NOTÍCIAS

De olho na música latina, Edson & Hudson se renovam em 20º disco

por em 05/11/2015
(fot
o: Denis Ono) Por Rodrigo Amaral da Rocha Não é recente a entrada da guitarra no mundo da música sertaneja. Lá na década de 1970, Léo Canhoto & Robertinho foram pioneiros na inserção do instrumento no gênero caipira. Mas a dupla Edson & Hudson pode se orgulhar de serem os primeiros a assumirem o rock and roll em suas músicas. Um exemplo foi a exibição no último final de semana durante o Caldas Country Show, em que o guitarrista Hudson abusava das dedilhadas enquanto Edson dava uma canja de Guns N’ Roses. “Sentimos muito orgulho por sermos a primeira dupla a assumir o rock dentro das nossas músicas. Hoje nós vemos várias outras duplas, como o Jorge & Mateus e o Fernando & Sorocaba, que estão sempre acompanhados com um guitarrista”, diz Hudson. No novo disco Escândalo De Amor, o 20º da carreira, Edson & Hudson seguem uma nova tendência que tem invadido a música sertaneja: o ritmo latino. Dentro do repertório, há uma regravação de “Soy El Mismo”, de Prince Royce, que virou “Sou O Mesmo”. A dupla falou com a Billboard Brasil sobre este recomeço na carreira, marcado por um novo contrato com uma grande gravadora após um período mais independente. “Podemos dizer que estamos com um ano e três meses de vida”, define Hudson. Depois de 19 discos e 5 DVDs, buscaram fazer algo de especial para este álbum? Edson: Foi feito com muito critério e muita calma. Quando fomos falar com a gravadora, por incrível que pareça, a proposta deles era a mesma que tínhamos antes de fechar contrato, que era um disco romântico e dançante. Por isso, a responsabilidade, apesar de grande, acabou sendo tranquilo porque tivemos tempo pra fazer. Por que “Escândalo De Amor”, uma música mais raiz, foi escolhida como primeira música de trabalho? Hudson: Ela entrou aos 45 do segundo tempo. Essa música, que é da Fátima Leão, me lembra muito “Dormi Na Praça” que também tem um personagem – no caso dela é um porteiro. Então falei pro Edson pra gente investir nessa música. Foi também uma forma de fazer diferente do que está acontecendo por aí, porque, apesar de o sertanejo estar numa fase muito boa, está um pouco repetitivo. https://www.youtube.com/watch?v=acyfJxSlWd4 “Contagem Regressiva” é a aposta para novo single? Hudson: O pessoal da gravadora gosta muito dela. E o fato do Bruno & Marrone participarem, dá um gás legal. E de cara já viram que Bruno & Marrone tinham que participar? Hudson: O Edson já tinha mandado umas músicas para o Bruno, mas ele é meio chato né, não canta qualquer música não [risos]. Aí o Edson mandou “Contagem” e ele, na hora, falou que topava. E como foram as escolhas das outras participações no disco? Edson: Tudo começou com o João Neto & Frederico. Eles mandaram “Viciado Em Você” e foi ali que o disco ganhou a essência que tudo mundo quis. Eles entraram com os dois pés nesse disco, porque só eles apresentaram cinco músicas para nós e, dessas cinco que gravamos, três são com participações, olha só. Já o Gusttavo é um menino que gostamos muito, ajudamos ele no começo da carreira, acho ele um ótimo artista. Teve uma preocupação em colocar um quê da música latina no álbum, como “Vai Ser Gostoso” (composição de Paula Mattos), marcada por essa levada? Edson: Acredita que tem gente, como o próprio presidente da gravadora, que pensou que “Vai Ser Gostoso” era uma versão, porque ficou muito com a cara do que o Prince Royce e Romeo Santos fazem. Inclusive, ele até pensou numa parceria dessa música com algum deles. O ritmo latino sempre esteve presente na música sertaneja, mas voltou forte demais agora. Nós ouvimos muito Prince Royce, Romeo Santos e Ricardo Arjona. A gente estudou bem esse lance latino e quando as músicas vinham a gente já imaginava elas prontas. E como aconteceu a formação do repertório? Edson: Uma coisa legal é que nós não ficamos garimpando repertório. As músicas chegavam e, conforme ia arrepiando, incluíamos. O que marca a atual geração da música sertaneja? Edson: A presença forte do inconsciente da música sertaneja nas pessoas. Quais as grandes referências da dupla? Além de Chitãozinho & Xororó, ouvimos muito Michael Jackson, Guns N’ Roses, Pink Floyd... Escândalo de Amor vai ter uma nova tiragem em dezembro com uma nova música. Por que isso? Edson: Vai entrar “Só Pra Te Provar”, que é uma música linda. Mas só podíamos colocar pra rodar a partir do dia 3 de dezembro, por conta de contrato de exclusividade com o compositor.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

De olho na música latina, Edson & Hudson se renovam em 20º disco

por em 05/11/2015
(fot
o: Denis Ono) Por Rodrigo Amaral da Rocha Não é recente a entrada da guitarra no mundo da música sertaneja. Lá na década de 1970, Léo Canhoto & Robertinho foram pioneiros na inserção do instrumento no gênero caipira. Mas a dupla Edson & Hudson pode se orgulhar de serem os primeiros a assumirem o rock and roll em suas músicas. Um exemplo foi a exibição no último final de semana durante o Caldas Country Show, em que o guitarrista Hudson abusava das dedilhadas enquanto Edson dava uma canja de Guns N’ Roses. “Sentimos muito orgulho por sermos a primeira dupla a assumir o rock dentro das nossas músicas. Hoje nós vemos várias outras duplas, como o Jorge & Mateus e o Fernando & Sorocaba, que estão sempre acompanhados com um guitarrista”, diz Hudson. No novo disco Escândalo De Amor, o 20º da carreira, Edson & Hudson seguem uma nova tendência que tem invadido a música sertaneja: o ritmo latino. Dentro do repertório, há uma regravação de “Soy El Mismo”, de Prince Royce, que virou “Sou O Mesmo”. A dupla falou com a Billboard Brasil sobre este recomeço na carreira, marcado por um novo contrato com uma grande gravadora após um período mais independente. “Podemos dizer que estamos com um ano e três meses de vida”, define Hudson. Depois de 19 discos e 5 DVDs, buscaram fazer algo de especial para este álbum? Edson: Foi feito com muito critério e muita calma. Quando fomos falar com a gravadora, por incrível que pareça, a proposta deles era a mesma que tínhamos antes de fechar contrato, que era um disco romântico e dançante. Por isso, a responsabilidade, apesar de grande, acabou sendo tranquilo porque tivemos tempo pra fazer. Por que “Escândalo De Amor”, uma música mais raiz, foi escolhida como primeira música de trabalho? Hudson: Ela entrou aos 45 do segundo tempo. Essa música, que é da Fátima Leão, me lembra muito “Dormi Na Praça” que também tem um personagem – no caso dela é um porteiro. Então falei pro Edson pra gente investir nessa música. Foi também uma forma de fazer diferente do que está acontecendo por aí, porque, apesar de o sertanejo estar numa fase muito boa, está um pouco repetitivo. https://www.youtube.com/watch?v=acyfJxSlWd4 “Contagem Regressiva” é a aposta para novo single? Hudson: O pessoal da gravadora gosta muito dela. E o fato do Bruno & Marrone participarem, dá um gás legal. E de cara já viram que Bruno & Marrone tinham que participar? Hudson: O Edson já tinha mandado umas músicas para o Bruno, mas ele é meio chato né, não canta qualquer música não [risos]. Aí o Edson mandou “Contagem” e ele, na hora, falou que topava. E como foram as escolhas das outras participações no disco? Edson: Tudo começou com o João Neto & Frederico. Eles mandaram “Viciado Em Você” e foi ali que o disco ganhou a essência que tudo mundo quis. Eles entraram com os dois pés nesse disco, porque só eles apresentaram cinco músicas para nós e, dessas cinco que gravamos, três são com participações, olha só. Já o Gusttavo é um menino que gostamos muito, ajudamos ele no começo da carreira, acho ele um ótimo artista. Teve uma preocupação em colocar um quê da música latina no álbum, como “Vai Ser Gostoso” (composição de Paula Mattos), marcada por essa levada? Edson: Acredita que tem gente, como o próprio presidente da gravadora, que pensou que “Vai Ser Gostoso” era uma versão, porque ficou muito com a cara do que o Prince Royce e Romeo Santos fazem. Inclusive, ele até pensou numa parceria dessa música com algum deles. O ritmo latino sempre esteve presente na música sertaneja, mas voltou forte demais agora. Nós ouvimos muito Prince Royce, Romeo Santos e Ricardo Arjona. A gente estudou bem esse lance latino e quando as músicas vinham a gente já imaginava elas prontas. E como aconteceu a formação do repertório? Edson: Uma coisa legal é que nós não ficamos garimpando repertório. As músicas chegavam e, conforme ia arrepiando, incluíamos. O que marca a atual geração da música sertaneja? Edson: A presença forte do inconsciente da música sertaneja nas pessoas. Quais as grandes referências da dupla? Além de Chitãozinho & Xororó, ouvimos muito Michael Jackson, Guns N’ Roses, Pink Floyd... Escândalo de Amor vai ter uma nova tiragem em dezembro com uma nova música. Por que isso? Edson: Vai entrar “Só Pra Te Provar”, que é uma música linda. Mas só podíamos colocar pra rodar a partir do dia 3 de dezembro, por conta de contrato de exclusividade com o compositor.