NOTÍCIAS

Jorge Aragão revisita mais de 30 anos de carreira em show

por em 20/04/2015
Jorg
e Aragão – 18 de abril – Citibank Hall/São Paulo   Por Rodrigo Amaral da Rocha Vestindo preto, Jorge Aragão juntou-se a sua banda - composta por 10 músicos trajando branco da cabeça aos pés - e soltou a voz em "Identidade". Com 66 anos, o sambista tem uma potência na voz que impressiona - e disposição pra prosear, também. Por mais que o local do show, cheio de mesas e cadeiras, não seja muito intimista, a hora certa de falar e os sucessos consecutivos mantiveram a plateia atenta. "Vou Festejar", "Coisinha Linda", "Coisa de Pele", "Eu E Você Sempre"... Pense em um sucesso de Jorge Aragão. Lá estava. "Malandro", que Jorge fez questão de lembrar que faz 46 anos, foi uma das mais prestigiadas. Há quase 10 anos sem gravar um disco de inéditas, Jorge comentou que é cobrado. "Não aguento. Não agora. Mas fiz um samba". E cantou "Avassalador", única novidade do repertório. Além dos hinos de Jorge Aragão, Arlindo Cruz, convidado especial da noite, era muito esperado. O ex-integrante do Fundo de Quintal (Jorge saiu do grupo para a entrada de Arlindo) cantou alguns de seus sucessos, mas sempre sozinho. Faltou um encontro também de vozes.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Jorge Aragão revisita mais de 30 anos de carreira em show

por em 20/04/2015
Jorg
e Aragão – 18 de abril – Citibank Hall/São Paulo   Por Rodrigo Amaral da Rocha Vestindo preto, Jorge Aragão juntou-se a sua banda - composta por 10 músicos trajando branco da cabeça aos pés - e soltou a voz em "Identidade". Com 66 anos, o sambista tem uma potência na voz que impressiona - e disposição pra prosear, também. Por mais que o local do show, cheio de mesas e cadeiras, não seja muito intimista, a hora certa de falar e os sucessos consecutivos mantiveram a plateia atenta. "Vou Festejar", "Coisinha Linda", "Coisa de Pele", "Eu E Você Sempre"... Pense em um sucesso de Jorge Aragão. Lá estava. "Malandro", que Jorge fez questão de lembrar que faz 46 anos, foi uma das mais prestigiadas. Há quase 10 anos sem gravar um disco de inéditas, Jorge comentou que é cobrado. "Não aguento. Não agora. Mas fiz um samba". E cantou "Avassalador", única novidade do repertório. Além dos hinos de Jorge Aragão, Arlindo Cruz, convidado especial da noite, era muito esperado. O ex-integrante do Fundo de Quintal (Jorge saiu do grupo para a entrada de Arlindo) cantou alguns de seus sucessos, mas sempre sozinho. Faltou um encontro também de vozes.