NOTÍCIAS

Estudo sugere que videoclipes contenham advertências

por em 17/01/2016

Segundo uma pesquisa realizada no Reino Unido, muitos adolescentes estão sendo expostos a situações que envolvem o uso de tabaco e álcool em vídeos populares de artistas como Jason Derulo e Pitbull. O estudo, conduzido por grupo de pesquisadores da Universidade de Nottingham (e publicado no Journal of Epidemiology and Community Health), na Inglaterra, concluiu que a exposição repetida enquanto os vídeos são assistidos representa um "risco significativo para a saúde e requer um controle regulamentar adequado".

Trinta e dois vídeos populares foram analisados durante 12 semanas e chegou-se à conclusão de que eram vistos mais por adolescentes (22%) do que por adultos adultos (6%). Em seguida, calculou-se o número de referências visuais ao álcool ou ao tabaco. O resultado foi que os clipes eram responsáveis por mais de um bilhão de exposições de álcool e 201 milhões de tabaco.

Os pesquisadores concluíram que garotas entre 13 e 15 anos de idade eram as mais expostas a cigarros e álcool. Entre os vídeos com os mais altos números de exposição ao tabaco estão “Trumpets”, de Jason Derulo, “Love Me Again”, de John Newman, e “Blurred Lines”, de Robin Thicke. O clipe com mais exposição ao álcool foram “Timber”, de Pitbull, e “Drunk In Love”, de Beyoncé.

“Está estabelecido que os jovens expostos a conteúdos  com menções a tabaco e álcool são mais propensos a começar a fumar ou a beber, mas o efeito das imagens em outros meios de comunicação, incluindo novos recursos online, como o YouTube, tem recebido relativamente pouca atenção", escreveu a pesquisadora principal, Dra. Jo Cranwell, no relatório.

Vídeos de música muito sexuais ou violentos já têm classificações etárias indicadas no Reino Unido. A Dra. Jo argumenta, no entanto, que materiais com menções a álcool e tabaco também devem ser incluídos na categoria, “devido às óbvias implicações na saúde dos adolescentes”. E foi além, sugerindo uma solução mais definitiva: o corte deste tipo de conteúdo na fonte, por meio da negociação com os criadores de vídeos e editores. A pesquisadora observou que a Disney anunciou,recentemente, que não exibirá mais fumo em seus filmes.

 
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Estudo sugere que videoclipes contenham advertências

por em 17/01/2016

Segundo uma pesquisa realizada no Reino Unido, muitos adolescentes estão sendo expostos a situações que envolvem o uso de tabaco e álcool em vídeos populares de artistas como Jason Derulo e Pitbull. O estudo, conduzido por grupo de pesquisadores da Universidade de Nottingham (e publicado no Journal of Epidemiology and Community Health), na Inglaterra, concluiu que a exposição repetida enquanto os vídeos são assistidos representa um "risco significativo para a saúde e requer um controle regulamentar adequado".

Trinta e dois vídeos populares foram analisados durante 12 semanas e chegou-se à conclusão de que eram vistos mais por adolescentes (22%) do que por adultos adultos (6%). Em seguida, calculou-se o número de referências visuais ao álcool ou ao tabaco. O resultado foi que os clipes eram responsáveis por mais de um bilhão de exposições de álcool e 201 milhões de tabaco.

Os pesquisadores concluíram que garotas entre 13 e 15 anos de idade eram as mais expostas a cigarros e álcool. Entre os vídeos com os mais altos números de exposição ao tabaco estão “Trumpets”, de Jason Derulo, “Love Me Again”, de John Newman, e “Blurred Lines”, de Robin Thicke. O clipe com mais exposição ao álcool foram “Timber”, de Pitbull, e “Drunk In Love”, de Beyoncé.

“Está estabelecido que os jovens expostos a conteúdos  com menções a tabaco e álcool são mais propensos a começar a fumar ou a beber, mas o efeito das imagens em outros meios de comunicação, incluindo novos recursos online, como o YouTube, tem recebido relativamente pouca atenção", escreveu a pesquisadora principal, Dra. Jo Cranwell, no relatório.

Vídeos de música muito sexuais ou violentos já têm classificações etárias indicadas no Reino Unido. A Dra. Jo argumenta, no entanto, que materiais com menções a álcool e tabaco também devem ser incluídos na categoria, “devido às óbvias implicações na saúde dos adolescentes”. E foi além, sugerindo uma solução mais definitiva: o corte deste tipo de conteúdo na fonte, por meio da negociação com os criadores de vídeos e editores. A pesquisadora observou que a Disney anunciou,recentemente, que não exibirá mais fumo em seus filmes.