NOTÍCIAS

Em apresentação animada, Alt-J agrada mesmo a quem não conhecia

por em 28/03/2015

Por Bruna Gonçalves Serur

Quando Alt-J subiu ao palco Skol, neste sábado às 15h55, ainda havia muita correria. Pessoas gritavam o nome da banda enquanto disparavam pela pista do Autódromo Interlagos. Uma sensação familiar para o asfalto quente. Houve até quem se arrastasse pelas ladeiras de terra em busca de atalho.

O repertório da banda inglesa, em sua primeira vinda ao Brasil, não surpreendeu. As músicas mais conhecidas, como “Hunger Of The Pine” e a marcante “Fitzpleasure”, abriram o show. Mesmo os frequentadores de festivais profissionais, que não sabiam as letras das músicas – o que não era pouca gente –, não paravam quietos e ainda tentavam dublar uma ou outra indecifrável palavra entre a fumaça de cigarrinhos de artista. Poucas pessoas, bem distribuídas na multidão, pareciam conseguir acompanhar o vocalista Joe Newman.

Perto do final, Newman soltou o mandatório “obrigado” e dedicou a música “Tessellate”, do álbum de estreia do quarteto, An Awesome Wave (2012), aos fãs brasileiros, que aumentaram de número recentemente. Apesar do tom blasé, os integrantes sorriram para plateia, desejaram um “bom festival” e até assumiram o clichê – mesmo sendo uma banda considerada hipster – de vestir a bandeira do Brasil enquanto encerravam a apresentação com o hit “Breezeblocks”.

Foto: Divulgação

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Em apresentação animada, Alt-J agrada mesmo a quem não conhecia

por em 28/03/2015

Por Bruna Gonçalves Serur

Quando Alt-J subiu ao palco Skol, neste sábado às 15h55, ainda havia muita correria. Pessoas gritavam o nome da banda enquanto disparavam pela pista do Autódromo Interlagos. Uma sensação familiar para o asfalto quente. Houve até quem se arrastasse pelas ladeiras de terra em busca de atalho.

O repertório da banda inglesa, em sua primeira vinda ao Brasil, não surpreendeu. As músicas mais conhecidas, como “Hunger Of The Pine” e a marcante “Fitzpleasure”, abriram o show. Mesmo os frequentadores de festivais profissionais, que não sabiam as letras das músicas – o que não era pouca gente –, não paravam quietos e ainda tentavam dublar uma ou outra indecifrável palavra entre a fumaça de cigarrinhos de artista. Poucas pessoas, bem distribuídas na multidão, pareciam conseguir acompanhar o vocalista Joe Newman.

Perto do final, Newman soltou o mandatório “obrigado” e dedicou a música “Tessellate”, do álbum de estreia do quarteto, An Awesome Wave (2012), aos fãs brasileiros, que aumentaram de número recentemente. Apesar do tom blasé, os integrantes sorriram para plateia, desejaram um “bom festival” e até assumiram o clichê – mesmo sendo uma banda considerada hipster – de vestir a bandeira do Brasil enquanto encerravam a apresentação com o hit “Breezeblocks”.

Foto: Divulgação