NOTÍCIAS

Leia a resenha de 1989, novo de Taylor Swift

por em 21/11/2014
ong>TAYLOR SWIFT 1989 Universal O que Taylor quer que digamos de seu novo álbum: que ele apresenta uma nova Taylor, que abandonou a country music e agora se dedica exclusivamente ao pop. O que 1989realmente é: um disco de transição. Mas o de transição não seria Red, o anterior, que já deixava os cacoetes country num cantinho? Vamos chamar Red de primeira etapa da metamorfose, quando a cantora mostrou ambição, mostrou habilidade para lidar com diferentes estilos. Em 1989, ela permanece na mesma busca, mas acreditando demais nuns parceiros meio palhas: Imogen Heap, o carinha do fun., o carinha do OneRepublic... Um povo alternativo que, na verdade, não é alternativo a nada. Talvez ao Nickelback. Agora que mora em Nova York, como canta na canção que abre o álbum, Taylor deve esbarrar em compositores mais interessantes para futuras aventuras. Enquanto isso não ocorre, há muito para amarmos em 1989. Do single matador “Shake It Off” aos três “voice memos” que encerram a versão deluxe do álbum (três rascunhos que revelam como funciona o processo criativo da artista). É que, como já está claro que Taylor é especial, seremos cada vez mais exigentes. (José Flávio Júnior) https://www.youtube.com/watch?v=nfWlot6h_JM
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Pegada que Desgrama
Naiara Azevedo
2
Rapariga Não (Part. Simone & Simaria)
João Neto & Frederico
3
Dona Maria (Part. Jorge)
Thiago Brava
4
Apelido Carinhoso
Gusttavo Lima
5
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Leia a resenha de 1989, novo de Taylor Swift

por em 21/11/2014
ong>TAYLOR SWIFT 1989 Universal O que Taylor quer que digamos de seu novo álbum: que ele apresenta uma nova Taylor, que abandonou a country music e agora se dedica exclusivamente ao pop. O que 1989realmente é: um disco de transição. Mas o de transição não seria Red, o anterior, que já deixava os cacoetes country num cantinho? Vamos chamar Red de primeira etapa da metamorfose, quando a cantora mostrou ambição, mostrou habilidade para lidar com diferentes estilos. Em 1989, ela permanece na mesma busca, mas acreditando demais nuns parceiros meio palhas: Imogen Heap, o carinha do fun., o carinha do OneRepublic... Um povo alternativo que, na verdade, não é alternativo a nada. Talvez ao Nickelback. Agora que mora em Nova York, como canta na canção que abre o álbum, Taylor deve esbarrar em compositores mais interessantes para futuras aventuras. Enquanto isso não ocorre, há muito para amarmos em 1989. Do single matador “Shake It Off” aos três “voice memos” que encerram a versão deluxe do álbum (três rascunhos que revelam como funciona o processo criativo da artista). É que, como já está claro que Taylor é especial, seremos cada vez mais exigentes. (José Flávio Júnior) https://www.youtube.com/watch?v=nfWlot6h_JM