NOTÍCIAS

Gloria Trevi se aquece para filme corajoso sobre sua vida tumultuada

por em 20/03/2015

Por Leila Cobo

Alguns meses atrás, a estrela mexicana Gloria Trevi não estava nem um pouco empolgada com a ideia de uma cinebiogafia baseada em sua vida. “Eu não queria ser parte dela, especialmente quando eles perguntaram a pessoas como o meu ex-empresário sobre minha vida”, disse Trevi a Billboard.

Mas, depois de assistir ao filme Gloria, Trevi está dando declarações de apoio ao filme, que será amplamente divulgado nos EUA a partir de 5 de junho, pela Picturehouse (dos filmes E Sua Mãe Também e Casamento Grego).

Trevi sentou-se para uma entrevista com Billboard no South By Southwest no dia 17 de março, antes da primeira exibição do filme nos EUA.“Assisti ao filme por sugestão dos meus fãs”, admitiu ela. “Não é fácil ver a sua vida refletida, e eu, pessoalmente, tinha de entender que não é um documentário, mas um filme com licença poética. Ele me fez rir, me fez chorar, me fez ficar com raiva. Foi difícil de assistir, mas, mesmo com toda a licença poética, é um filme com uma mensagem positiva.”

Dirigido por Christian Keller, a partir de um roteiro escrito por Sabina Berman, Gloria está longe de ser uma cinebiografia leve ou açucarada. Em vez disso, ele tem um olhar impiedoso sobre a ascensão de Trevi ao estrelato, narrando o comportamento abusivo que sofreu por parte de seu ex-empresário – um manipulador ao estilo Svengali – e os eventos que iriam levá-la a uma prisão brasileira por vários anos e, finalmente, como ela foi capaz de deixar o relacionamento e recuperar sua vida.

Gloria também mostra de forma convincente o surgimento de uma estrela brilhante, provocativa e de uma compositora incisiva que eletrizou públicos de todos os tamanhos. As cenas de suas apresentações, meticulosamente recriadas – a ponto de recriar a coreografia e as rajadas de improvisação afinadas de Trevi – e com excelente performance vocal da estrela Sofia Espinosa, trazem à vida a notável habilidade de Trevi no palco e nos lembram por que ela ficou conhecida como a “Madonna mexicana”.

“É difícil ser eu”, disse Trevi, com humor irônico. “Sou como uma tragicomédia, faço as pessoas rirem e chorarem.” Em uma das primeiras cenas, Trevi é mostrada em sua estréia na TV, cantando ao vivo no programa Siempre en Domingo, o show de variedades que levantou e destruiu carreiras no México. Depois de sua performance, ela foi banida da Televisa por mostrar sua roupa de baixo.“Sim, muitas coisas [no filme] trouxeram de volta recordações", disse ela, melancolicamente. “Lembrei-me de como eu estava animada para cantar na TV e quão doloroso foi saber que eu ia ser banida porque minha calcinha apareceu! Mas eu era uma rebelde e disse: ‘se vocês querem, vou tirar a calcinha e vocês não poderão vê-la. Mas não vou pentear o meu cabelo!’ (fazendo referência a seu hit “Pelo Suelto”, que significa “cabelo solto”).

Conhecida em seu auge pelas roupas rasgadas, cabelo selvagem, shows e letras provocativas (um dos seus hits famosos se chama “Mas Turbada Que Nunca”, que pode ser traduzido como “mais chateado do que nunca” ou “mais masturbada do que nunca”), Trevi se tornou a estrela feminina mais vendida na América Latina na década de 1990.

Depois de cair em desgraça e de passar uma temporada na cadeia, as acusações foram deixadas de lado e ela retomou a carreira. Hoje, Trevi continua a ser uma estrela e, apesar de seu cabelo ainda ser longo e solto, está muito mais do que penteado. Em fevereiro, ela esgotou quatro datas no Auditorio Nacional da Cidade do México; ela tem seu próprio reality show, seu último álbum estreou como número 1 no Top Latin Albums da Billboard e, atualmente, está trabalhando em um novo álbum de estúdio, com o produtor Humberto Gattica. Trevi observou que também está apoiando o filme porque recuperou os direitos sobre sua história de vida para projetos futuros.“Os direitos a minha vida pertencem a meus filhos e sou grata por consegui-los de volta”, disse. Mas ressaltou: “Esse filme tem uma mensagem que vale a pena compartilhar, e é por isso que estou aqui hoje.”

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Gloria Trevi se aquece para filme corajoso sobre sua vida tumultuada

por em 20/03/2015

Por Leila Cobo

Alguns meses atrás, a estrela mexicana Gloria Trevi não estava nem um pouco empolgada com a ideia de uma cinebiogafia baseada em sua vida. “Eu não queria ser parte dela, especialmente quando eles perguntaram a pessoas como o meu ex-empresário sobre minha vida”, disse Trevi a Billboard.

Mas, depois de assistir ao filme Gloria, Trevi está dando declarações de apoio ao filme, que será amplamente divulgado nos EUA a partir de 5 de junho, pela Picturehouse (dos filmes E Sua Mãe Também e Casamento Grego).

Trevi sentou-se para uma entrevista com Billboard no South By Southwest no dia 17 de março, antes da primeira exibição do filme nos EUA.“Assisti ao filme por sugestão dos meus fãs”, admitiu ela. “Não é fácil ver a sua vida refletida, e eu, pessoalmente, tinha de entender que não é um documentário, mas um filme com licença poética. Ele me fez rir, me fez chorar, me fez ficar com raiva. Foi difícil de assistir, mas, mesmo com toda a licença poética, é um filme com uma mensagem positiva.”

Dirigido por Christian Keller, a partir de um roteiro escrito por Sabina Berman, Gloria está longe de ser uma cinebiografia leve ou açucarada. Em vez disso, ele tem um olhar impiedoso sobre a ascensão de Trevi ao estrelato, narrando o comportamento abusivo que sofreu por parte de seu ex-empresário – um manipulador ao estilo Svengali – e os eventos que iriam levá-la a uma prisão brasileira por vários anos e, finalmente, como ela foi capaz de deixar o relacionamento e recuperar sua vida.

Gloria também mostra de forma convincente o surgimento de uma estrela brilhante, provocativa e de uma compositora incisiva que eletrizou públicos de todos os tamanhos. As cenas de suas apresentações, meticulosamente recriadas – a ponto de recriar a coreografia e as rajadas de improvisação afinadas de Trevi – e com excelente performance vocal da estrela Sofia Espinosa, trazem à vida a notável habilidade de Trevi no palco e nos lembram por que ela ficou conhecida como a “Madonna mexicana”.

“É difícil ser eu”, disse Trevi, com humor irônico. “Sou como uma tragicomédia, faço as pessoas rirem e chorarem.” Em uma das primeiras cenas, Trevi é mostrada em sua estréia na TV, cantando ao vivo no programa Siempre en Domingo, o show de variedades que levantou e destruiu carreiras no México. Depois de sua performance, ela foi banida da Televisa por mostrar sua roupa de baixo.“Sim, muitas coisas [no filme] trouxeram de volta recordações", disse ela, melancolicamente. “Lembrei-me de como eu estava animada para cantar na TV e quão doloroso foi saber que eu ia ser banida porque minha calcinha apareceu! Mas eu era uma rebelde e disse: ‘se vocês querem, vou tirar a calcinha e vocês não poderão vê-la. Mas não vou pentear o meu cabelo!’ (fazendo referência a seu hit “Pelo Suelto”, que significa “cabelo solto”).

Conhecida em seu auge pelas roupas rasgadas, cabelo selvagem, shows e letras provocativas (um dos seus hits famosos se chama “Mas Turbada Que Nunca”, que pode ser traduzido como “mais chateado do que nunca” ou “mais masturbada do que nunca”), Trevi se tornou a estrela feminina mais vendida na América Latina na década de 1990.

Depois de cair em desgraça e de passar uma temporada na cadeia, as acusações foram deixadas de lado e ela retomou a carreira. Hoje, Trevi continua a ser uma estrela e, apesar de seu cabelo ainda ser longo e solto, está muito mais do que penteado. Em fevereiro, ela esgotou quatro datas no Auditorio Nacional da Cidade do México; ela tem seu próprio reality show, seu último álbum estreou como número 1 no Top Latin Albums da Billboard e, atualmente, está trabalhando em um novo álbum de estúdio, com o produtor Humberto Gattica. Trevi observou que também está apoiando o filme porque recuperou os direitos sobre sua história de vida para projetos futuros.“Os direitos a minha vida pertencem a meus filhos e sou grata por consegui-los de volta”, disse. Mas ressaltou: “Esse filme tem uma mensagem que vale a pena compartilhar, e é por isso que estou aqui hoje.”