NOTÍCIAS

Demi Lovato expõe brutas verdades no doc Simply Complicated

Cantora não deixou nenhuma polêmica sobre seu passado de fora do documentário lançado nesta terça pelo YouTube

por Rebecca Silva em 18/10/2017

Demi Lovato resolveu, de uma vez por todas, se despir de todas as suas carcaças e expor, por pouco mais de uma hora, uma série de brutas verdades sobre o seu passado, sobre o momento atual e sobre o que almeja para o seu futuro no documentário Simply Complicated, dirigido por Hannah Lux Davis e produzido em parceria com o YouTube.

É fato que a cantora já havia se apoiado no discurso de revelar segredos e contar a verdade anteriormente, tanto no documentário Stay Strong, lançado em 2012 pela MTV, quanto em sua forma de lidar com as polêmicas, expondo suas opiniões sem muito filtro.

DIRETORA DO DOCUMENTÁRIO DE DEMI LOVATO FALA SOBRE PRODUÇÃO DO PROJETO

Para quem acompanha uma artista que prega a autenticidade e a honestidade, é chocante ficar sabendo logo nos primeiros minutos do Simply Complicated que Demi estava drogada durante as gravações do documentário lançado anteriormente. Nessa época, seu discurso em entrevistas era de uma jovem mulher que havia se recuperado das drogas e estava vivendo uma vida limpa, focada no trabalho – Demi tinha acabado de lançar o disco Unbroken, trazendo uma sonoridade que bebia mais do R&B do que do pop rock, como seus projetos anteriores –, inspirada pelos fãs, propagando a mensagem de ‘stay strong’.

Todas as questões complicadas pelas quais Demi passou sob os holofotes – os vícios em cocaína e álcool, o incidente em que socou o rosto de uma dançarina durante uma turnê ao lado dos Jonas Brothers na Colômbia, a automutilação, os distúrbios alimentares – são apresentados, sem censura. Cada tópico delicado é tratado com muita seriedade e, mais importante, honestidade. Demi nunca pareceu tão vulnerável e forte ao mesmo tempo, consciente do tanto que cresceu e aprendeu com os maus momentos de sua vida.

demisimplycomplicated

O documentário se vale de entrevistas com pessoas próximas da cantora para contar a história de sua carreira, desde a mãe e as irmãs, passando pela melhor amiga, com participações de membros de sua equipe e, é claro, Joe e Nick Jonas. Enquanto acompanhamos conversas gravadas com esses personagens de forma crua, muitas vezes com histórias pesadas, vemos imagens de Demi trabalhando em seu mais recente disco, Tell Me You Love Me, lançado no fim de setembro, mostrando o quanto ela se preocupa com cada detalhe nas gravações e, se necessário, regrava o mesmo trecho infinitas vezes até atingir o que, para ela, é a perfeição.

Em certos momentos, algumas imagens utilizadas para ilustrar o que se está sendo dito nas entrevistas podem causar confusão. Por exemplo, enquanto se discute sobre algo que aconteceu na fase pós-reabilitação, entre 2011 e 2012, imagens de Demi bem mais nova, na fase do Disney Channel, são exibidas por terem alguma relação com o que está sendo dito, apesar de não retratarem o momento em si. A maioria das imagens do acervo são das apresentações feitas para os dois primeiros discos da cantora e são mostradas até mesmo quando a história já avançou para o terceiro, Unbroken. Dessa forma, as imagens do acervo da cantora quebram com a cronologia do que é contado, mas as mais antigas, tiradas antes da fama, valem o registro.

DEMI LOVATO REVELA QUE CLIPE DE “SORRY NOT SORRY” FOI INSPIRADO POR SNOOP DOGG

A sensação que fica ao fim do documentário é de não apenas superação, já que a reviravolta na vida da cantora é apresentada como um milagre, mas da importância de se aceitar em seu próprio corpo como forma de seguir em frente. Numa espécie de jornada do herói, nos apresentam todas as histórias de bullying, sofrimento e vícios de Demi, para que ao fim, possamos ouvir discursos dela sobre como está se encontrando como mulher aos 25 anos, sendo independente pela primeira vez na vida, completamente no controle das suas vontades e de seu trabalho. Sobre como deixou de ser a jovem que não conseguia passar trinta minutos sem usar cocaína e está há cinco anos limpa. É inspirador.

No monólogo inicial, Demi afirma que após toda essa jornada, aprendeu que segredos te adoecem e que está aprendendo a ser uma voz, em vez de uma vítima. Diz, também, que percebeu que a chave para a felicidade é contar a verdade. Faz sentido que o documentário, uma breve amostra do que todas as suas sessões de terapia ao longo dos anos devem ter sido, seja lançado agora, logo após o lançamento do seu disco mais honesto e pessoal, em que se permitiu cantar sobre seus desejos como uma mulher adulta da forma mais madura até hoje. Das verdades da vida, Demi aprendeu e mostrou em Simply Complicated a maior delas: a importância de crescer com os erros e aprender com os percalços dos caminhos que percorremos.

 

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Demi Lovato expõe brutas verdades no doc Simply Complicated

Cantora não deixou nenhuma polêmica sobre seu passado de fora do documentário lançado nesta terça pelo YouTube

por Rebecca Silva em 18/10/2017

Demi Lovato resolveu, de uma vez por todas, se despir de todas as suas carcaças e expor, por pouco mais de uma hora, uma série de brutas verdades sobre o seu passado, sobre o momento atual e sobre o que almeja para o seu futuro no documentário Simply Complicated, dirigido por Hannah Lux Davis e produzido em parceria com o YouTube.

É fato que a cantora já havia se apoiado no discurso de revelar segredos e contar a verdade anteriormente, tanto no documentário Stay Strong, lançado em 2012 pela MTV, quanto em sua forma de lidar com as polêmicas, expondo suas opiniões sem muito filtro.

DIRETORA DO DOCUMENTÁRIO DE DEMI LOVATO FALA SOBRE PRODUÇÃO DO PROJETO

Para quem acompanha uma artista que prega a autenticidade e a honestidade, é chocante ficar sabendo logo nos primeiros minutos do Simply Complicated que Demi estava drogada durante as gravações do documentário lançado anteriormente. Nessa época, seu discurso em entrevistas era de uma jovem mulher que havia se recuperado das drogas e estava vivendo uma vida limpa, focada no trabalho – Demi tinha acabado de lançar o disco Unbroken, trazendo uma sonoridade que bebia mais do R&B do que do pop rock, como seus projetos anteriores –, inspirada pelos fãs, propagando a mensagem de ‘stay strong’.

Todas as questões complicadas pelas quais Demi passou sob os holofotes – os vícios em cocaína e álcool, o incidente em que socou o rosto de uma dançarina durante uma turnê ao lado dos Jonas Brothers na Colômbia, a automutilação, os distúrbios alimentares – são apresentados, sem censura. Cada tópico delicado é tratado com muita seriedade e, mais importante, honestidade. Demi nunca pareceu tão vulnerável e forte ao mesmo tempo, consciente do tanto que cresceu e aprendeu com os maus momentos de sua vida.

demisimplycomplicated

O documentário se vale de entrevistas com pessoas próximas da cantora para contar a história de sua carreira, desde a mãe e as irmãs, passando pela melhor amiga, com participações de membros de sua equipe e, é claro, Joe e Nick Jonas. Enquanto acompanhamos conversas gravadas com esses personagens de forma crua, muitas vezes com histórias pesadas, vemos imagens de Demi trabalhando em seu mais recente disco, Tell Me You Love Me, lançado no fim de setembro, mostrando o quanto ela se preocupa com cada detalhe nas gravações e, se necessário, regrava o mesmo trecho infinitas vezes até atingir o que, para ela, é a perfeição.

Em certos momentos, algumas imagens utilizadas para ilustrar o que se está sendo dito nas entrevistas podem causar confusão. Por exemplo, enquanto se discute sobre algo que aconteceu na fase pós-reabilitação, entre 2011 e 2012, imagens de Demi bem mais nova, na fase do Disney Channel, são exibidas por terem alguma relação com o que está sendo dito, apesar de não retratarem o momento em si. A maioria das imagens do acervo são das apresentações feitas para os dois primeiros discos da cantora e são mostradas até mesmo quando a história já avançou para o terceiro, Unbroken. Dessa forma, as imagens do acervo da cantora quebram com a cronologia do que é contado, mas as mais antigas, tiradas antes da fama, valem o registro.

DEMI LOVATO REVELA QUE CLIPE DE “SORRY NOT SORRY” FOI INSPIRADO POR SNOOP DOGG

A sensação que fica ao fim do documentário é de não apenas superação, já que a reviravolta na vida da cantora é apresentada como um milagre, mas da importância de se aceitar em seu próprio corpo como forma de seguir em frente. Numa espécie de jornada do herói, nos apresentam todas as histórias de bullying, sofrimento e vícios de Demi, para que ao fim, possamos ouvir discursos dela sobre como está se encontrando como mulher aos 25 anos, sendo independente pela primeira vez na vida, completamente no controle das suas vontades e de seu trabalho. Sobre como deixou de ser a jovem que não conseguia passar trinta minutos sem usar cocaína e está há cinco anos limpa. É inspirador.

No monólogo inicial, Demi afirma que após toda essa jornada, aprendeu que segredos te adoecem e que está aprendendo a ser uma voz, em vez de uma vítima. Diz, também, que percebeu que a chave para a felicidade é contar a verdade. Faz sentido que o documentário, uma breve amostra do que todas as suas sessões de terapia ao longo dos anos devem ter sido, seja lançado agora, logo após o lançamento do seu disco mais honesto e pessoal, em que se permitiu cantar sobre seus desejos como uma mulher adulta da forma mais madura até hoje. Das verdades da vida, Demi aprendeu e mostrou em Simply Complicated a maior delas: a importância de crescer com os erros e aprender com os percalços dos caminhos que percorremos.