NOTÍCIAS

Criolo desvia de polêmica e faz show grandioso e animado

Rapper enfrentou críticas na internet por participar do festival

Não é novidade alguma a participação de rappers nacionais em grandes festivais de música. Os Racionais Mc’s tocaram na primeira edição do Lollapalooza, em 2012, e o Criolo se apresentou no mesmo Jockey Club um ano depois. Ainda assim, as redes sociais – sempre elas – levantaram uma polêmica sobre o artista “levar a mensagem da periferia” para um evento tão caro.

COM PARTICIPAÇÃO DE BNEGÃO, BAIANASYSTEM FAZ SHOW PARA QUEM TEM SANGUE QUENTE E SUINGUE

A princípio, a pequena confusão não foi tema da apresentação do paulistano, que subiu ao palco às 18h45 à frente de um público expressivo – maior do que os californianos do Rancid, que se apresentavam no mesmo horário no palco principal. Em 2013, dois anos após o lançamento do Nó Na Orelha, o rapper já era um nome significativamente popular, mas nada comparado a esta vez. Uma prova disso é o crescente número de pessoas que sabiam a maioria das letras.

CrioloCriolo no Lollapalooza 2017 - Divulgação

Criolo tem um domínio de palco peculiar e enérgico, encaixe perfeito para um festival dessa magnitude. O repertório misturou seus três discos lançados, mas foi encabeçado pelo Ainda Há Tempo, seu primeiro álbum, relançado no ano passado, caso de “É O Teste”, “No Sapatinho” e “Até Me Emocionei”.

CAGE THE ELEPHANT DEIXA LOLLAPALOOZA MAIS ANIMADO E ANÁRQUICO

Conhecido por passar mensagens durante as apresentações, o rapper respondeu às críticas nas redes sociais de uma maneira indireta. “Eu não sou ninguém nesse rolê. Muitas dessas músicas foram escritas nas barracas da zona sul vinte anos atrás. Chega de treta, chega de guerra. O sofrimento é grande, não é comercial de refrigerante!”, bradou antes de cantar “Duas de Cinco”.

THE 1975 LEVANTA O PÚBLICO (MUITO) JOVEM DO LOLLAPALOOZA BRASIL

“Vamos mandar muita energia positiva pros homem que assina os documento, vamos tirar eles das trevas”, continuou o rapper. O público respondeu com gritos de “Fora Temer”. Criolo seguiu com “Sucrilhos”. Depois de “Subirusdoistiozin”, os gritos voltaram quando DanDan e o DJ Marco brincaram com um remix que repetia “golpe de estado”.

Criolo sabe levar o público de uma maneira quase messiânica, o que fica ainda mais claro no encerramento com “Não Existe Amor Em SP” e “Convoque Seu Buda”. Raros os momentos em que o público ficou estático. Polêmicas bobas à parte, o músico, à sua maneira, passou sua mensagem social, contra racismo, machismo e homofobia, de maneira certeira.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Criolo desvia de polêmica e faz show grandioso e animado

Rapper enfrentou críticas na internet por participar do festival

por Lucas Borges Teixeira em 25/03/2017

Não é novidade alguma a participação de rappers nacionais em grandes festivais de música. Os Racionais Mc’s tocaram na primeira edição do Lollapalooza, em 2012, e o Criolo se apresentou no mesmo Jockey Club um ano depois. Ainda assim, as redes sociais – sempre elas – levantaram uma polêmica sobre o artista “levar a mensagem da periferia” para um evento tão caro.

COM PARTICIPAÇÃO DE BNEGÃO, BAIANASYSTEM FAZ SHOW PARA QUEM TEM SANGUE QUENTE E SUINGUE

A princípio, a pequena confusão não foi tema da apresentação do paulistano, que subiu ao palco às 18h45 à frente de um público expressivo – maior do que os californianos do Rancid, que se apresentavam no mesmo horário no palco principal. Em 2013, dois anos após o lançamento do Nó Na Orelha, o rapper já era um nome significativamente popular, mas nada comparado a esta vez. Uma prova disso é o crescente número de pessoas que sabiam a maioria das letras.

CrioloCriolo no Lollapalooza 2017 - Divulgação

Criolo tem um domínio de palco peculiar e enérgico, encaixe perfeito para um festival dessa magnitude. O repertório misturou seus três discos lançados, mas foi encabeçado pelo Ainda Há Tempo, seu primeiro álbum, relançado no ano passado, caso de “É O Teste”, “No Sapatinho” e “Até Me Emocionei”.

CAGE THE ELEPHANT DEIXA LOLLAPALOOZA MAIS ANIMADO E ANÁRQUICO

Conhecido por passar mensagens durante as apresentações, o rapper respondeu às críticas nas redes sociais de uma maneira indireta. “Eu não sou ninguém nesse rolê. Muitas dessas músicas foram escritas nas barracas da zona sul vinte anos atrás. Chega de treta, chega de guerra. O sofrimento é grande, não é comercial de refrigerante!”, bradou antes de cantar “Duas de Cinco”.

THE 1975 LEVANTA O PÚBLICO (MUITO) JOVEM DO LOLLAPALOOZA BRASIL

“Vamos mandar muita energia positiva pros homem que assina os documento, vamos tirar eles das trevas”, continuou o rapper. O público respondeu com gritos de “Fora Temer”. Criolo seguiu com “Sucrilhos”. Depois de “Subirusdoistiozin”, os gritos voltaram quando DanDan e o DJ Marco brincaram com um remix que repetia “golpe de estado”.

Criolo sabe levar o público de uma maneira quase messiânica, o que fica ainda mais claro no encerramento com “Não Existe Amor Em SP” e “Convoque Seu Buda”. Raros os momentos em que o público ficou estático. Polêmicas bobas à parte, o músico, à sua maneira, passou sua mensagem social, contra racismo, machismo e homofobia, de maneira certeira.