NOTÍCIAS

Liniker e Os Caramelows lançam Remonta; ouça

Esperado disco de estreia chega às plataformas digitais

por Marcos Lauro em 16/09/2016

Liniker Barros apareceu de surpresa na internet. Sem nenhum trabalho de divulgação, três faixas gravadas ao vivo surgiram no YouTube sob um EP chamado Cru. Mesmo nesse mar de lançamentos diários, as músicas conseguiram destaque. E, sem desvalorizar a qualidade do que estava ali sendo apresentado, é claro que o visual e o discurso, exposto nas primeiras entrevistas, chamaram a atenção de cara.

Isso foi no fim de outubro. Quase um ano depois, chega Remonta, o álbum completo. Liniker ganhou o sobrenome e os Caramelows, ressaltando o caráter coletivo do trabalho, e agregou o produtor Marcio Arantes. Juntos, refizeram as três músicas do EP com novos arranjos e apresentaram um álbum de 13 faixas. Consistente, o álbum é coerente com o primeiro EP no sentido da diversidade sonora – não é possível colocar Liniker num gênero musical.

A Billboard Brasil esteve, no último sábado (10/09), na primeira audição do álbum, em São Paulo. Na seleta plateia, a banda completa, amigos e fãs que colaboraram no financiamento coletivo e ganharam o direito de estar naquele momento importante.

Há quase um ano saíam as três músicas do primeiro EP. O que você fez pra segurar essas expectativa pelo álbum completo?
Esse processo vem desde que eu comecei a escrever o álbum, na verdade, quando eu tinha 16 anos. E depois dessa minha escrita solo, eu encontrei os meninos e virou um disco nosso, Liniker e os Caramelows. Então a gente maturou muito as ideias quando saiu pra turnê com as músicas do disco e sem ter o disco lançado. A gente viu as reações do público, as pessoas dançando, e foi muito bom.

E como foi o trabalho com o [produtor] Marcio Arantes, um cara que viu esse processo de fora?
Eu já tinha ouvido os outros trabalhos dele e a gente foi pro Rio, o conheci pessoalmente lá, num show. Ele veio mostrar uma visão de fora, mas também usou muito as nossas visões. Então foi um disco feito em conjunto. O show segue os arranjos do disco e a banda tem mais três integrantes. É uma nova cara, mas com a essência de sempre.

Você surgiu na mesma época de diversos artistas, como Tassia Reis, As Bahias e a Cozinha Mineira, Rico Dalasam... você acha que existe uma cena, no sentido dos artistas se conversarem?
As pessoas estão cada vez mais colocando as reflexões de vida nas músicas. Estamos fazendo uma turnê com a Tassia Reis e com As Bahias e a Cozinha Mineira e quando a gente tá junto a gente vê que soma, rola uma troca mesmo. O lance está na coletividade. Cada um tem os seus trabalhos, lança os seus trabalhos, mas é muito gostoso quando junta. Dá pra unificar só com as diferenças.

Liniker já tem dois shows de lançamento de Remonta marcado para São Paulo, no Auditório Ibirapuera – Auditório Oscar Niemeyer, nos dias 1º e 2 de outubro. As vendas online começaram nessa sexta (16/09), às 13h, mas os ingressos, três horas depois, já estavam esgotados.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Liniker e Os Caramelows lançam Remonta; ouça

Esperado disco de estreia chega às plataformas digitais

por Marcos Lauro em 16/09/2016

Liniker Barros apareceu de surpresa na internet. Sem nenhum trabalho de divulgação, três faixas gravadas ao vivo surgiram no YouTube sob um EP chamado Cru. Mesmo nesse mar de lançamentos diários, as músicas conseguiram destaque. E, sem desvalorizar a qualidade do que estava ali sendo apresentado, é claro que o visual e o discurso, exposto nas primeiras entrevistas, chamaram a atenção de cara.

Isso foi no fim de outubro. Quase um ano depois, chega Remonta, o álbum completo. Liniker ganhou o sobrenome e os Caramelows, ressaltando o caráter coletivo do trabalho, e agregou o produtor Marcio Arantes. Juntos, refizeram as três músicas do EP com novos arranjos e apresentaram um álbum de 13 faixas. Consistente, o álbum é coerente com o primeiro EP no sentido da diversidade sonora – não é possível colocar Liniker num gênero musical.

A Billboard Brasil esteve, no último sábado (10/09), na primeira audição do álbum, em São Paulo. Na seleta plateia, a banda completa, amigos e fãs que colaboraram no financiamento coletivo e ganharam o direito de estar naquele momento importante.

Há quase um ano saíam as três músicas do primeiro EP. O que você fez pra segurar essas expectativa pelo álbum completo?
Esse processo vem desde que eu comecei a escrever o álbum, na verdade, quando eu tinha 16 anos. E depois dessa minha escrita solo, eu encontrei os meninos e virou um disco nosso, Liniker e os Caramelows. Então a gente maturou muito as ideias quando saiu pra turnê com as músicas do disco e sem ter o disco lançado. A gente viu as reações do público, as pessoas dançando, e foi muito bom.

E como foi o trabalho com o [produtor] Marcio Arantes, um cara que viu esse processo de fora?
Eu já tinha ouvido os outros trabalhos dele e a gente foi pro Rio, o conheci pessoalmente lá, num show. Ele veio mostrar uma visão de fora, mas também usou muito as nossas visões. Então foi um disco feito em conjunto. O show segue os arranjos do disco e a banda tem mais três integrantes. É uma nova cara, mas com a essência de sempre.

Você surgiu na mesma época de diversos artistas, como Tassia Reis, As Bahias e a Cozinha Mineira, Rico Dalasam... você acha que existe uma cena, no sentido dos artistas se conversarem?
As pessoas estão cada vez mais colocando as reflexões de vida nas músicas. Estamos fazendo uma turnê com a Tassia Reis e com As Bahias e a Cozinha Mineira e quando a gente tá junto a gente vê que soma, rola uma troca mesmo. O lance está na coletividade. Cada um tem os seus trabalhos, lança os seus trabalhos, mas é muito gostoso quando junta. Dá pra unificar só com as diferenças.

Liniker já tem dois shows de lançamento de Remonta marcado para São Paulo, no Auditório Ibirapuera – Auditório Oscar Niemeyer, nos dias 1º e 2 de outubro. As vendas online começaram nessa sexta (16/09), às 13h, mas os ingressos, três horas depois, já estavam esgotados.