NOTÍCIAS

Cantor de "Despacito" rejeita uso da música em campanha de Constituinte na Venezuela

Luis Fonsi se pronunciou nas redes sociais

O cantor porto-riquenho Luis Fonsi rejeitou nesta segunda-feira (24/07) o uso de seu sucesso "Despacito" por aliados do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em uma campanha para promover a realização de uma Assembleia Constituinte no país.

Maduro, que tem sido alvo de protestos constantes da oposição contra a convocação da Constituinte, reproduziu no domingo (23/07)  em um ato público uma versão da música, com a letra modificada, convocando a população a participar da iniciativa com a qual pretende reescrever a Constituição venezuelana.

Através de sua conta no Twitter, o cantor Fonsi disse que não autorizou o uso de seu tema e "muito menos em meio à situação deplorável que vive um país de que gosto tanto".

"Minha música é para todos aqueles que desejam ouvi-la e apreciá-la, não para usá-la como propaganda que tenta manipular a vontade de um povo que está pedindo aos gritos sua liberdade e um futuro melhor", acrescentou.

Maduro insiste que a Assembleia Constituinte é o caminho para pacificar a nação, incluir os subsídios populares na Constituição e estabelecer uma economia pós-petróleo, que permitiria à Venezuela se livrar da enorme dependência das exportações de petróleo.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Cantor de "Despacito" rejeita uso da música em campanha de Constituinte na Venezuela

Luis Fonsi se pronunciou nas redes sociais

por Redação, com Reuters em 25/07/2017

O cantor porto-riquenho Luis Fonsi rejeitou nesta segunda-feira (24/07) o uso de seu sucesso "Despacito" por aliados do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em uma campanha para promover a realização de uma Assembleia Constituinte no país.

Maduro, que tem sido alvo de protestos constantes da oposição contra a convocação da Constituinte, reproduziu no domingo (23/07)  em um ato público uma versão da música, com a letra modificada, convocando a população a participar da iniciativa com a qual pretende reescrever a Constituição venezuelana.

Através de sua conta no Twitter, o cantor Fonsi disse que não autorizou o uso de seu tema e "muito menos em meio à situação deplorável que vive um país de que gosto tanto".

"Minha música é para todos aqueles que desejam ouvi-la e apreciá-la, não para usá-la como propaganda que tenta manipular a vontade de um povo que está pedindo aos gritos sua liberdade e um futuro melhor", acrescentou.

Maduro insiste que a Assembleia Constituinte é o caminho para pacificar a nação, incluir os subsídios populares na Constituição e estabelecer uma economia pós-petróleo, que permitiria à Venezuela se livrar da enorme dependência das exportações de petróleo.