NOTÍCIAS

FKA twigs enfrenta processo por uso de marca registrada

por em 07/02/2015
A ca
ntora Tahlia Barnett, mais conhecida por FKA twigs, tem um dos nomes artísticos mais memoráveis. A questão é: ela poderá mantê-lo? Em abril de 2014, antes de sua primeira apresentação nos Estados Unidos, quando ainda chamava-se apenas Twigs, a artista foi processada pelo duo Linda e Laura Good, que há duas décadas usava o nome The Twigs, com marca registrada. Segundo os documentos do caso, a britânica entrou em contato com as irmãs por e-mail em junho de 2013 e ofereceu US$ 15 mil para que as duas partes pudessem usar o nome. Não houve consenso, apesar de Tahlia ter mudado seu nome para FKA twigs – “FKA” é a abreviação de “formely known as”, ou seja, “anteriormente conhecida por” –, e a dupla pediu uma ordem de restrição temporária contra ela. A cantora e seus representantes do Beggars Group fizeram oposição, dizendo ao juiz que “bandas usam com frequência nomes derivados a fim de evitar confusão nos consumidores. Dinosaur virou Dinosaur Jr., Blink virou Blink-182, Suede virou The London Suede e The Charlatans virou The Charlatans U.K. Aqui, FKA twigs é facilmente distinguível de The Twigs.” O juiz negou a ordem porque a moção foi feita apenas horas antes da namorada de Robert Pattinson subir ao palco. As queixas foram retiradas sem prejuízo, o que significa que as americanas preservaram seu direito de entrar com um novo processo. “Nós não concordamos com essa distinção”, disse Laura Good à Billboard. “Desde setembro de 2013, ela foi avisada sobre sua violação intencional de marca registrada”, completou. Lisa Borodkin, a advogada da dupla, é um pouco mais conciliadora. Diz que suas clientes precisam policiar sua marca “Twigs” sob as leis do registro e que a situação não será plenamente resolvida até que FKA twigs entre em um acordo de uso pessoal, provavelmente pagando mais do que US$ 15 mil pelos direitos da marca. Contanto que a cantora não incentive qualquer mudança do nome, é provável que escape de outra ação legal. Mas se seu nome nos cartazes do festival Coachella aparecer como “FKA FKA Twigs”, as irmãs terão se dado bem.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

FKA twigs enfrenta processo por uso de marca registrada

por em 07/02/2015
A ca
ntora Tahlia Barnett, mais conhecida por FKA twigs, tem um dos nomes artísticos mais memoráveis. A questão é: ela poderá mantê-lo? Em abril de 2014, antes de sua primeira apresentação nos Estados Unidos, quando ainda chamava-se apenas Twigs, a artista foi processada pelo duo Linda e Laura Good, que há duas décadas usava o nome The Twigs, com marca registrada. Segundo os documentos do caso, a britânica entrou em contato com as irmãs por e-mail em junho de 2013 e ofereceu US$ 15 mil para que as duas partes pudessem usar o nome. Não houve consenso, apesar de Tahlia ter mudado seu nome para FKA twigs – “FKA” é a abreviação de “formely known as”, ou seja, “anteriormente conhecida por” –, e a dupla pediu uma ordem de restrição temporária contra ela. A cantora e seus representantes do Beggars Group fizeram oposição, dizendo ao juiz que “bandas usam com frequência nomes derivados a fim de evitar confusão nos consumidores. Dinosaur virou Dinosaur Jr., Blink virou Blink-182, Suede virou The London Suede e The Charlatans virou The Charlatans U.K. Aqui, FKA twigs é facilmente distinguível de The Twigs.” O juiz negou a ordem porque a moção foi feita apenas horas antes da namorada de Robert Pattinson subir ao palco. As queixas foram retiradas sem prejuízo, o que significa que as americanas preservaram seu direito de entrar com um novo processo. “Nós não concordamos com essa distinção”, disse Laura Good à Billboard. “Desde setembro de 2013, ela foi avisada sobre sua violação intencional de marca registrada”, completou. Lisa Borodkin, a advogada da dupla, é um pouco mais conciliadora. Diz que suas clientes precisam policiar sua marca “Twigs” sob as leis do registro e que a situação não será plenamente resolvida até que FKA twigs entre em um acordo de uso pessoal, provavelmente pagando mais do que US$ 15 mil pelos direitos da marca. Contanto que a cantora não incentive qualquer mudança do nome, é provável que escape de outra ação legal. Mas se seu nome nos cartazes do festival Coachella aparecer como “FKA FKA Twigs”, as irmãs terão se dado bem.