NOTÍCIAS

Filho de Bob Marley investe no mercado de maconha

Damian está transformando a ex-prisão da cidade de Coalinga, na Califórnia, em uma fábrica da erva

por Redação em 13/10/2016

Damian Marley, cantor e sexto filho do Bob Marley, nasceu em dois mundos, o do reggae e o da maconha. O artista colabora com a Ocean Grown Extracts. Segundo a página da companhia, “a Ocean Grown Extracts produz maconha com integridade e dedicação aos detalhes, cultivando as plantas em locais sem pesticidas, fungos ou outros produtos que possam causar contaminação.”

Damian está transformando a ex-prisão da cidade de Coalinga, local isolado e situado na Califórnia, em uma fábrica de maconha medicinal, e a Ocean Grown venderá o produto.

Em sua carreira, Damian obteve dois álbuns Top 10 e ganhou muitos Grammy Awards, o que o levou à muitas outras oportunidades e parcerias com empresas. Ele possui alguns critérios próprios antes de decidir quais produtos ele vai apoiar: “integridade do produto, algo que eu mesmo usaria, algo que eu também não me importaria se jovens se envolvessem”. E continuou: “Algo que meus filhos olhem para trás e fiquem orgulhosos de mim, e vejam que eu não vendi minha alma para ganhar dinheiro. Isso é muito importante para mim”.

O músico e empresário, que abriu uma loja de varejo do produto no Colorado, no Mile High Stadium, espera abrir mais locais como este. Como um fumante da erva de longa data, ele está entusiasmado com o modo como a maconha está ganhando um espaço positivo na elaboração das leis, com a legalização total em Oregon, Colorado, Washington e Alasca, por exemplo, e na votação da Califórnia para tornar a erva medicinal 100% legal.

“O que eu mais gosto sobre os progressos da erva é o fato de que somos livres”, afirmou o artista. “Você vem para a Califórnia, pega a sua licença e você é livre, você não é um criminoso por fumar maconha.”

Sem dúvida, para muitos ainda há um estigma sobre a maconha. E há uma chance de o próximo presidente dos Estados Unidos ser mais rigoroso em relação à legalização. Mas também não há dúvida de que a maconha é um negócio em expansão. Segundo informações do ArcView Group, as vendas da erva cresceram de US$ 5,4 bilhões em 2015 para US$ 6,7 bilhões em 2016. A empresa projeta que esse número vai subir para US$ 21,8 bilhões até 2020.

“Nós estamos, de algum modo, à mercê dos nossos próximos líderes. Mas eu acho que, até agora, o que foi feito para a economia local já fala por si”, afirmou Damian. “O que aconteceu nos últimos oito anos educou muitas pessoas. Isso é um progresso para mim, nós aprendemos muito e vamos ganhar ainda mais apoiadores.”

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Filho de Bob Marley investe no mercado de maconha

Damian está transformando a ex-prisão da cidade de Coalinga, na Califórnia, em uma fábrica da erva

por Redação em 13/10/2016

Damian Marley, cantor e sexto filho do Bob Marley, nasceu em dois mundos, o do reggae e o da maconha. O artista colabora com a Ocean Grown Extracts. Segundo a página da companhia, “a Ocean Grown Extracts produz maconha com integridade e dedicação aos detalhes, cultivando as plantas em locais sem pesticidas, fungos ou outros produtos que possam causar contaminação.”

Damian está transformando a ex-prisão da cidade de Coalinga, local isolado e situado na Califórnia, em uma fábrica de maconha medicinal, e a Ocean Grown venderá o produto.

Em sua carreira, Damian obteve dois álbuns Top 10 e ganhou muitos Grammy Awards, o que o levou à muitas outras oportunidades e parcerias com empresas. Ele possui alguns critérios próprios antes de decidir quais produtos ele vai apoiar: “integridade do produto, algo que eu mesmo usaria, algo que eu também não me importaria se jovens se envolvessem”. E continuou: “Algo que meus filhos olhem para trás e fiquem orgulhosos de mim, e vejam que eu não vendi minha alma para ganhar dinheiro. Isso é muito importante para mim”.

O músico e empresário, que abriu uma loja de varejo do produto no Colorado, no Mile High Stadium, espera abrir mais locais como este. Como um fumante da erva de longa data, ele está entusiasmado com o modo como a maconha está ganhando um espaço positivo na elaboração das leis, com a legalização total em Oregon, Colorado, Washington e Alasca, por exemplo, e na votação da Califórnia para tornar a erva medicinal 100% legal.

“O que eu mais gosto sobre os progressos da erva é o fato de que somos livres”, afirmou o artista. “Você vem para a Califórnia, pega a sua licença e você é livre, você não é um criminoso por fumar maconha.”

Sem dúvida, para muitos ainda há um estigma sobre a maconha. E há uma chance de o próximo presidente dos Estados Unidos ser mais rigoroso em relação à legalização. Mas também não há dúvida de que a maconha é um negócio em expansão. Segundo informações do ArcView Group, as vendas da erva cresceram de US$ 5,4 bilhões em 2015 para US$ 6,7 bilhões em 2016. A empresa projeta que esse número vai subir para US$ 21,8 bilhões até 2020.

“Nós estamos, de algum modo, à mercê dos nossos próximos líderes. Mas eu acho que, até agora, o que foi feito para a economia local já fala por si”, afirmou Damian. “O que aconteceu nos últimos oito anos educou muitas pessoas. Isso é um progresso para mim, nós aprendemos muito e vamos ganhar ainda mais apoiadores.”