NOTÍCIAS

Demi Lovato promete voltar ao Brasil em breve

Cantora fez pocket show para plateia pequena em São Paulo

Muito se esperava da apresentação exclusiva de Demi Lovato no Brasil. Promoções para sortear ingressos foram feitas, assim como especulações acerca de tudo: data, local, repertório, duração... Quando o dia finalmente chegou, um pequeno (muito pequeno) grupo de brasileiros teve a oportunidade de assistir ao show ao vivo.

Na breve apresentação, realizada na terça-feira (20/10) no terraço do Shopping JK Iguatemi apenas para convidados e transmitida pela Vevo Brasil, Demi cantou músicas do seu novo álbum (“Confident”, “Cool For The Summer”, “For You” e “Stone Cold”), Confident, lançado na última sexta-feira (16/10), e hits de álbuns anteriores, como “Give Your Heart A Break”, “Heart Attack”, “Neon Lights” e “Skyscraper”. O setlist, de menos de uma hora, teve oito canções e era o que se esperava da divulgação de álbum recém-lançado. Infelizmente, o calor de 34ºC sem uma única brisa tornou difícil alguém ficar “cool for the summer” – até mesmo a atração principal.

No dia seguinte ao show – não, a cantora não seguiu a tradicional ordem entrevista/show –, Demi fez uma coletiva de imprensa na qual cada veículo tinha direito a uma única pergunta e nem todos puderam fazê-la por causa do tempo limite de 30 minutos de coletiva. A pergunta era feita em português, traduzida para o inglês, respondida e sua resposta traduzida. Ah, e sem perguntas pessoais. Podia-se ouvir o barulho das canetas dos jornalistas eliminando-as dos seus roteiros. Entre as já previsíveis perguntas e respostas, a artista de 23 anos falou sobre o seu amadurecimento, feminismo e outros temas relacionados ao álbum.

“Eu amadureci muito como artista, como pessoa. Durante esse ano eu trabalhei muito em mim mesma não só fisicamente, mas espiritualmente, mentalmente. Eu me sinto mais forte e mais confiante. Eu acho que a música mais autobiográfica talvez seja ‘Father’, que é uma música muito próxima ao meu coração, muito crua. Apesar de não representar a minha vida exatamente, ela com certeza é uma música muito significante para mim neste momento da minha vida e também é provavelmente uma das mais sinceras”, disse a cantora sobre a canção dedicada ao seu abusivo pai, que faleceu de câncer em 2013. 

 

[caption id="attachment_44222" align="aligncenter" width="808"]No final da coletiva, Demi Lovato recebeu o certificado diamante pelo álbum Demi, de 2013. (Divulgação/Raphael Castello) No final da coletiva, Demi Lovato recebeu o certificado diamante pelo álbum Demi, de 2013. (Divulgação/Raphael Castello)[/caption]

Sobre o seu envolvimento no processo de criação do álbum: “Eu acho que lanço álbuns com frequência porque faço muitas turnês e nelas eu tenho muitas ideias, fico animada e me sinto criativa para criar músicas novas. Eu me envolvo 100% no processo, não só na parte da música, mas no nome do álbum, nome da turnê, cada nota, cada detalhe. Eu participo disso. Sou perfeccionista e, além disso, controladora, e quero que tudo esteja perfeito. Então os meus álbuns são uma representação perfeita de quem eu sou”.

Músicas de Confident que são a cara do Brasil: “Eu acho que, se tivesse que designar uma música para o Brasil, seria ‘Confident’, porque os meus fãs são tão sensacionais, tão ferozes, tão fortes. Já ouvi tantas histórias de fãs brasileiros dizendo que eu salvei as suas vidas ou que os ajudei a ter confiança. Na verdade, quero acrescentar uma. Acho que ‘For You’ seria provavelmente a melhor música, melhor até do que ‘Confident’, para descrevê-los. Porque os meus fãs são tão apaixonados, eles literalmente fariam qualquer coisa por mim [for me] e eu faria qualquer coisa por vocês [for you]”.

Planos para 2016: “É claro que eu virei ao Brasil. Eu planejo estar ainda mais ocupada no próximo ano. Nós teremos que aguardar para ter mais informações, mas eu posso dizer que voltarei ao Brasil em breve”.

Sobre seu próximo single ou clipe: “Eu acho que os meus fãs definitivamente amam ‘Kingdom Come’ e ‘For You’. Iggy fez um trabalho incrível nela – ela não é só uma amiga próxima minha, mas também é uma artista que eu respeito muito e eu adoraria trabalhar com ela, principalmente em um videoclipe, seria incrível. ‘For You’ é provavelmente a minha favorita hoje. Provavelmente mudarei de ideia amanhã, mas eu não tenho certeza de qual será o futuro dessas duas músicas ainda. Estou muito focada no meu single atual, ‘Confident’”.

Recado para a Demi do passado para a Demi do futuro: “Eu diria: ‘Você é linda do jeito que você é, você não precisa mudar para agradar ninguém. E você se tornará uma mulher forte e confiante e merece ter uma vida feliz e saudável’”.

Feminismo na música pop atual: “Certamente eu sinto que houve uma mudança de conscientização sobre o feminismo e a igualdade dos gêneros nos últimos anos e eu fico honrada em fazer parte disso. O que eu acho importante lembrar é que com certeza quero empoderar mulheres com este álbum, mas é importante que empodere homens também. O feminismo pode ser mal interpretado como odiar homens e apenas apoiar mulheres, mas eu acho que o problema real é a igualdade dos gêneros e certificar-se que todos sintam-se igualmente amados, igualmente apoiados, igualmente financeiramente estáveis e bem tratados. Eu espero que as minhas crenças, as minhas opiniões e as coisas que eu falo sobre isso possam inspirar essa geração”.

Sobre moda: “Eu tenho muitas marcas favoritas. Acho que nesse momento a favorita é a Versace. Eu acho que, com alguma ajuda, o meu estilo evoluiu bastante no último ano. Antes eu não apreciava a moda. E, com a medida com a qual fiquei mais exposta à indústria, eu aprendi a valorizar tudo desde o tecido às estampas e cortes. Na verdade, acabei de assinar um contrato com a agência Wilhelmina Modeling, então agora que eu sou uma modelo”, brincou.

Sobre as críticas que já recebeu: “No início da minha carreira eu lia quase todas as críticas e comentários em blogs e sites de fofoca e toda essa energia negativa me afetava. Atualmente eu não leio críticas, principalmente porque você não vai conseguir agradar a todos. De uma maneira ou de outra, algumas músicas ou a sua performance vocal ou o que for, não será o suficiente, não será perfeito. E, mesmo que algum dia seja, as pessoas ainda não estarão satisfeitas, vão falar que faltou isso ou faltou aquilo. Eu acho que é importante na minha carreira – um dos motivos pelos quais eu me tornei tão confiante – deixar de se importar com o que as pessoas acham. Para se sentir confiante e completamente segura como uma artista, você quem que se sentir segura em quem você é como pessoa, porque quando você ouve as críticas, boas ou ruins, as coisas negativas vão machucar. E toda vez que você se importa, você dá um pedaço da sua segurança, que você merece ter para si”.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Demi Lovato promete voltar ao Brasil em breve

Cantora fez pocket show para plateia pequena em São Paulo

por Bruna Gonçalves Serur em 22/10/2015

Muito se esperava da apresentação exclusiva de Demi Lovato no Brasil. Promoções para sortear ingressos foram feitas, assim como especulações acerca de tudo: data, local, repertório, duração... Quando o dia finalmente chegou, um pequeno (muito pequeno) grupo de brasileiros teve a oportunidade de assistir ao show ao vivo.

Na breve apresentação, realizada na terça-feira (20/10) no terraço do Shopping JK Iguatemi apenas para convidados e transmitida pela Vevo Brasil, Demi cantou músicas do seu novo álbum (“Confident”, “Cool For The Summer”, “For You” e “Stone Cold”), Confident, lançado na última sexta-feira (16/10), e hits de álbuns anteriores, como “Give Your Heart A Break”, “Heart Attack”, “Neon Lights” e “Skyscraper”. O setlist, de menos de uma hora, teve oito canções e era o que se esperava da divulgação de álbum recém-lançado. Infelizmente, o calor de 34ºC sem uma única brisa tornou difícil alguém ficar “cool for the summer” – até mesmo a atração principal.

No dia seguinte ao show – não, a cantora não seguiu a tradicional ordem entrevista/show –, Demi fez uma coletiva de imprensa na qual cada veículo tinha direito a uma única pergunta e nem todos puderam fazê-la por causa do tempo limite de 30 minutos de coletiva. A pergunta era feita em português, traduzida para o inglês, respondida e sua resposta traduzida. Ah, e sem perguntas pessoais. Podia-se ouvir o barulho das canetas dos jornalistas eliminando-as dos seus roteiros. Entre as já previsíveis perguntas e respostas, a artista de 23 anos falou sobre o seu amadurecimento, feminismo e outros temas relacionados ao álbum.

“Eu amadureci muito como artista, como pessoa. Durante esse ano eu trabalhei muito em mim mesma não só fisicamente, mas espiritualmente, mentalmente. Eu me sinto mais forte e mais confiante. Eu acho que a música mais autobiográfica talvez seja ‘Father’, que é uma música muito próxima ao meu coração, muito crua. Apesar de não representar a minha vida exatamente, ela com certeza é uma música muito significante para mim neste momento da minha vida e também é provavelmente uma das mais sinceras”, disse a cantora sobre a canção dedicada ao seu abusivo pai, que faleceu de câncer em 2013. 

 

[caption id="attachment_44222" align="aligncenter" width="808"]No final da coletiva, Demi Lovato recebeu o certificado diamante pelo álbum Demi, de 2013. (Divulgação/Raphael Castello) No final da coletiva, Demi Lovato recebeu o certificado diamante pelo álbum Demi, de 2013. (Divulgação/Raphael Castello)[/caption]

Sobre o seu envolvimento no processo de criação do álbum: “Eu acho que lanço álbuns com frequência porque faço muitas turnês e nelas eu tenho muitas ideias, fico animada e me sinto criativa para criar músicas novas. Eu me envolvo 100% no processo, não só na parte da música, mas no nome do álbum, nome da turnê, cada nota, cada detalhe. Eu participo disso. Sou perfeccionista e, além disso, controladora, e quero que tudo esteja perfeito. Então os meus álbuns são uma representação perfeita de quem eu sou”.

Músicas de Confident que são a cara do Brasil: “Eu acho que, se tivesse que designar uma música para o Brasil, seria ‘Confident’, porque os meus fãs são tão sensacionais, tão ferozes, tão fortes. Já ouvi tantas histórias de fãs brasileiros dizendo que eu salvei as suas vidas ou que os ajudei a ter confiança. Na verdade, quero acrescentar uma. Acho que ‘For You’ seria provavelmente a melhor música, melhor até do que ‘Confident’, para descrevê-los. Porque os meus fãs são tão apaixonados, eles literalmente fariam qualquer coisa por mim [for me] e eu faria qualquer coisa por vocês [for you]”.

Planos para 2016: “É claro que eu virei ao Brasil. Eu planejo estar ainda mais ocupada no próximo ano. Nós teremos que aguardar para ter mais informações, mas eu posso dizer que voltarei ao Brasil em breve”.

Sobre seu próximo single ou clipe: “Eu acho que os meus fãs definitivamente amam ‘Kingdom Come’ e ‘For You’. Iggy fez um trabalho incrível nela – ela não é só uma amiga próxima minha, mas também é uma artista que eu respeito muito e eu adoraria trabalhar com ela, principalmente em um videoclipe, seria incrível. ‘For You’ é provavelmente a minha favorita hoje. Provavelmente mudarei de ideia amanhã, mas eu não tenho certeza de qual será o futuro dessas duas músicas ainda. Estou muito focada no meu single atual, ‘Confident’”.

Recado para a Demi do passado para a Demi do futuro: “Eu diria: ‘Você é linda do jeito que você é, você não precisa mudar para agradar ninguém. E você se tornará uma mulher forte e confiante e merece ter uma vida feliz e saudável’”.

Feminismo na música pop atual: “Certamente eu sinto que houve uma mudança de conscientização sobre o feminismo e a igualdade dos gêneros nos últimos anos e eu fico honrada em fazer parte disso. O que eu acho importante lembrar é que com certeza quero empoderar mulheres com este álbum, mas é importante que empodere homens também. O feminismo pode ser mal interpretado como odiar homens e apenas apoiar mulheres, mas eu acho que o problema real é a igualdade dos gêneros e certificar-se que todos sintam-se igualmente amados, igualmente apoiados, igualmente financeiramente estáveis e bem tratados. Eu espero que as minhas crenças, as minhas opiniões e as coisas que eu falo sobre isso possam inspirar essa geração”.

Sobre moda: “Eu tenho muitas marcas favoritas. Acho que nesse momento a favorita é a Versace. Eu acho que, com alguma ajuda, o meu estilo evoluiu bastante no último ano. Antes eu não apreciava a moda. E, com a medida com a qual fiquei mais exposta à indústria, eu aprendi a valorizar tudo desde o tecido às estampas e cortes. Na verdade, acabei de assinar um contrato com a agência Wilhelmina Modeling, então agora que eu sou uma modelo”, brincou.

Sobre as críticas que já recebeu: “No início da minha carreira eu lia quase todas as críticas e comentários em blogs e sites de fofoca e toda essa energia negativa me afetava. Atualmente eu não leio críticas, principalmente porque você não vai conseguir agradar a todos. De uma maneira ou de outra, algumas músicas ou a sua performance vocal ou o que for, não será o suficiente, não será perfeito. E, mesmo que algum dia seja, as pessoas ainda não estarão satisfeitas, vão falar que faltou isso ou faltou aquilo. Eu acho que é importante na minha carreira – um dos motivos pelos quais eu me tornei tão confiante – deixar de se importar com o que as pessoas acham. Para se sentir confiante e completamente segura como uma artista, você quem que se sentir segura em quem você é como pessoa, porque quando você ouve as críticas, boas ou ruins, as coisas negativas vão machucar. E toda vez que você se importa, você dá um pedaço da sua segurança, que você merece ter para si”.