NOTÍCIAS

Como o Oscar impulsiona as vendas de músicas e álbuns

por em 23/02/2015

Por Joe Lynch

Ganhar um Oscar é bom por vários motivos. Significa que os colegas o reconhecem e respeitam. Significa mais oportunidades profissionais. Além disso, ainda ganha uma estatueta dourada para a sua prateleira.

Pelo lado comercial, significa mais dinheiro. Mas, enquanto os filmes indicados ao Oscar tipicamente desfrutam de um grande empurrão nas bilheterias, a recíproca para as músicas indicadas não é real.

Na categoria, é mais um cenário do estilo “o vencedor leva tudo”: uma indicação não é ruim, mas ganhar é o que realmente conta.

Analisando os vencedores dos últimos cinco anos, "Let It Go", de Frozen, vendeu mais downloads digitais do que qualquer outro, apesar de não ter tido um grande aumento percentual. Antes da vitória, a faixa já era bem popular. Seu crescimento foi bem menor, por exemplo, do que o de vendas entre a semana do Oscar e a primeira semana de vendas pós-Oscar de “Skyfall”, de Adele, que teve um aumento de 87,5% de vendas – comparado a 42% de “Let It Go”.

O menor aumento do período da semana anterior e a posterior ao Oscar dos últimos cinco anos foi a música do filme Muppets, "Man or Muppet”, que registrou um aumento de meros 4%. Mas a canção teve um excelente desempenho no meio digital: 387% a mais na semana depois do Oscar do que antes da premiação.

Outra música de filme infantil com um bom número de vendas digitais foi "We Belong Together", de Toy Story 3, que teve maior impulso com o Oscar. A canção de Randy Newman teve um aumento de 784% em vendas digitais na semana seguinte ao Oscar em relação à anterior.

Ou seja: um Oscar é um grande empurrão para vendas digitais, mas as músicas que começam com um baixo número de vendas semanas geralmente têm um aumento ainda mais expressivo. Só o tempo dirá se o vencedor deste ano, “Glory” (do filme Selma), de John Legend e Common, manterá o padrão.

Na cerimônia que aconteceu hoje, John Legend e Common não foram os únicos vencedores da música. O francês Alexandre Desplat também saiu com uma estatueta, a de Melhor Trilha Sonora, pelo filme O Grande Hotel Budapeste.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Como o Oscar impulsiona as vendas de músicas e álbuns

por em 23/02/2015

Por Joe Lynch

Ganhar um Oscar é bom por vários motivos. Significa que os colegas o reconhecem e respeitam. Significa mais oportunidades profissionais. Além disso, ainda ganha uma estatueta dourada para a sua prateleira.

Pelo lado comercial, significa mais dinheiro. Mas, enquanto os filmes indicados ao Oscar tipicamente desfrutam de um grande empurrão nas bilheterias, a recíproca para as músicas indicadas não é real.

Na categoria, é mais um cenário do estilo “o vencedor leva tudo”: uma indicação não é ruim, mas ganhar é o que realmente conta.

Analisando os vencedores dos últimos cinco anos, "Let It Go", de Frozen, vendeu mais downloads digitais do que qualquer outro, apesar de não ter tido um grande aumento percentual. Antes da vitória, a faixa já era bem popular. Seu crescimento foi bem menor, por exemplo, do que o de vendas entre a semana do Oscar e a primeira semana de vendas pós-Oscar de “Skyfall”, de Adele, que teve um aumento de 87,5% de vendas – comparado a 42% de “Let It Go”.

O menor aumento do período da semana anterior e a posterior ao Oscar dos últimos cinco anos foi a música do filme Muppets, "Man or Muppet”, que registrou um aumento de meros 4%. Mas a canção teve um excelente desempenho no meio digital: 387% a mais na semana depois do Oscar do que antes da premiação.

Outra música de filme infantil com um bom número de vendas digitais foi "We Belong Together", de Toy Story 3, que teve maior impulso com o Oscar. A canção de Randy Newman teve um aumento de 784% em vendas digitais na semana seguinte ao Oscar em relação à anterior.

Ou seja: um Oscar é um grande empurrão para vendas digitais, mas as músicas que começam com um baixo número de vendas semanas geralmente têm um aumento ainda mais expressivo. Só o tempo dirá se o vencedor deste ano, “Glory” (do filme Selma), de John Legend e Common, manterá o padrão.

Na cerimônia que aconteceu hoje, John Legend e Common não foram os únicos vencedores da música. O francês Alexandre Desplat também saiu com uma estatueta, a de Melhor Trilha Sonora, pelo filme O Grande Hotel Budapeste.