NOTÍCIAS

Criador da Gretchen sobre música nova: “Um horror! Não tem nada a ver com ela”

Produtor Mister Sam não aprovou lançamento da cantora que é febre na internet

por Marcos Lauro em 24/11/2017

Nessa sexta-feira (24/11), a cantora Gretchen lançou uma coletânea pela Universal Music com seus grandes hits, dois remixes e uma música inédita. O single “Falsa Fada” é uma parceria com Rody Martins – que já havia trabalhado com a cantora na faixa “I’m Cool”, de 2012.

Veja o clipe:

Gretchen aproveita a onda do seu sucesso nas redes sociais, que a levou a estrelar um lyric video da Katy Perry, da faixa “Swish Swish”. Mas Mister Sam, o produtor que contratou Gretchen em 1978 para o início da sua carreira solo, não gostou da nova música: “Na verdade a ideia desse disco foi minha! Eu mandei uma lista de músicas. Antes, ela me pediu uma música inédita, mandei e ela gostou. Agora, essa parceria é muito ruim, não tem nada a ver com a identidade dela. Se eu soubesse que ia sair assim, nem tinha autorizado”. Clássicos como “Conga, Conga, Conga”, “Freak Le Boom Boom” e “Dance With Me” foram compostas e produzidas por Mister Sam, que sempre tem de autorizar o uso e o relançamento dessas faixas.

Mister Sam trabalhou durante oito anos com Gretchen, instalou a disco music no Brasil com esses hits e conta que já conversou com ela sobre o caminho que ela deve percorrer para permanecer sob os holofotes: “Falei: ‘a senhora tem que entender que o seu sucesso não é dessas músicas horríveis novas, é tudo antigo’”.

“Gretchen tinha 18 anos quando começamos. Foi lançamento mundial. A conheci no Programa Silvio Santos, contratei e pensei no lance da disco music, que estava pra estourar... ela cantava com o Maestro Zaccaro [regente de uma famosa banda de baile de São Paulo e que deu nome a um extinto teatro no Bixiga, região central]”, conta o produtor. Ele conta que a Gretchen foi censurada na época: “Teve censura no início porque a mãe dela fez um vestido todo transparente. É o que está na capa do primeiro disco, qualquer um pode ver. Mas ela foi ao programa Almoço com as Estrelas, que passava na TV ao meio-dia, com esse vestido. A censura viu e proibiu. Já tinha vendido 15 mil do disco e ela estava proibida de aparecer”.

Mas voltando ao novo som da Gretchen, Mister Sam dá mais detalhes sobre o motivo que o fez não gostar: “Ela não foi inventada pra cantar em português. Era só em francês, inglês e espanhol. Se a nova música fosse assim, ela já teria mais de um milhão de visualizações só no primeiro dia. A ideia da música que mandei pra ela era essa. Vou gravar com outra cantora e vai ser sucesso”.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Criador da Gretchen sobre música nova: “Um horror! Não tem nada a ver com ela”

Produtor Mister Sam não aprovou lançamento da cantora que é febre na internet

por Marcos Lauro em 24/11/2017

Nessa sexta-feira (24/11), a cantora Gretchen lançou uma coletânea pela Universal Music com seus grandes hits, dois remixes e uma música inédita. O single “Falsa Fada” é uma parceria com Rody Martins – que já havia trabalhado com a cantora na faixa “I’m Cool”, de 2012.

Veja o clipe:

Gretchen aproveita a onda do seu sucesso nas redes sociais, que a levou a estrelar um lyric video da Katy Perry, da faixa “Swish Swish”. Mas Mister Sam, o produtor que contratou Gretchen em 1978 para o início da sua carreira solo, não gostou da nova música: “Na verdade a ideia desse disco foi minha! Eu mandei uma lista de músicas. Antes, ela me pediu uma música inédita, mandei e ela gostou. Agora, essa parceria é muito ruim, não tem nada a ver com a identidade dela. Se eu soubesse que ia sair assim, nem tinha autorizado”. Clássicos como “Conga, Conga, Conga”, “Freak Le Boom Boom” e “Dance With Me” foram compostas e produzidas por Mister Sam, que sempre tem de autorizar o uso e o relançamento dessas faixas.

Mister Sam trabalhou durante oito anos com Gretchen, instalou a disco music no Brasil com esses hits e conta que já conversou com ela sobre o caminho que ela deve percorrer para permanecer sob os holofotes: “Falei: ‘a senhora tem que entender que o seu sucesso não é dessas músicas horríveis novas, é tudo antigo’”.

“Gretchen tinha 18 anos quando começamos. Foi lançamento mundial. A conheci no Programa Silvio Santos, contratei e pensei no lance da disco music, que estava pra estourar... ela cantava com o Maestro Zaccaro [regente de uma famosa banda de baile de São Paulo e que deu nome a um extinto teatro no Bixiga, região central]”, conta o produtor. Ele conta que a Gretchen foi censurada na época: “Teve censura no início porque a mãe dela fez um vestido todo transparente. É o que está na capa do primeiro disco, qualquer um pode ver. Mas ela foi ao programa Almoço com as Estrelas, que passava na TV ao meio-dia, com esse vestido. A censura viu e proibiu. Já tinha vendido 15 mil do disco e ela estava proibida de aparecer”.

Mas voltando ao novo som da Gretchen, Mister Sam dá mais detalhes sobre o motivo que o fez não gostar: “Ela não foi inventada pra cantar em português. Era só em francês, inglês e espanhol. Se a nova música fosse assim, ela já teria mais de um milhão de visualizações só no primeiro dia. A ideia da música que mandei pra ela era essa. Vou gravar com outra cantora e vai ser sucesso”.