NOTÍCIAS

Madonna e Kanye roubam a cena no Brit Awards 2015

por em 26/02/2015
Por
Richard Smirke O Brit Awards pode ser a maior premiação da indústria musical do Reino Unido, mas foram as estrelas americanas Madonna, Taylor Swift e Kanye West que roubaram a cena. Os três artistas fizeram apresentações na 35ª edição do evento, realizada ontem (25/02), em Londres. Durante a memorável “Living For Love”, Madonna foi protagonista de uma queda dramática, graças à frustrada tentativa de um dos bailarinos de remover a capa que fazia parte do figurino da cantora de 56 anos, levando-a a tropeçar na escada e cair no chão. Mas a rainha do pop – que fez a sua primeira aparição no Brit desde 1995 – não deixou que o acidente acabasse com a sua performance e, rapidamente, levantou-se e continuou a coreografia inspirada no tema “matador”, da recente apresentação no Grammy. Outro acontecimento recordista dos comentários foi a estreia de “All Day”, de Kanye West, anunciada pela esposa do cantor, Kim Kardashian. Os artistas britânicos Skepta, Jammer e Novelist e mais um batalhão de aproximadamente 100 pessoas encapuzadas juntaram-se ao rapper. Um dos que mais comemoravam era Ed Sheeran, que teve uma noite de compensação depois da decepção do Grammy (o artista recebeu três indicações e nenhum prêmio) ao levar para casa o troféu das cobiçadas categorias Melhor Álbum Britânico e Melhor Artista Britânico Solo Masculino. “Muito obrigado. Eu estava realmente preocupado com este álbum. Levou muito tempo para fazê-lo e para que eu ficasse satisfeito com ele. Eu não esperava por isso. Tem sido um ano muito, muito bom para música britânica e é uma boa noite para celebrar. Eu não acho que uma estatueta seja uma justificativa para o sucesso das pessoas. Acho que as vendas e ingressos é que são”, disse Sheeran ao aceitar o prêmio de Melhor Álbum Britânico. As outras grandes honras da noite foram para Sam Smith, que venceu os prêmios de Artista Britânico Revelação e o especial Global Success. “Desde que eu era pequeno, eu sonhava com pessoas do mundo todo cantando as minhas músicas, e, apesar de ainda ter um longo, longo caminho pela frente e tantas outras coisas pra fazer, isso mostra que eu estou na direção certa”, disse Smith. O cantor de 22 anos também cantou “Lay Me Down”, acompanhado de um grupo de cordas formado por 60 pessoas, todas vestidas de branco. Foi a melhor amiga de Sheeran, Taylor Swift, quem levou pra casa o prêmio de Melhor Artista Solo Feminina Internacional depois de iniciar a noite com uma apresentação de “Blank Space”. “Eu não estaria aqui se não fosse por um dos meus melhores amigos, que me levou a pubs e me ensinou a tomar uma boa xícara de chá. Eu só quero dizer que eu amo Ed Sheeran”, disse Taylor, aceitando o prêmio entregue por Ellie Goulding e pelo piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton. O prêmio equivalente de Melhor Artista Solo Masculino International foi para Pharrell Williams, que o aceitou por meio de uma transmissão por vídeo, já que não pode comparecer à cerimônia. Veja a lista completa de vencedores: Melhor Álbum Britânico: Ed Sheeran – X Melhor Single Britânico: Mark Ronson feat. Bruno Mars – "Uptown Funk" Melhor Artista Solo Feminina Britânica: Paloma Faith Melhor Artista Solo Masculino Britânico: Ed Sheeran Melhor Grupo Britânico: Royal Blood Melhor Artista Solo Masculino Internacional : Pharrell Williams Melhor Artista Solo Feminina Internacional: Taylor Swift Melhor Grupo Internacional: Foo Fighters Escolha dos Críticos: James Bay Produtor Britânico do Ano: Paul Epworth Vídeo Britânico do Ano: One Direction - "You & I" Artista Britânico Revelação: Sam Smith Global Sucess: Sam Smith
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Madonna e Kanye roubam a cena no Brit Awards 2015

por em 26/02/2015
Por
Richard Smirke O Brit Awards pode ser a maior premiação da indústria musical do Reino Unido, mas foram as estrelas americanas Madonna, Taylor Swift e Kanye West que roubaram a cena. Os três artistas fizeram apresentações na 35ª edição do evento, realizada ontem (25/02), em Londres. Durante a memorável “Living For Love”, Madonna foi protagonista de uma queda dramática, graças à frustrada tentativa de um dos bailarinos de remover a capa que fazia parte do figurino da cantora de 56 anos, levando-a a tropeçar na escada e cair no chão. Mas a rainha do pop – que fez a sua primeira aparição no Brit desde 1995 – não deixou que o acidente acabasse com a sua performance e, rapidamente, levantou-se e continuou a coreografia inspirada no tema “matador”, da recente apresentação no Grammy. Outro acontecimento recordista dos comentários foi a estreia de “All Day”, de Kanye West, anunciada pela esposa do cantor, Kim Kardashian. Os artistas britânicos Skepta, Jammer e Novelist e mais um batalhão de aproximadamente 100 pessoas encapuzadas juntaram-se ao rapper. Um dos que mais comemoravam era Ed Sheeran, que teve uma noite de compensação depois da decepção do Grammy (o artista recebeu três indicações e nenhum prêmio) ao levar para casa o troféu das cobiçadas categorias Melhor Álbum Britânico e Melhor Artista Britânico Solo Masculino. “Muito obrigado. Eu estava realmente preocupado com este álbum. Levou muito tempo para fazê-lo e para que eu ficasse satisfeito com ele. Eu não esperava por isso. Tem sido um ano muito, muito bom para música britânica e é uma boa noite para celebrar. Eu não acho que uma estatueta seja uma justificativa para o sucesso das pessoas. Acho que as vendas e ingressos é que são”, disse Sheeran ao aceitar o prêmio de Melhor Álbum Britânico. As outras grandes honras da noite foram para Sam Smith, que venceu os prêmios de Artista Britânico Revelação e o especial Global Success. “Desde que eu era pequeno, eu sonhava com pessoas do mundo todo cantando as minhas músicas, e, apesar de ainda ter um longo, longo caminho pela frente e tantas outras coisas pra fazer, isso mostra que eu estou na direção certa”, disse Smith. O cantor de 22 anos também cantou “Lay Me Down”, acompanhado de um grupo de cordas formado por 60 pessoas, todas vestidas de branco. Foi a melhor amiga de Sheeran, Taylor Swift, quem levou pra casa o prêmio de Melhor Artista Solo Feminina Internacional depois de iniciar a noite com uma apresentação de “Blank Space”. “Eu não estaria aqui se não fosse por um dos meus melhores amigos, que me levou a pubs e me ensinou a tomar uma boa xícara de chá. Eu só quero dizer que eu amo Ed Sheeran”, disse Taylor, aceitando o prêmio entregue por Ellie Goulding e pelo piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton. O prêmio equivalente de Melhor Artista Solo Masculino International foi para Pharrell Williams, que o aceitou por meio de uma transmissão por vídeo, já que não pode comparecer à cerimônia. Veja a lista completa de vencedores: Melhor Álbum Britânico: Ed Sheeran – X Melhor Single Britânico: Mark Ronson feat. Bruno Mars – "Uptown Funk" Melhor Artista Solo Feminina Britânica: Paloma Faith Melhor Artista Solo Masculino Britânico: Ed Sheeran Melhor Grupo Britânico: Royal Blood Melhor Artista Solo Masculino Internacional : Pharrell Williams Melhor Artista Solo Feminina Internacional: Taylor Swift Melhor Grupo Internacional: Foo Fighters Escolha dos Críticos: James Bay Produtor Britânico do Ano: Paul Epworth Vídeo Britânico do Ano: One Direction - "You & I" Artista Britânico Revelação: Sam Smith Global Sucess: Sam Smith