NOTÍCIAS

MC Guime: “A ostentação foi um grito de liberdade”

por em 01/02/2016
(Fot
o: Pedro H. Tesch / Agência Preview) Por Rodrigo Amaral da Rocha Após dois anos de sua apresentação no Planeta Atlântida em um palco paralelo, MC Guime voltou ao festival com a pompa de uma grande estrela para encerrar a primeira noite, na companhia do DJ Dennis. PRIMEIRO DIA DE FESTIVAL TEM BAILE DEMOCRÁTICO O MC que estourou com a música sensação na Copa do Mundo de 2014, “O País Do Futebol”, e mergulhou fora do universo do funk com a participação no funknejo “Suíte 14”, da dupla Henrique & Diego, está para lançar o tão esperado primeiro disco de estúdio da carreira, Sou Filho Da Lua. O lançamento deve chegar às lojas ainda no primeiro semestre desse ano. “Está 90% finalizado, faltam só alguns lances artísticos e de mixagem. Antes dele, vou lançar mais um single para ser trabalhado nas rádios, na sequência de “Fogo”, que fiz com Lexa”, diz ele em entrevista exclusiva a Billboard Brasil. mc-guime-lexa O disco sairá em parceria com a gravadora Warner. Mesmo com a junção com uma gigante da indústria fonográfica, Guime não se permitiu ganhar uma roupagem mais pop, indo na contramão de outros artistas do funk. “Eu tenho bastante receio por causa do meu estilo de ser. Minha carreira permanece bem underground, mesmo meu som indo para o mainstream e chegando em todas as classes”, conta ele. “Mas eu acabo me limitando de algum jeito, às vezes quando uma letra tem um palavrão eu tento tirar porque eu penso nela tocando nas rádios”. COM PINTA DE ROCKSTAR, WIZ KHALIFA ENCERRA O PLANETA ATLÂNTIDA O ritmo de seu novo trabalho continua sendo predominantemente o funk, mesmo tendo “alguma coisa de rap na música com a Negra Li”. Além da rapper, o disco conta com as participações de outra rapper, a Flora Mattos, e de Claudia Leitte. Conhecido por usar e falar sobre a ostentação, essa onda parece ter ficado para trás. “A ostentação foi um grito de liberdade. Isso provou para a galera que se você acreditar e fazer valer, vai acontecer”, afirma.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

MC Guime: “A ostentação foi um grito de liberdade”

por em 01/02/2016
(Fot
o: Pedro H. Tesch / Agência Preview) Por Rodrigo Amaral da Rocha Após dois anos de sua apresentação no Planeta Atlântida em um palco paralelo, MC Guime voltou ao festival com a pompa de uma grande estrela para encerrar a primeira noite, na companhia do DJ Dennis. PRIMEIRO DIA DE FESTIVAL TEM BAILE DEMOCRÁTICO O MC que estourou com a música sensação na Copa do Mundo de 2014, “O País Do Futebol”, e mergulhou fora do universo do funk com a participação no funknejo “Suíte 14”, da dupla Henrique & Diego, está para lançar o tão esperado primeiro disco de estúdio da carreira, Sou Filho Da Lua. O lançamento deve chegar às lojas ainda no primeiro semestre desse ano. “Está 90% finalizado, faltam só alguns lances artísticos e de mixagem. Antes dele, vou lançar mais um single para ser trabalhado nas rádios, na sequência de “Fogo”, que fiz com Lexa”, diz ele em entrevista exclusiva a Billboard Brasil. mc-guime-lexa O disco sairá em parceria com a gravadora Warner. Mesmo com a junção com uma gigante da indústria fonográfica, Guime não se permitiu ganhar uma roupagem mais pop, indo na contramão de outros artistas do funk. “Eu tenho bastante receio por causa do meu estilo de ser. Minha carreira permanece bem underground, mesmo meu som indo para o mainstream e chegando em todas as classes”, conta ele. “Mas eu acabo me limitando de algum jeito, às vezes quando uma letra tem um palavrão eu tento tirar porque eu penso nela tocando nas rádios”. COM PINTA DE ROCKSTAR, WIZ KHALIFA ENCERRA O PLANETA ATLÂNTIDA O ritmo de seu novo trabalho continua sendo predominantemente o funk, mesmo tendo “alguma coisa de rap na música com a Negra Li”. Além da rapper, o disco conta com as participações de outra rapper, a Flora Mattos, e de Claudia Leitte. Conhecido por usar e falar sobre a ostentação, essa onda parece ter ficado para trás. “A ostentação foi um grito de liberdade. Isso provou para a galera que se você acreditar e fazer valer, vai acontecer”, afirma.