NOTÍCIAS

Julgamento do caso entre Taylor Swift e DJ começa nesta segunda

Fotografia do momento do encontro é evidência chave do processo

por Redação em 07/08/2017

O julgamento do caso entre a cantora Taylor Swift e o DJ e âncora de rádio David Mueller terá início nesta segunda-feira (07/08). Os jurados vão decidir se a cantora foi abusada durante uma sessão de fotos. Uma das provas é, justamente, uma imagem do momento em questão: o âncora é visto com a mão direita atrás de Taylor, abaixo de sua cintura, antes de um show em 2013. Não é possível afirmar, apenas pela foto, se ele está tocando ela. Ambos estão sorrindo.

Veja os elementos chave no julgamento que começa hoje, na corte federal de Denver, Estados Unidos:

A fotografia

Os advogados de Taylor chamam a imagem de “maldita” prova de que Mueller tocou a cantora de forma inapropriada. O âncora afirma que a imagem o mostra tentando se enquadrar na foto.

O site de notícias TMZ conseguiu a imagem, restrita à côrte, e a publicou. O empresário de Taylor, Jesse Schaudies Jr., disse que a cantora não queria que a foto saísse na imprensa.

O encontro

Taylor diz: “Ele colocou a mão dentro do meu vestido e apertou a minha bunda”.

Imediatamente após o encontro, Taylor afirma, ela confirmou o abuso com o fotógrafo e a equipe de segurança, que confrontou Mueller.

Mueller diz que falou à equipe: “Por favor liguem para a polícia. Eu não fiz nada”.

Os seguranças de Taylor estavam a um metro de distância durante o encontro, diz Mueller. A cantora se manteve simpática ao se despedir do âncora e da namorada dele e encontrou cerca de uma dúzia de pessoas depois que ele saiu.

A consequência

Taylor: “Não foi um acidente. Foi completamente intencional e nunca tive mais certeza de algo na minha vida”.

Um membro da equipe de Taylor ligou para o chefe de Mueller na rádio KYGO e pediu que a estação tomasse as “ações devidas”.

Taylor mantém o discurso de que foi sexualmente abusada, mas estava tentando deixar a situação discreta e quieta. Ela afirma que não conhece Mueller e não tem qualquer motivo para usá-lo como alvo ou fabricar uma história.

O chefe de Mueller diz que o DJ afirmou, durante investigação interna, que qualquer contato durante o encontro foi incidental ou acidental.

Outras testemunhas

Andrea Swift, a mãe de Taylor, vai testemunhar sobre a decisão de contatar o chefe de Mueller em vez de ligar para a polícia.

Frank Bell, membro da equipe da cantora, vai testemunhar sobre o porquê de ter contatado o chefe de Mueller na KYGO e o que foi dito.

Shannon Melcher, namorada de Mueller na época, vai testemunhar porque estava ao lado de Taylor quando a foto foi tirada e falará sobre o caráter do âncora.

Greg Dent, segurança de Taylor, pode ser chamado para testemunhar sobre o que ele viu durante o encontro.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Julgamento do caso entre Taylor Swift e DJ começa nesta segunda

Fotografia do momento do encontro é evidência chave do processo

por Redação em 07/08/2017

O julgamento do caso entre a cantora Taylor Swift e o DJ e âncora de rádio David Mueller terá início nesta segunda-feira (07/08). Os jurados vão decidir se a cantora foi abusada durante uma sessão de fotos. Uma das provas é, justamente, uma imagem do momento em questão: o âncora é visto com a mão direita atrás de Taylor, abaixo de sua cintura, antes de um show em 2013. Não é possível afirmar, apenas pela foto, se ele está tocando ela. Ambos estão sorrindo.

Veja os elementos chave no julgamento que começa hoje, na corte federal de Denver, Estados Unidos:

A fotografia

Os advogados de Taylor chamam a imagem de “maldita” prova de que Mueller tocou a cantora de forma inapropriada. O âncora afirma que a imagem o mostra tentando se enquadrar na foto.

O site de notícias TMZ conseguiu a imagem, restrita à côrte, e a publicou. O empresário de Taylor, Jesse Schaudies Jr., disse que a cantora não queria que a foto saísse na imprensa.

O encontro

Taylor diz: “Ele colocou a mão dentro do meu vestido e apertou a minha bunda”.

Imediatamente após o encontro, Taylor afirma, ela confirmou o abuso com o fotógrafo e a equipe de segurança, que confrontou Mueller.

Mueller diz que falou à equipe: “Por favor liguem para a polícia. Eu não fiz nada”.

Os seguranças de Taylor estavam a um metro de distância durante o encontro, diz Mueller. A cantora se manteve simpática ao se despedir do âncora e da namorada dele e encontrou cerca de uma dúzia de pessoas depois que ele saiu.

A consequência

Taylor: “Não foi um acidente. Foi completamente intencional e nunca tive mais certeza de algo na minha vida”.

Um membro da equipe de Taylor ligou para o chefe de Mueller na rádio KYGO e pediu que a estação tomasse as “ações devidas”.

Taylor mantém o discurso de que foi sexualmente abusada, mas estava tentando deixar a situação discreta e quieta. Ela afirma que não conhece Mueller e não tem qualquer motivo para usá-lo como alvo ou fabricar uma história.

O chefe de Mueller diz que o DJ afirmou, durante investigação interna, que qualquer contato durante o encontro foi incidental ou acidental.

Outras testemunhas

Andrea Swift, a mãe de Taylor, vai testemunhar sobre a decisão de contatar o chefe de Mueller em vez de ligar para a polícia.

Frank Bell, membro da equipe da cantora, vai testemunhar sobre o porquê de ter contatado o chefe de Mueller na KYGO e o que foi dito.

Shannon Melcher, namorada de Mueller na época, vai testemunhar porque estava ao lado de Taylor quando a foto foi tirada e falará sobre o caráter do âncora.

Greg Dent, segurança de Taylor, pode ser chamado para testemunhar sobre o que ele viu durante o encontro.