Sempre gostei de canções antigas [risos]. Heart , Whitney Houston, Barbra Streisand, Journey, Michael Jackson, Aretha Franklin, Amy Winehouse... também adoro música sertaneja (Chitãozinho e Xororó) e de carnaval (Ivete Sangalo). Meus pais brincam que tenho "old Soul" pra música [risos].

Qual a sua primeira memória musical?
Lembro da música de A Bela e a Fera da  Disney. Mal sabia falar, mas cantava a música toda. Também lembro muito de um vídeo que gravei com cinco anos pra minha prima. Dediquei a música "The Climb", da Miley Cyrus, pra ela.

Como foi gravar o clássico “What A Feeling” [de Irene Cara, trilha do filme Flashdance - Em Ritmo de Embalo, de 1983]? Já conhecia/gostava?
Foi uma enorme emoção, pois foi a primeira vez que gravei em um estúdio de verdade! Fui convidada pelo Andrew Lane, produtor musical de High School Musical. No dia da gravação, conversei por telefone com a própria Irene Cara, que me deu a maior força. Eu adorava a música e meu pai sempre colocava no karaokê.

Você já cantou num evento menor da NBA. Como foi a experiência?
Foi muito legal, tive até meu próprio camarim! Fiquei um pouco nervosa, mas logo surpresa. Descobri que cantar em um ginásio com capacidade para 30 mil pessoas é bem mais fácil do que cantar para um grupo pequeno de amigos [risos].

E qual a expectativa para o dia 26 de março?
Fui convidada pelo Orlando Magic para cantar o Hino dos Estados Unidos no jogo contra o Chicago Bulls, uma honra principalmente pela minha idade. Estou ensaiando bastante e espero um dia fazer meu próprio show dentro do Amway Arena.