NOTÍCIAS

Homens dominam os rankings de fim de ano da Billboard

Ed Sheeran, Artista do Ano, também teve a Música do Ano; Kendrick Lamar é dono do Álbum do Ano

por Redação em 12/12/2017

Pela primeira vez desde 1984, o Top 10 do ranking de fim de ano da Billboard é ocupado apenas por homens. Ed Sheeran encerra 2017 como Artista do Ano após o sucesso do disco Divide, que chegou ao 1º lugar do Billboard 200, e seus hit single, incluindo a Música do Ano no Hot 100, “Shape Of You”. É a primeira vez que ele lidera ambas as listas.

2017 EM 26 DISCOS

Os homens dominaram os rankings da Billboard durante todo o ano de 2017 e aparecem em peso nas listas de fim de ano (que analisam o período de 3 de dezembro de 2016 a 25 de novembro de 2017). São deles o Top 10 das três maiores listas: Artista do Ano, Álbum do Ano Billboard 200 e Música do Ano Billboard Hot 100.

Para onde foram as mulheres, então? Em 2017, o topo dos rankings Billboard 200 e Hot 100 foram dominados por artistas de hip hop (gênero predominantemente masculino), graças ao crescimento do rap nos serviços de streaming. Duas das maiores artistas femininas, Adele e Taylor Swift, estavam em pausa na carreira durante boa parte do ano. Adele foi a Artista do Ano em 2016, após o lançamento do disco 25 em 2015 (ela também ganhou o título em 2011 e 2012). Taylor, Artista do Ano em 2009 e 2015, não lançou Reputation a tempo para fazer uma boa entrada na lista neste ano.

25 MÚSICOS MAIS BEM PAGOS DE 2017

No ranking de Artista do Ano de 2017, a mulher mais bem colocada é Ariana Grande, em 15º lugar. Apenas oito mulheres solo estão entre os Top 40 neste ano.

Desde que a Billboard começou a compilar os números para uma lista de Artista do Ano, em 1981, essa é a terceira vez em que o Top 10 inteiro é composto por homens. A última vez que isso aconteceu foi em 1984, quando Lionel Richie liderou a lista e a mulher mais bem colocada, Cyndi Lauper, estava em 11º lugar.

OS MELHORES CLIPES DE 2017

O Álbum do Ano foi DAMN., de Kendrick Lamar. O disco lançado por uma mulher mais bem colocado nesta lista foi ANTI, de Rihanna, de 2016, no 23º lugar. Durante o ano, apenas seis dos 39 trabalhos que chegaram ao topo do Billboard 200 foram lançados por mulheres.

Na recapitulação do Hot 100 em 2017, “Shape Of You” passou 12 semanas no topo do ranking e quebrou o recorde de mais tempo no Top 10 da lista: 33 semanas. A música estreou em 1º lugar em 28 de janeiro e não saiu do Top 10 até 16 de setembro.

Halsey, como artista convidada, é a única representante feminina no Top 10 do Hot 100 de fim de ano, com a parceria “Closer”, lançada pelo duo The Chainsmokers em 2016. A faixa ocupa o 7º lugar. A primeira mulher com música própria a aparecer nesta lista é Alessia Cara, com “Stay”, parceria com Zedd, em 17º lugar. Apenas duas músicas que chegaram ao 1º lugar do Hot 100 este ano foram lançadas por mulheres: “Look What You Made Me Do”, de Taylor Swift, e “Bodak Yellow (Money Moves)”, de Cardi B.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Olha Ela Aí
Eduardo Costa
2
Buá Buá
Naiara Azevedo
3
Ainda Sou Tão Seu
Felipe Araújo
4
Mais Amor E Menos Drama
Henrique & Juliano
5
Prefiro Nem Perguntar
Diego & Victor Hugo
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Homens dominam os rankings de fim de ano da Billboard

Ed Sheeran, Artista do Ano, também teve a Música do Ano; Kendrick Lamar é dono do Álbum do Ano

por Redação em 12/12/2017

Pela primeira vez desde 1984, o Top 10 do ranking de fim de ano da Billboard é ocupado apenas por homens. Ed Sheeran encerra 2017 como Artista do Ano após o sucesso do disco Divide, que chegou ao 1º lugar do Billboard 200, e seus hit single, incluindo a Música do Ano no Hot 100, “Shape Of You”. É a primeira vez que ele lidera ambas as listas.

2017 EM 26 DISCOS

Os homens dominaram os rankings da Billboard durante todo o ano de 2017 e aparecem em peso nas listas de fim de ano (que analisam o período de 3 de dezembro de 2016 a 25 de novembro de 2017). São deles o Top 10 das três maiores listas: Artista do Ano, Álbum do Ano Billboard 200 e Música do Ano Billboard Hot 100.

Para onde foram as mulheres, então? Em 2017, o topo dos rankings Billboard 200 e Hot 100 foram dominados por artistas de hip hop (gênero predominantemente masculino), graças ao crescimento do rap nos serviços de streaming. Duas das maiores artistas femininas, Adele e Taylor Swift, estavam em pausa na carreira durante boa parte do ano. Adele foi a Artista do Ano em 2016, após o lançamento do disco 25 em 2015 (ela também ganhou o título em 2011 e 2012). Taylor, Artista do Ano em 2009 e 2015, não lançou Reputation a tempo para fazer uma boa entrada na lista neste ano.

25 MÚSICOS MAIS BEM PAGOS DE 2017

No ranking de Artista do Ano de 2017, a mulher mais bem colocada é Ariana Grande, em 15º lugar. Apenas oito mulheres solo estão entre os Top 40 neste ano.

Desde que a Billboard começou a compilar os números para uma lista de Artista do Ano, em 1981, essa é a terceira vez em que o Top 10 inteiro é composto por homens. A última vez que isso aconteceu foi em 1984, quando Lionel Richie liderou a lista e a mulher mais bem colocada, Cyndi Lauper, estava em 11º lugar.

OS MELHORES CLIPES DE 2017

O Álbum do Ano foi DAMN., de Kendrick Lamar. O disco lançado por uma mulher mais bem colocado nesta lista foi ANTI, de Rihanna, de 2016, no 23º lugar. Durante o ano, apenas seis dos 39 trabalhos que chegaram ao topo do Billboard 200 foram lançados por mulheres.

Na recapitulação do Hot 100 em 2017, “Shape Of You” passou 12 semanas no topo do ranking e quebrou o recorde de mais tempo no Top 10 da lista: 33 semanas. A música estreou em 1º lugar em 28 de janeiro e não saiu do Top 10 até 16 de setembro.

Halsey, como artista convidada, é a única representante feminina no Top 10 do Hot 100 de fim de ano, com a parceria “Closer”, lançada pelo duo The Chainsmokers em 2016. A faixa ocupa o 7º lugar. A primeira mulher com música própria a aparecer nesta lista é Alessia Cara, com “Stay”, parceria com Zedd, em 17º lugar. Apenas duas músicas que chegaram ao 1º lugar do Hot 100 este ano foram lançadas por mulheres: “Look What You Made Me Do”, de Taylor Swift, e “Bodak Yellow (Money Moves)”, de Cardi B.