NOTÍCIAS

Conheça a verdadeira história por trás do “Tubarão da Esquerda”, de Katy Perry

por em 02/02/2016
Além do problema que Janet Jackson teve com seu figurino – e que entrou pra história –, existem várias outras lembranças marcantes dos shows de intervalo do Super Bowl. Uma delas é o "Tubarão da Esquerda" (Left Shark, em inglês), como foi chamado o companheiro de Katy Perry no palco da edição do ano passado do evento.

A apresentação da cantora na final do campeonato de futebol americano virou um fenômeno da cultura pop. E isso não aconteceugraças aos números alcançados de audiência ou aos convidados especiais que se juntaram a ela – Lenny Kravitz e Missy Elliott – e sim por causa de um de seus dançarinos que, fantasiado de tubarão, chamou a atenção da plateia, dos telespectadores e de muitas lojas de fantasias de Halloween.

KATY PERRY ENCANTA COM PERFORMANCE NO SUPER BOWL

A revista Entertainment Weekly conversou com Hamish Hamilton, diretor do show do intervalo do Super Bowl, para saber a história de como o Tubarão da Esquerda involuntariamente roubou a cena. "Eu não acho que ninguém da equipe tinha a menor ideia de que o Tubarão da Esquerda ia tornar-se um fenômeno cultural", disse Hamilton à EW. "Nós estávamos tentando descobrir como poderíamos trazer um elemento de praia ao cenário", explicou, citando como inspiração a apresentação do grupo Scissor Sisters no Brit Awards de 2005, que incorporou um melão cantante. Eles então pensaram em dois tubarões, cada um de um lado de Katy – um conceito bobo, mas que teria passado em branco se não fosse pelo tubarão que ficou do lado esquerdo da cantora, que terminou improvisando seus próprios movimentos durante "Teenage Dream", totalmente fora de sincronia com os movimentos precisos do tubarão que estava à direita. Surpreendentemente, o dançarino por baixo do traje, Bryan Gaw, era, na verdade, um integranteveterano da equipe da cantora (ele se recusou a comentar a história).

O produtor do intervalo, Rob Paine, recorda: "Um pouco depois do show, ouvimos as pessoas comentarem que o tubarão da esquerda não sabia dançar. Mas, se você olhar para ele de novo, ele está dançando perfeitamente bem”. Independentemente do veredito sobre os movimentos do tubarão da esquerda, Paine admite que “é legal ver que você está envolvido em um momento que entrou para a história da cultura pop”. Tanto Hamilton quanto Paine trabalharão no Super Bowl do próximo domingo (07/02) para supervisionar o show de intervalo do grupo britânico Coldplay, que, eles prometem, terá "alguns momentos com potencial para se tornarem virais".

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Conheça a verdadeira história por trás do “Tubarão da Esquerda”, de Katy Perry

por em 02/02/2016
Além do problema que Janet Jackson teve com seu figurino – e que entrou pra história –, existem várias outras lembranças marcantes dos shows de intervalo do Super Bowl. Uma delas é o "Tubarão da Esquerda" (Left Shark, em inglês), como foi chamado o companheiro de Katy Perry no palco da edição do ano passado do evento.

A apresentação da cantora na final do campeonato de futebol americano virou um fenômeno da cultura pop. E isso não aconteceugraças aos números alcançados de audiência ou aos convidados especiais que se juntaram a ela – Lenny Kravitz e Missy Elliott – e sim por causa de um de seus dançarinos que, fantasiado de tubarão, chamou a atenção da plateia, dos telespectadores e de muitas lojas de fantasias de Halloween.

KATY PERRY ENCANTA COM PERFORMANCE NO SUPER BOWL

A revista Entertainment Weekly conversou com Hamish Hamilton, diretor do show do intervalo do Super Bowl, para saber a história de como o Tubarão da Esquerda involuntariamente roubou a cena. "Eu não acho que ninguém da equipe tinha a menor ideia de que o Tubarão da Esquerda ia tornar-se um fenômeno cultural", disse Hamilton à EW. "Nós estávamos tentando descobrir como poderíamos trazer um elemento de praia ao cenário", explicou, citando como inspiração a apresentação do grupo Scissor Sisters no Brit Awards de 2005, que incorporou um melão cantante. Eles então pensaram em dois tubarões, cada um de um lado de Katy – um conceito bobo, mas que teria passado em branco se não fosse pelo tubarão que ficou do lado esquerdo da cantora, que terminou improvisando seus próprios movimentos durante "Teenage Dream", totalmente fora de sincronia com os movimentos precisos do tubarão que estava à direita. Surpreendentemente, o dançarino por baixo do traje, Bryan Gaw, era, na verdade, um integranteveterano da equipe da cantora (ele se recusou a comentar a história).

O produtor do intervalo, Rob Paine, recorda: "Um pouco depois do show, ouvimos as pessoas comentarem que o tubarão da esquerda não sabia dançar. Mas, se você olhar para ele de novo, ele está dançando perfeitamente bem”. Independentemente do veredito sobre os movimentos do tubarão da esquerda, Paine admite que “é legal ver que você está envolvido em um momento que entrou para a história da cultura pop”. Tanto Hamilton quanto Paine trabalharão no Super Bowl do próximo domingo (07/02) para supervisionar o show de intervalo do grupo britânico Coldplay, que, eles prometem, terá "alguns momentos com potencial para se tornarem virais".