NOTÍCIAS

Chimamanda Ngozi Adichie fala sobre participação em “Flawless”, de Beyoncé

Trecho de discurso da escritora feminista foi usado na faixa

por Redação em 11/10/2016

Já faz três anos que Beyoncé lançou seu álbum homônimo de surpresa. No trabalho, a faixa “****Flawless” usa como sample um discurso da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie no TED (série de conferências realizadas pela fundação americana Sapling), chamado We Should All Be Feminists (todos nós deveríamos ser feministas, em tradução livre). De lá para cá, a escritora aclamada pela crítica procurou não se manifestar sobre sua inclusão no álbum – até agora. 

Em uma entrevista para a publicação holandesa de Volkskrant, Chimamanda negou qualquer possibilidade de seu discurso ter sido usado sem permissão. “É claro que Beyoncé pediu para usar meus textos e eu a autorizei. Ela é adorável e estou convencida de que ela só tinha boas intenções”, disse a escritora.

Apesar da autorização do uso de suas palavras sobre feminismo para promover conscientização, a fama que veio com a música não a agradou. Ela sente que o tipo de feminismo que Beyoncé prega não é o mesmo que o seu.

"Fiquei chocada com a quantidade de pedidos de entrevista que recebi quando a música foi lançada. Todos os grandes jornais do mundo queriam falar comigo sobre a Beyoncé. Fiquei ressentida. Pensei: livros são tão desinteressantes assim para vocês? Outra coisa que odiei foi ler em todos os lugares que, finalmente, eu havia me tornado conhecida, graças à Beyoncé. Ou então que eu deveria estar muito grata por tudo aquilo que estava acontecendo. Fiquei decepcionada”, confessou. E continuou: “Sou escritora há um bom tempo e me recuso a participar desse cenário de ‘obrigada Beyoncé, minha vida nunca será a mesma’. Foi isso o que pensei na época e, por pensar assim, não quis falar muito sobre o assunto.”

Chimamanda elogiou Beyoncé por promover o bem-estar e a independência feminina, mas acredita que a popstar veja muita necessidade nos homens. “Eles são adoráveis, mas não acho que as mulheres devam relacionar tudo que fazem a eles: ele me machucou, vou perdoá-lo, ele me deu uma aliança... Somos condicionadas a relacionar tudo aos homens. Junte um grupo de mulheres e a conversa eventualmente vai ser sobre homens. Junte um grupo de homens e eles não falarão de mulheres, só sobre os assuntos deles.”

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Chimamanda Ngozi Adichie fala sobre participação em “Flawless”, de Beyoncé

Trecho de discurso da escritora feminista foi usado na faixa

por Redação em 11/10/2016

Já faz três anos que Beyoncé lançou seu álbum homônimo de surpresa. No trabalho, a faixa “****Flawless” usa como sample um discurso da escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie no TED (série de conferências realizadas pela fundação americana Sapling), chamado We Should All Be Feminists (todos nós deveríamos ser feministas, em tradução livre). De lá para cá, a escritora aclamada pela crítica procurou não se manifestar sobre sua inclusão no álbum – até agora. 

Em uma entrevista para a publicação holandesa de Volkskrant, Chimamanda negou qualquer possibilidade de seu discurso ter sido usado sem permissão. “É claro que Beyoncé pediu para usar meus textos e eu a autorizei. Ela é adorável e estou convencida de que ela só tinha boas intenções”, disse a escritora.

Apesar da autorização do uso de suas palavras sobre feminismo para promover conscientização, a fama que veio com a música não a agradou. Ela sente que o tipo de feminismo que Beyoncé prega não é o mesmo que o seu.

"Fiquei chocada com a quantidade de pedidos de entrevista que recebi quando a música foi lançada. Todos os grandes jornais do mundo queriam falar comigo sobre a Beyoncé. Fiquei ressentida. Pensei: livros são tão desinteressantes assim para vocês? Outra coisa que odiei foi ler em todos os lugares que, finalmente, eu havia me tornado conhecida, graças à Beyoncé. Ou então que eu deveria estar muito grata por tudo aquilo que estava acontecendo. Fiquei decepcionada”, confessou. E continuou: “Sou escritora há um bom tempo e me recuso a participar desse cenário de ‘obrigada Beyoncé, minha vida nunca será a mesma’. Foi isso o que pensei na época e, por pensar assim, não quis falar muito sobre o assunto.”

Chimamanda elogiou Beyoncé por promover o bem-estar e a independência feminina, mas acredita que a popstar veja muita necessidade nos homens. “Eles são adoráveis, mas não acho que as mulheres devam relacionar tudo que fazem a eles: ele me machucou, vou perdoá-lo, ele me deu uma aliança... Somos condicionadas a relacionar tudo aos homens. Junte um grupo de mulheres e a conversa eventualmente vai ser sobre homens. Junte um grupo de homens e eles não falarão de mulheres, só sobre os assuntos deles.”