NOTÍCIAS

Kanye West entendeu para que serve uma premiação de música

por em 31/08/2015
P
or Marcos Lauro
Ainda estamos com sono por conta do MTV Video Music Awards, realizado na noite de ontem (30/08). Mas isso não impede de analisarmos o que aconteceu no palco do Microsoft Theater e qual a importância de tudo aquilo. A festa existe desde 1984 e suas 32 edições, por enquanto, sobrevivem a tal crise da indústria fonográfica e a todas as mudanças que ocorreram no cenário musical. Para se ter uma ideia do abismo: em 1984, só era possível acompanhar o VMAs pela TV – o que hoje soaria como um absurdo. O Brasil também viveu essa febre, com o MTV Video Music Brasil, que foi realizado entre 1995 e 2012 – a última grande ganhadora foi Gaby Amarantos. “Eu ainda não entendo premiações! Eu não entendo como eles conseguem cinco pessoas que trabalham toda a sua vida (...) para ficar sobre o tapete e, pela primeira vez, serem julgados (...) e ter a oportunidade de serem considerados perdedores”. Esse foi um dos trechos do polêmico discurso do rapper Kanye West ao receber o Vanguard Award das mãos de Taylor Swift. Tirando todo o barulho gerado por qualquer coisa que West diga, vale a reflexão. As premiações não vão acabar, definitivamente. Estamos na era da “gameficação”, ou seja, o público que jogar, mesmo que de forma indireta. Mesmo não votando diretamente no VMAs, o espectador quer competir e quer dizer que seu ídolo é melhor que o ídolo do coleguinha ao lado. E se você tem um programa de TV de duas horas de duração em que as pessoas competem, está pronta a fórmula do sucesso. Soma-se a isso às redes sociais. E mesmo repetindo diversas vezes que “não entende as premiações”, West entendeu. E muito bem: “Você sabe quantas vezes eles [a MTV] anunciaram que Taylor me daria o prêmio?”. A pergunta que já tem a resposta: pelo show, pela audiência, West! As premiações, com todos os seus defeitos e qualidades, tiveram que se transformar em verdadeiros shows. A fórmula “anuncia indicados-diz quem ganhou-ganhador sobe e faz discurso fofo” não funciona mais há tempos. O que vale hoje é o impacto e a polêmica. Kanye West entendeu tudo e como um rock star foi o garoto mau da festa. E apesar de sua fala parecer ter sido absolutamente sincera – e de não concordar com a forma como são feitas as premiações – ele foi parte do show. Afinal, estamos até agora falando sobre isso, não é verdade? Kanye West para presidente em 2020!
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Kanye West entendeu para que serve uma premiação de música

por em 31/08/2015
P
or Marcos Lauro
Ainda estamos com sono por conta do MTV Video Music Awards, realizado na noite de ontem (30/08). Mas isso não impede de analisarmos o que aconteceu no palco do Microsoft Theater e qual a importância de tudo aquilo. A festa existe desde 1984 e suas 32 edições, por enquanto, sobrevivem a tal crise da indústria fonográfica e a todas as mudanças que ocorreram no cenário musical. Para se ter uma ideia do abismo: em 1984, só era possível acompanhar o VMAs pela TV – o que hoje soaria como um absurdo. O Brasil também viveu essa febre, com o MTV Video Music Brasil, que foi realizado entre 1995 e 2012 – a última grande ganhadora foi Gaby Amarantos. “Eu ainda não entendo premiações! Eu não entendo como eles conseguem cinco pessoas que trabalham toda a sua vida (...) para ficar sobre o tapete e, pela primeira vez, serem julgados (...) e ter a oportunidade de serem considerados perdedores”. Esse foi um dos trechos do polêmico discurso do rapper Kanye West ao receber o Vanguard Award das mãos de Taylor Swift. Tirando todo o barulho gerado por qualquer coisa que West diga, vale a reflexão. As premiações não vão acabar, definitivamente. Estamos na era da “gameficação”, ou seja, o público que jogar, mesmo que de forma indireta. Mesmo não votando diretamente no VMAs, o espectador quer competir e quer dizer que seu ídolo é melhor que o ídolo do coleguinha ao lado. E se você tem um programa de TV de duas horas de duração em que as pessoas competem, está pronta a fórmula do sucesso. Soma-se a isso às redes sociais. E mesmo repetindo diversas vezes que “não entende as premiações”, West entendeu. E muito bem: “Você sabe quantas vezes eles [a MTV] anunciaram que Taylor me daria o prêmio?”. A pergunta que já tem a resposta: pelo show, pela audiência, West! As premiações, com todos os seus defeitos e qualidades, tiveram que se transformar em verdadeiros shows. A fórmula “anuncia indicados-diz quem ganhou-ganhador sobe e faz discurso fofo” não funciona mais há tempos. O que vale hoje é o impacto e a polêmica. Kanye West entendeu tudo e como um rock star foi o garoto mau da festa. E apesar de sua fala parecer ter sido absolutamente sincera – e de não concordar com a forma como são feitas as premiações – ele foi parte do show. Afinal, estamos até agora falando sobre isso, não é verdade? Kanye West para presidente em 2020!