NOTÍCIAS

Há 60 anos, Paul McCartney conhecia John Lennon

Amigos recontam histórias daquela época sobre um dos maiores encontros da música

por Redação em 06/07/2017

Em 6 de julho de 1957, Paul McCartney e John Lennon se conheceram durante uma festa na igreja St. Peter em Liverpool, Inglaterra.

Foi um encontro simples, que acabou se tornando um dos mais importantes da história do rock. Por isso, a mesma igreja será sede de cinco dias de celebrações nessa semana, com festas, bailes e uma cerimônia no jardim.

PAUL MCCARTNEY FAZ ACORDO SOBRE DIREITOS DE MÚSICAS DOS BEATLES COM SONY/ATV

Aqueles que estavam presentes relembram que o encontro foi normal. Rod Davis, um membro da banda The Quarrymen (grupo de John Lennon antes dos Beatles), disse em uma entrevista de 1957 que não se lembra de McCartney. “Não lembro de ter visto Paul naquele dia. Lembro de ver Ivan Vaughan, que foi o garoto que trouxe ele, mas não lembro de Paul”. Ele disse que quando o Quarrymen se reuniu em 1997, “estávamos em cinco e pensamos em cenários diferentes para o que pode ter acontecido. Talvez eu fui ao banheiro na hora que o momento mais significativo da história do rock aconteceu”, brincou.

Ele também disse que a banda provavelmente estava se apresentando quando McCartney. “Aparentemente, estávamos no palco tocando ‘Come Go With Me’, do Del-Vikings, quando o Paul chegou em sua bicicleta e viu nossa apresentação. Era alguém que a gente não conhecia, o Paul, que conhecia alguém que conhecíamos. Não era nada demais. Você explica isso para as pessoas, principalmente americanos, e eles esperam anjos se escondendo em nuvens, tocando trompetes. Não foi nada demais”.

HÁ 50 ANOS, OS BEATLES DECIDIRAM: O CÉU ERA O LIMITE

De acordo com o livro All These Years, de Mark Lewisohn, a banda subiu ao palco por volta de 16h15 e se apresentou por 30 minutos. Uma matéria no jornal Liverpool Weekly News afirma que as músicas tocadas foram “Cumberlan Gap”, “Maggie May” e “Railroad Bill”. Depois, foi adicionada a informação com as músicas “Rock Island Line”, “Lost John”, “Puttin’ On The Style” e “Bring A Little Water, Sylvie”.

Outro integrante do Quarrymen, Len Garry, lembra de conhecer Lennon no início da adolescência, após convite do amigo Ivan Vaughan. “Eu tinha 13 anos e ele disse ‘venha conhecer meus amigos, falei de você para eles’. Eu disse que tinha meus próprios amigos e ele falou ‘eu disse para eles como você é um cara legal’. Estava de bicicleta na rua um dia e encontrei Ivan, Nigel Walley, Pete Shotton e John Lennon. Nos tornamos amigos”.

DOCUMENTÁRIO RELEMBRA MOMENTOS DOS BEATLES NOS PALCOS

Garry lembra um pouco do famoso encontro. “Eu estava lá quando ele pegou o violão. Lembro dele se posicionando. Não sabia que ele era canhoto. Ele improvisou uma música de Little Richard. Achei demais. Disse ao John ‘Little Richard, é brilhante’. Rock’n’roll estava começando. Eu disse ‘Ele consegue tocar Little Richard, você não’. John não falou nada! Eu sabia que ele conseguia tocar, conhecia ele do Instituto e ele já tinha levado o violão para a escola”.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Há 60 anos, Paul McCartney conhecia John Lennon

Amigos recontam histórias daquela época sobre um dos maiores encontros da música

por Redação em 06/07/2017

Em 6 de julho de 1957, Paul McCartney e John Lennon se conheceram durante uma festa na igreja St. Peter em Liverpool, Inglaterra.

Foi um encontro simples, que acabou se tornando um dos mais importantes da história do rock. Por isso, a mesma igreja será sede de cinco dias de celebrações nessa semana, com festas, bailes e uma cerimônia no jardim.

PAUL MCCARTNEY FAZ ACORDO SOBRE DIREITOS DE MÚSICAS DOS BEATLES COM SONY/ATV

Aqueles que estavam presentes relembram que o encontro foi normal. Rod Davis, um membro da banda The Quarrymen (grupo de John Lennon antes dos Beatles), disse em uma entrevista de 1957 que não se lembra de McCartney. “Não lembro de ter visto Paul naquele dia. Lembro de ver Ivan Vaughan, que foi o garoto que trouxe ele, mas não lembro de Paul”. Ele disse que quando o Quarrymen se reuniu em 1997, “estávamos em cinco e pensamos em cenários diferentes para o que pode ter acontecido. Talvez eu fui ao banheiro na hora que o momento mais significativo da história do rock aconteceu”, brincou.

Ele também disse que a banda provavelmente estava se apresentando quando McCartney. “Aparentemente, estávamos no palco tocando ‘Come Go With Me’, do Del-Vikings, quando o Paul chegou em sua bicicleta e viu nossa apresentação. Era alguém que a gente não conhecia, o Paul, que conhecia alguém que conhecíamos. Não era nada demais. Você explica isso para as pessoas, principalmente americanos, e eles esperam anjos se escondendo em nuvens, tocando trompetes. Não foi nada demais”.

HÁ 50 ANOS, OS BEATLES DECIDIRAM: O CÉU ERA O LIMITE

De acordo com o livro All These Years, de Mark Lewisohn, a banda subiu ao palco por volta de 16h15 e se apresentou por 30 minutos. Uma matéria no jornal Liverpool Weekly News afirma que as músicas tocadas foram “Cumberlan Gap”, “Maggie May” e “Railroad Bill”. Depois, foi adicionada a informação com as músicas “Rock Island Line”, “Lost John”, “Puttin’ On The Style” e “Bring A Little Water, Sylvie”.

Outro integrante do Quarrymen, Len Garry, lembra de conhecer Lennon no início da adolescência, após convite do amigo Ivan Vaughan. “Eu tinha 13 anos e ele disse ‘venha conhecer meus amigos, falei de você para eles’. Eu disse que tinha meus próprios amigos e ele falou ‘eu disse para eles como você é um cara legal’. Estava de bicicleta na rua um dia e encontrei Ivan, Nigel Walley, Pete Shotton e John Lennon. Nos tornamos amigos”.

DOCUMENTÁRIO RELEMBRA MOMENTOS DOS BEATLES NOS PALCOS

Garry lembra um pouco do famoso encontro. “Eu estava lá quando ele pegou o violão. Lembro dele se posicionando. Não sabia que ele era canhoto. Ele improvisou uma música de Little Richard. Achei demais. Disse ao John ‘Little Richard, é brilhante’. Rock’n’roll estava começando. Eu disse ‘Ele consegue tocar Little Richard, você não’. John não falou nada! Eu sabia que ele conseguia tocar, conhecia ele do Instituto e ele já tinha levado o violão para a escola”.