NOTÍCIAS

Libertines deve lançar disco no próximo ano, diz Carl Barat

por em 12/07/2014
O gu
itarrista do Libertines, Carl Barat, sugeriu, em entrevista à publicação britânica NME, que um novo álbum do grupo deve ser lançado em 2015. O músico declarou que quer partir para a estrada apenas quando a banda tiver algum material novo. “Nós apenas precisamos achar um tempo. Deve ser lançado no ano que vem. Tem que ser.” O último disco lançado pelo Libertines foi The Libertines, em 2004, que conta com o grande hit dos britânicos, “Can’t Stand Me Now.” Em entrevista recente ao Daily Star,  Pete Doherty, o líder do grupo – e famoso por sua atitude “junkie” -, revelou que para ele as drogas perderam a graça. O músico ainda afirmou que o vício transformou sua vida numa bagunça. “Eu gostaria de parar com a porcaria das drogas. Não é mais divertido. Pelo contrário: é uma merda e acaba com toda a minha criatividade. Mas é difícil parar.”
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Libertines deve lançar disco no próximo ano, diz Carl Barat

por em 12/07/2014
O gu
itarrista do Libertines, Carl Barat, sugeriu, em entrevista à publicação britânica NME, que um novo álbum do grupo deve ser lançado em 2015. O músico declarou que quer partir para a estrada apenas quando a banda tiver algum material novo. “Nós apenas precisamos achar um tempo. Deve ser lançado no ano que vem. Tem que ser.” O último disco lançado pelo Libertines foi The Libertines, em 2004, que conta com o grande hit dos britânicos, “Can’t Stand Me Now.” Em entrevista recente ao Daily Star,  Pete Doherty, o líder do grupo – e famoso por sua atitude “junkie” -, revelou que para ele as drogas perderam a graça. O músico ainda afirmou que o vício transformou sua vida numa bagunça. “Eu gostaria de parar com a porcaria das drogas. Não é mais divertido. Pelo contrário: é uma merda e acaba com toda a minha criatividade. Mas é difícil parar.”