NOTÍCIAS

Filho “rapper” de Tom Hanks cita Forrest Gump ao defender o uso da palavra “nigga”

por em 02/06/2015

Chet "Hanx", filho de Tom Hanks, é um aspirante a MC de 24 anos que frequentemente usa em seu Instagram a palavra “nigga”, uma gíria, geralmente pejorativa, para “negro”.

Na segunda-feira (01/05), Chet decidiu defender o que ele chama de "liberdade de expressão". "Eu sei que a maioria de vocês não vai entender isso porque a história ainda é muito recente no nosso país. Mas hip hop não é sobre raça – é sobre a cultura com a qual você se identifica”, disse em um vídeo no Instagram.

“E eu não aceito que a sociedade decida o que qualquer um pode ou não dizer. Isso é o que chamamos de liberdade de expressão. Eu entendo que uma geração mais velha, que cresceu na era de Jim Crow – período, entre 1876 e 1965, em que as leis estaduais e locais exigiam que escolas, transportes e locais públicos tivessem instalações separadas para brancos e negros –, tenha fortes sentimentos a respeito disso. É compreensível... Mas o que eu estou dizendo é que estamos em 2015... E apesar de ainda estarmos longe de onde precisamos estar e de pessoas negras ainda serem mortas por um sistema racista, nós também chegamos a um ponto onde uma palavra pode não ter uma conotação negativa se assim escolhermos. E quem dirá que apenas negros podem usá-la? Como eu vejo, é uma palavra que unifica a cultura hip hop em todas as raças, o que é algo bonito, na verdade. É uma palavra que pode ser usada como símbolo de camaradagem e amor, não exclusivamente para pessoas negras. Qual é o objetivo de colocar tantas "regras"? É hora de deixamos disso. Você pode me odiar ou me amar por isso, mas ninguém pode me dizer o que eu posso ou não posso falar. Não tem nada a ver com uma tentativa de parecer malandro. É sobre a cultura da música. E isso é tudo o que eu tenho a dizer a respeito [em referência, não intencional segundo Chet, a Forrest Gump]. É tudo amor. Algumas pessoas entenderão, outras não. De qualquer jeito, eu continuarei vivendo a minha vida como eu quero. Todo amor”, escreveu no Instagram.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Filho “rapper” de Tom Hanks cita Forrest Gump ao defender o uso da palavra “nigga”

por em 02/06/2015

Chet "Hanx", filho de Tom Hanks, é um aspirante a MC de 24 anos que frequentemente usa em seu Instagram a palavra “nigga”, uma gíria, geralmente pejorativa, para “negro”.

Na segunda-feira (01/05), Chet decidiu defender o que ele chama de "liberdade de expressão". "Eu sei que a maioria de vocês não vai entender isso porque a história ainda é muito recente no nosso país. Mas hip hop não é sobre raça – é sobre a cultura com a qual você se identifica”, disse em um vídeo no Instagram.

“E eu não aceito que a sociedade decida o que qualquer um pode ou não dizer. Isso é o que chamamos de liberdade de expressão. Eu entendo que uma geração mais velha, que cresceu na era de Jim Crow – período, entre 1876 e 1965, em que as leis estaduais e locais exigiam que escolas, transportes e locais públicos tivessem instalações separadas para brancos e negros –, tenha fortes sentimentos a respeito disso. É compreensível... Mas o que eu estou dizendo é que estamos em 2015... E apesar de ainda estarmos longe de onde precisamos estar e de pessoas negras ainda serem mortas por um sistema racista, nós também chegamos a um ponto onde uma palavra pode não ter uma conotação negativa se assim escolhermos. E quem dirá que apenas negros podem usá-la? Como eu vejo, é uma palavra que unifica a cultura hip hop em todas as raças, o que é algo bonito, na verdade. É uma palavra que pode ser usada como símbolo de camaradagem e amor, não exclusivamente para pessoas negras. Qual é o objetivo de colocar tantas "regras"? É hora de deixamos disso. Você pode me odiar ou me amar por isso, mas ninguém pode me dizer o que eu posso ou não posso falar. Não tem nada a ver com uma tentativa de parecer malandro. É sobre a cultura da música. E isso é tudo o que eu tenho a dizer a respeito [em referência, não intencional segundo Chet, a Forrest Gump]. É tudo amor. Algumas pessoas entenderão, outras não. De qualquer jeito, eu continuarei vivendo a minha vida como eu quero. Todo amor”, escreveu no Instagram.