NOTÍCIAS

Influências de Yes a Caetano: conheça a Banda Dônica

por em 23/04/2015
(fot
o: Fernando Young) Por Rodrigo Amaral da Rocha Prestes a lançar o primeiro CD, a banda Dônica já faz barulho na cena musical alternativa. Tocando um rock progressivo com influências de MPB, o quinteto carioca já recebeu a bênção de nomes importantes da música nacional, como Baby do Brasil e Milton Nascimento. Outra bênção, essa de família, é de ninguém menos que Caetano Veloso, pai de um dos integrantes, Tom Veloso. "É muito bom ter um cara como Caetano por perto. Ele acompanha alguns ensaios e curte nosso som, mas fica quieto na hora de opinar. É também uma grande influência, assim como Gil e Milton", diz o guitarrista Lucas Nunes. Tom Veloso é o caçula de Caetano e o mais tímido do quinteto, que ainda conta José Ibarra (voz e teclado), Lucas Nunes (guitarra), André Almeida (bateria) e Miguima (baixo). Timidez que ainda não o permite subir no palco. Tom Veloso não participa de nenhum show da banda e sua contribuição está presente na composição da maioria das letras, além de tocar violão em duas faixas do álbum de estreia Continuidade Dos Parques - nome inspirado em conto-homônimo do escritor argentino Julio Cortázar. "O conto fala de uma pessoa que entra tão fundo na sua leitura que se vê dentro da história. E acho que isso pode descrever nossa relação com a música", explica Lucas. O disco de estreia está previsto para sair até junho. A partir do dia 20/06 eles fazem uma série de 4 shows de lançamento no Solar de Botafogo, no Rio de Janeiro. Continuidade Dos Parques conta com as participações de Milton Nascimento e Dora Morelembaun. A música progressiva e a MPB prometem ditar o ritmo do trabalho, que será lançado pela Sony. O lançamento através de uma gigante vai na contramão de outros artistas da nova geração da música nacional, que apostam na divulgação estritamente digital. "O maior problema na questão dos direitos autorais é a música publicada no Youtube, por exemplo. Para nós é um bom meio de publicação, mas, principalmente, para artistas maiores, a participação nos lucros é dividida de forma errada. Nós vamos continuar usando esses meios e vamos fazer o lançamento também em LP", afirma Lucas, afirmando o uso dos meios tradicionais. E bota tradicão nisso! Entre os sons que embalam os garotos estão Yes, The Police, Pink Floyd, Supertramp, Mutantes, Clube da Esquina. E novidades como as bandas Mara Rubia, Baleia e Sirena. Assim é o universo da banda Dônica, composta por garotos de até 20 anos, fazendo som de gente grande, cheios de referências gigantes – e algumas delas deixaram de ser apenas referências para estarem presentes no trabalho da banda. Será essa a relação com o conto de Cortázar? Ouça:
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Influências de Yes a Caetano: conheça a Banda Dônica

por em 23/04/2015
(fot
o: Fernando Young) Por Rodrigo Amaral da Rocha Prestes a lançar o primeiro CD, a banda Dônica já faz barulho na cena musical alternativa. Tocando um rock progressivo com influências de MPB, o quinteto carioca já recebeu a bênção de nomes importantes da música nacional, como Baby do Brasil e Milton Nascimento. Outra bênção, essa de família, é de ninguém menos que Caetano Veloso, pai de um dos integrantes, Tom Veloso. "É muito bom ter um cara como Caetano por perto. Ele acompanha alguns ensaios e curte nosso som, mas fica quieto na hora de opinar. É também uma grande influência, assim como Gil e Milton", diz o guitarrista Lucas Nunes. Tom Veloso é o caçula de Caetano e o mais tímido do quinteto, que ainda conta José Ibarra (voz e teclado), Lucas Nunes (guitarra), André Almeida (bateria) e Miguima (baixo). Timidez que ainda não o permite subir no palco. Tom Veloso não participa de nenhum show da banda e sua contribuição está presente na composição da maioria das letras, além de tocar violão em duas faixas do álbum de estreia Continuidade Dos Parques - nome inspirado em conto-homônimo do escritor argentino Julio Cortázar. "O conto fala de uma pessoa que entra tão fundo na sua leitura que se vê dentro da história. E acho que isso pode descrever nossa relação com a música", explica Lucas. O disco de estreia está previsto para sair até junho. A partir do dia 20/06 eles fazem uma série de 4 shows de lançamento no Solar de Botafogo, no Rio de Janeiro. Continuidade Dos Parques conta com as participações de Milton Nascimento e Dora Morelembaun. A música progressiva e a MPB prometem ditar o ritmo do trabalho, que será lançado pela Sony. O lançamento através de uma gigante vai na contramão de outros artistas da nova geração da música nacional, que apostam na divulgação estritamente digital. "O maior problema na questão dos direitos autorais é a música publicada no Youtube, por exemplo. Para nós é um bom meio de publicação, mas, principalmente, para artistas maiores, a participação nos lucros é dividida de forma errada. Nós vamos continuar usando esses meios e vamos fazer o lançamento também em LP", afirma Lucas, afirmando o uso dos meios tradicionais. E bota tradicão nisso! Entre os sons que embalam os garotos estão Yes, The Police, Pink Floyd, Supertramp, Mutantes, Clube da Esquina. E novidades como as bandas Mara Rubia, Baleia e Sirena. Assim é o universo da banda Dônica, composta por garotos de até 20 anos, fazendo som de gente grande, cheios de referências gigantes – e algumas delas deixaram de ser apenas referências para estarem presentes no trabalho da banda. Será essa a relação com o conto de Cortázar? Ouça: