NOTÍCIAS

Diogo Nogueira estreia como ator em musical sobre o samba

por em 02/03/2015
&nbs
p;
Diogo Nogueira estreia, agora no mês de março, no Rio de Janeiro, o espetáculo Sambra. Escrito e dirigido por Gustavo Gasparini, a obra é uma mistura de musical com show e celebra os 100 anos de existência do gênero. O espetáculo terá curta temporada: 20 e 21 de março no Vivo Rio, na capital carioca, e 26 e 27, no Espaço das Américas, em São Paulo. Contada de forma cronológica, a história começa com “Pelo Telefone” – supostamente o primeiro samba gravado no país – e atravessa gerações, partindo dos teatros de revista e chegando aos desfiles realizados na Marquês de Sapucaí. “Sambra é uma grande viagem, irreverente e lúdica, nada didática, onde o samba é a inspiração, o protagonista”, explica o autor e diretor do espetáculo, Gustavo Gasparani. “Nossa busca foi por um olhar diferente, que fugisse do óbvio, uma forma nova de cantar o samba, sem perder a essência”, explica.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Diogo Nogueira estreia como ator em musical sobre o samba

por em 02/03/2015
&nbs
p;
Diogo Nogueira estreia, agora no mês de março, no Rio de Janeiro, o espetáculo Sambra. Escrito e dirigido por Gustavo Gasparini, a obra é uma mistura de musical com show e celebra os 100 anos de existência do gênero. O espetáculo terá curta temporada: 20 e 21 de março no Vivo Rio, na capital carioca, e 26 e 27, no Espaço das Américas, em São Paulo. Contada de forma cronológica, a história começa com “Pelo Telefone” – supostamente o primeiro samba gravado no país – e atravessa gerações, partindo dos teatros de revista e chegando aos desfiles realizados na Marquês de Sapucaí. “Sambra é uma grande viagem, irreverente e lúdica, nada didática, onde o samba é a inspiração, o protagonista”, explica o autor e diretor do espetáculo, Gustavo Gasparani. “Nossa busca foi por um olhar diferente, que fugisse do óbvio, uma forma nova de cantar o samba, sem perder a essência”, explica.