NOTÍCIAS

Criador dos Backstreet Boys e *NSYNC morre aos 62 anos

Empresário cumpria pena de 25 anos após envolvimento com fraude e morreu na prisão

por Redação em 21/08/2016

Lou Pearlman, o empresário por trás dos Backstreet Boys e *NSYNC, que estava cumprindo uma pena de 25 anos após ser condenado por dirigir um esquema de fraude de meio bilhão de dólares em 2008, morreu na sexta-feira (19/08) à noite. Ele tinha 62 anos.

Nos bastidores do sucesso dessas boy bands, Pearlman transformou seus negócios na gravadora Trans Continental em um império em expansão na década de 1990. Mas tudo foi construída sob fraude, e, finalmente, ele foi processado por seu atos.

Louis Jay Pearlman nasceu em Flushing, NY, em 1954, único filho de um proprietário de tinturaria judeu chamado Hy e sua esposa dona de casa. Era primo de Art Garfunkel, da dupla Simon & Garfunkel, que cantou em seu bar mitzvah em junho de 1967, seu primeiro contato com a música profissional.

Os Backstreet Boys não foram um sucesso da noite para o dia e Pearlman começou a injetar milhões no grupo. O sucesso veio com o hit "Quit Playing Games (With My Heart)", de 1997, que ajudou nas vendas do álbum que chegou a 14 milhões de cópias. Eles repetiram a fórmula com *NSYNC e Pearlman passou a construir seu império de entretenimento, Trans Continental, com sede em Orlando, na Flórida, que contém uma série de boy bands: O-Town, LFO, Aaron Carter, Jordan Knight, Take 5 e o grupo feminino Innosense (que incluiu uma pré-famosa Britney Spears).

Todo o império Trans Continental de Pearlman foi construído sob fraude e os investigadores descobriram em 2006 que seu esquema tinha prejudicado investidores em pelo menos US$ 300 milhões. Ele fugiu do país e foi preso na Indonésia, em junho de 2007, e foi condenado a 25 anos de prisão por conspiração, lavagem de dinheiro e fazer declarações falsas durante um processo de falência.

Ouça as bandas que já passaram pelo império de Lou Pearlman:

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Criador dos Backstreet Boys e *NSYNC morre aos 62 anos

Empresário cumpria pena de 25 anos após envolvimento com fraude e morreu na prisão

por Redação em 21/08/2016

Lou Pearlman, o empresário por trás dos Backstreet Boys e *NSYNC, que estava cumprindo uma pena de 25 anos após ser condenado por dirigir um esquema de fraude de meio bilhão de dólares em 2008, morreu na sexta-feira (19/08) à noite. Ele tinha 62 anos.

Nos bastidores do sucesso dessas boy bands, Pearlman transformou seus negócios na gravadora Trans Continental em um império em expansão na década de 1990. Mas tudo foi construída sob fraude, e, finalmente, ele foi processado por seu atos.

Louis Jay Pearlman nasceu em Flushing, NY, em 1954, único filho de um proprietário de tinturaria judeu chamado Hy e sua esposa dona de casa. Era primo de Art Garfunkel, da dupla Simon & Garfunkel, que cantou em seu bar mitzvah em junho de 1967, seu primeiro contato com a música profissional.

Os Backstreet Boys não foram um sucesso da noite para o dia e Pearlman começou a injetar milhões no grupo. O sucesso veio com o hit "Quit Playing Games (With My Heart)", de 1997, que ajudou nas vendas do álbum que chegou a 14 milhões de cópias. Eles repetiram a fórmula com *NSYNC e Pearlman passou a construir seu império de entretenimento, Trans Continental, com sede em Orlando, na Flórida, que contém uma série de boy bands: O-Town, LFO, Aaron Carter, Jordan Knight, Take 5 e o grupo feminino Innosense (que incluiu uma pré-famosa Britney Spears).

Todo o império Trans Continental de Pearlman foi construído sob fraude e os investigadores descobriram em 2006 que seu esquema tinha prejudicado investidores em pelo menos US$ 300 milhões. Ele fugiu do país e foi preso na Indonésia, em junho de 2007, e foi condenado a 25 anos de prisão por conspiração, lavagem de dinheiro e fazer declarações falsas durante um processo de falência.

Ouça as bandas que já passaram pelo império de Lou Pearlman: