NOTÍCIAS

“Eu não acredito em hater”, diz Anitta em lançamento de Bang!

por em 14/10/2015
P
or Rodrigo Amaral da Rocha
Anitta nunca esteve tão tranquila. A afirmação sai da boca da cantora algumas vezes durante a entrevista coletiva de seu novo álbum, Bang!. A artista, que virou sua própria empresária há um ano e três meses, vive um momento "zero pressão e zero estresse"  – em sua vida pessoal e, principalmente, profissional. Nem para os chamados haters, ela tem ligado. “Eu não acredito muito em hater. A pessoa que não gosta de você não fica olhando as suas coisas. Eu, quando não gosto de alguém, eu nem me lembro da pessoa", conta a relax Anitta. "E eu nunca acreditei muito em crítica – nem positiva, nem negativa - porque pode te iludir”. O motivo de tanta paz e amor deve-se tanto pela independência na carreira quanto pela confirmação como artista após dois álbuns lançados. Com mais tempo para trabalhar em um novo projeto, Anitta está lançando Bang!, o mais ousado e eclético trabalho da carreira. "Eu sempre tive o sonho de cantar todos os ritmos, sempre tentei fazer esse balanço, trazendo vários ritmos, mas sem perder a identidade. Nesse álbum, quis misturar de tudo um pouco. Você encontra funk na faixa com o Nego do Borel ("Pode Chegar") ou em "Parei", mas tem outras que misturam com samba, reggae, hip hop”, conta ela. https://www.youtube.com/watch?v=UGov-KH7hkM Em Bang!, Anitta só não se meteu no trabalho do Giovanni Bianco, responsável pela direção artística do disco e do clipe. O cara, queridinho da Madonna e com trabalhos em renomados editoriais de moda, deu a identidade visual meio pop art desta nova fase da cantora. Foi dele, inclusive, a ideia do nome do disco – sem querer, é bom lembrar. "Ele já tinha o encarte definido com a imagem de uma modelo e esse “Bang” colado na língua e me disse: ‘Quando você tiver o nome do CD, você me avisa que eu só substituo’”, revela ela, que gostou da ideia e usou o nome no álbum e na criação de uma música. O empoderamento feminino, assim como os trabalhos anteriores da cantora, segue como tema. Só que desta vez, ela decidiu reunir um time de rapazes para participar do disco, como o funkeiro Nego do Borel, o grupo de rap Conecrew e os compositores Jhama, Dubeat e Vitin, da banda Onze: 20, todos escolhidos de forma “bem natural e orgânica”. Segura de si e caminhando para uma música mais plural, Anitta também pensa, por que não, em seguir uma carreira internacional. Mas, assim como sua atual fase, ela quer percorrer este caminho a passos curtos. “Já cheguei a fazer pesquisas no mercado lá de fora, mas eu prefiro fazer tudo meio escondido, se não alguém fica sabendo e já se cria uma expectativa em torno”. Esta é Anitta em sua nova fase Bang!: a promessa de um estouro artístico na fase mais “pés no chão” da artista.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

“Eu não acredito em hater”, diz Anitta em lançamento de Bang!

por em 14/10/2015
P
or Rodrigo Amaral da Rocha
Anitta nunca esteve tão tranquila. A afirmação sai da boca da cantora algumas vezes durante a entrevista coletiva de seu novo álbum, Bang!. A artista, que virou sua própria empresária há um ano e três meses, vive um momento "zero pressão e zero estresse"  – em sua vida pessoal e, principalmente, profissional. Nem para os chamados haters, ela tem ligado. “Eu não acredito muito em hater. A pessoa que não gosta de você não fica olhando as suas coisas. Eu, quando não gosto de alguém, eu nem me lembro da pessoa", conta a relax Anitta. "E eu nunca acreditei muito em crítica – nem positiva, nem negativa - porque pode te iludir”. O motivo de tanta paz e amor deve-se tanto pela independência na carreira quanto pela confirmação como artista após dois álbuns lançados. Com mais tempo para trabalhar em um novo projeto, Anitta está lançando Bang!, o mais ousado e eclético trabalho da carreira. "Eu sempre tive o sonho de cantar todos os ritmos, sempre tentei fazer esse balanço, trazendo vários ritmos, mas sem perder a identidade. Nesse álbum, quis misturar de tudo um pouco. Você encontra funk na faixa com o Nego do Borel ("Pode Chegar") ou em "Parei", mas tem outras que misturam com samba, reggae, hip hop”, conta ela. https://www.youtube.com/watch?v=UGov-KH7hkM Em Bang!, Anitta só não se meteu no trabalho do Giovanni Bianco, responsável pela direção artística do disco e do clipe. O cara, queridinho da Madonna e com trabalhos em renomados editoriais de moda, deu a identidade visual meio pop art desta nova fase da cantora. Foi dele, inclusive, a ideia do nome do disco – sem querer, é bom lembrar. "Ele já tinha o encarte definido com a imagem de uma modelo e esse “Bang” colado na língua e me disse: ‘Quando você tiver o nome do CD, você me avisa que eu só substituo’”, revela ela, que gostou da ideia e usou o nome no álbum e na criação de uma música. O empoderamento feminino, assim como os trabalhos anteriores da cantora, segue como tema. Só que desta vez, ela decidiu reunir um time de rapazes para participar do disco, como o funkeiro Nego do Borel, o grupo de rap Conecrew e os compositores Jhama, Dubeat e Vitin, da banda Onze: 20, todos escolhidos de forma “bem natural e orgânica”. Segura de si e caminhando para uma música mais plural, Anitta também pensa, por que não, em seguir uma carreira internacional. Mas, assim como sua atual fase, ela quer percorrer este caminho a passos curtos. “Já cheguei a fazer pesquisas no mercado lá de fora, mas eu prefiro fazer tudo meio escondido, se não alguém fica sabendo e já se cria uma expectativa em torno”. Esta é Anitta em sua nova fase Bang!: a promessa de um estouro artístico na fase mais “pés no chão” da artista.