NOTÍCIAS

Nostalgia: 47 nomes da música que nos deixaram em 2016

Relembre os artistas da música que partiram neste ano

por Redação em 16/12/2016

2016 mal começou e já levou Natalie Cole, filha da lenda do jazz Nat King Cole. A cantora e compositora morreu em 1º de janeiro, aos 65 anos, em um hospital de Los Angeles, vítima de uma hipertensão arterial pulmonar idiopática que a levou à insuficiência cardíaca. Diagnosticada com hepatite C em 2008, a cantora lutava contra a doença e também contra o abuso de substâncias químicas. Fez um transplante de rim no ano seguinte e, a partir de então, passou a conviver com a doença.

Reprodução

Um dos artistas mais influentes, inovadores e completos do último século, David Bowie morreu na noite de 10 de janeiro, aos 69 anos, em seu apartamento em Nova York, após uma brava luta de 18 meses contra um câncer no fígado. Como presente de despedida, nos deixou o álbum Blackstar, cheio de referências sobre a morte e o fato de o cantor saber que sua hora estava chegando.

Reprodução

Embora mais conhecido como marido e empresário de Céline Dion, René Angélil também era músico – começou sua carreira como cantor pop na década de 1960 em Montreal. Ele nos deixou no dia 14 de janeiro, aos 73 anos, após uma longa e dura batalha contra o câncer.

Reprodução

Pete Huttlinger, mais conhecido por ser o principal guitarrista da John Denver Band, morreu em 15 de janeiro, vítima de um derrame cerebral. Ele tinha 54 anos e faleceu na Vanderbilt University Medical Center, em Nashville, no Tennessee, cercado pela família, amigos e colegas músicos. Huttlinger fez turnês com artistas como LeAnn Rimes e John Oates. Como artista solo, gravou mais de 15 álbuns. O último, Parnassus, lançado no ano passado, foi uma colaboração com a vocalista Mollie Weaver.

Reprodução

Na noite de 17 de janeiro, foi a vez de o baterista do Mott The Hoople, Dale Griffin, nos deixar. Aos 67 anos, o roqueiro – que foi fundador do grupo, conhecido por clássicos como “All The Young Dudes” e “Roll Away The Stone” – sofria do Mal de Alzheimer há anos. Griffin tocou em inúmeras bandas antes de juntar-se ao cantor Stan Tippens, ao tecladista Verden Allen, ao guitarrista Mick Ralphs e ao baixista Pete Overend Watts no fim dos anos 1960 para formar o grupo Silence – que depois foi renomeado para Mott The Hoople pelo produtor Guy Stevens.

Reprodução

Glenn Frey, fundador e guitarrista do Eagles, um dos mais populares e comercialmente bem-sucedidos artistas dos anos 1970, faleceu aos 67 anos em 18 de janeiro. Ele estava lutando contra problemas intestinais, mas sucumbiu a complicações da artrite reumatóide, colite ulcerativa aguda e pneumonia.

Reprodução

O compositor e produtor Pablo Manavello, que fez colaborações instrumentais para artistas como Ricardo Montaner, Shakira, Ricky Martin, Chayanne, Olga Tañón e Paralamas do Sucesso, morreu inesperadamente em 18 de janeiro, em Miami, aos 65 anos. Nascido na Itália, mas criado na Venezuela, Manavello começou a carreira como guitarrista da banda venezuelana de rock Los Memphis. Seu maior reconhecimento veio com a música "La Cima Del Cielo", escrita em parceria com Montaner e parte do álbum de 1990 do cantor, Un Toque De Misterio.

Reprodução

O guitarrista, vocalista e co-fundador do grupo Jefferson Airplane, Paul Kantner, morreu em 28 de janeiro, aos 74 anos, em decorrência de um ataque cardíaco sofrido alguns dias antes. A banda foi pioneira na cena psicodélica de São Francisco e ajudou a definir o som dessa região nos Estados Unidos. Kantner fundou o grupo com o vocalista Marty Ballin e a ideia inicial era fazer um som folk. Mas a convivência com a contracultura e todo o ambiente hippie da época fez com que os planos fossem mudados para um som mais rock and roll.

Reprodução

O cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista Maurice White, co-fundador do Earth, Wind & Fire, morreu na manhã de 3 de fevereiro, aos 74 anos. White estava longe da música desde o início dos anos 1990, quando foi diagnosticado com Parkinson.  Mas, mesmo sem fazer turnês, ele continuava cuidando dos negócios ligados à banda.

Reprodução

Em 6 de fevereiro, o cantor Dan Hicks, fundador do grupo Dan Hicks and the Hot Licks, faleceu, aos 74 anos, após uma luta de dois anos contra um cânceres na garganta e no fígado. Dan Hicks formou o Hot Licks depois de passar um tempo com os Charlatans, uma banda pioneira de rock que combinava o som do The Jefferson Airplane e Grateful Dead, entre outros, para criar o som psicodélico de São Francisco nos anos 1960.

Reprodução

No domingo, 14 de fevereiro, um acidente de carro na cidade de Estocolmo, na Suécia, matou os quatro integrantes da banda britânica Viola Beach. Kris Leonard, River Reeves, Tomas Lowe e Jack Dakin – além do empresário Craig Tarry – morreram após o carro em que estavam afundar 25 metros dentro de um canal na capital sueca. O quarteto estava na Suécia para se apresentar no festival Where Is The Music?, onde havia tocado na noite anterior do acidente.

Reprodução

Denise Katrina Matthews, mais conhecida como Vanity, morreu em 15 de fevereiro, aos 57 anos, em um hospital da Califórnia. A cantora canadense foi vítima de uma insuficiência renal, resultado de anos de uso abusivo de cocaína e crack. Vanity era também compositora, dançarina, atriz e modelo e chegou a liderar o grupo feminino Vanity 6 entre 1981 e 1983, e depois seguiu carreira solo. Tornou-se cristã após uma overdose quase fatal em 1994. Depois de receber um transplante de rim em 1997, passou a dedicar sua vida ao evangelho. Os problemas de saúde, no entanto, continuaram e sua situação ficou pior no ano passado. Depois de ter sido diagnosticada com uma doença renal, montou uma campanha de crowdfunding para ajudá-la a pagar o seu tratamento médico, mas faltaram US$ 43 mil.

Reprodução

Em 26 de fevereiro, na cidade de Maceió, faleceu o cantor sertanejo Chico Rey, aos 63 anos. Famoso na música sertaneja por sua dupla com Paraná, ele estava de férias com a família quando teve sinais de hemorragia e foi internado. Há anos ele enfrentava um grave problema nos rins e vinha resistindo graças ao tratamento. Chico chegou a ter um rim transplantado, mas houve rejeição.

Reprodução

O venerado músico e produtor jamaicano Winston ‘Merritone’ Blake morreu por complicações de asma em 27 de fevereiro, aos 75 anos, no hospital de Kingston, capital da Jamaica. Blake era conhecido por ser pioneiro no sistema de som chamado Merritone, o mais antigo da Jamaica, fundado em 1950, antes do surgimento de novas formas de música na ilha do Caribe.

Reprodução

Aaron Huffman, baixista e compositor da banda de indie rock Harvey Danger, morreu de insuficiência respiratória em 6 de março, aos 43 anos. Além da Harvey Danger, Huffman também trabalhou em diversas trilhas sonoras, como nas dos filmes Cara, Cadê Meu Carro?Alucinação e Scooby-Doo 2: Monstros à Solta.

Reprodução

O percursionista brasileiro Naná Vasconcelos morreu na manhã de 9 de março, aos 71 anos, no Recife, vítima de um câncer de pulmão descoberto há sete meses. Reconhecido internacionalmente, o músico fez parte do grupo Jazz Codona e trabalhou com B.B King e com a banda Talking Heads, liderada por David Byrne. Sua última apresentação foi em Salvador, no I Festival Internacional de Percussão, realizado poucos dias antes de sua morte.

Reprodução

O lendário produtor musical britânico George Martin – mais conhecido como o “quinto Beatle” – morreu na madrugada de 9 de março, aos 90 anos. Martin foi responsável por produzir quase todos os discos do quarteto e, como líder da Parlophone, catapultou a banda ao sucesso.

Reprodução

O tecladista Keith Emerson, fundador do grupo de rock progressivo Emerson, Lake & Palmer, morreu na noite de 10 de março, aos 71 anos. A hipótese de suicídio foi confirmada posteriormente, depois da autópsia. Emerson foi encontrado com  um tiro na cabeça em sua casa em Santa Mônica, na Califórnia.

Reprodução

Após sofrer um ataque cardíaco, Frank Sinatra Jr. morreu em 16 de março, aos 72 anos. O filho de Frank Sinatra estava com a turnê Sinatra Sings Sinatra na cidade de Daytona Beach, na Flórida, onde deveria se apresentar. Depois de passar mal, o cantor foi encaminhado ao hospital, onde faleceu.

Reprodução

O rapper americano Phife Dawg, integrante do grupo de hip hop alternativo A Tribe Called Quest, faleceu em 22 de março, aos 45 anos. Vítima de diabetes tipo 1, Dawg havia sido submetido a um transplante de rim em 2008.

Reprodução

O saxofonista argentino Leandro “Gato” Barbieri morreu em 2 de abril, em Nova York, aos 83 anos, vítima de uma pneumonia. Lenda do jazz, recebeu um Grammy em 1972 pela trilha sonora do filme O Último Tango em Paris.

Reprodução

Um dos músicos mais emblemáticos da história, Prince morreu em 21 de abril, aos 57 anos, na sua casa e estúdio Paisley Park. Cerca de dez dias depois, as autoridades policiais divulgaram o relatório da necropsia, que revelou overdose acidental de opioides – analgésicos indicados para dor, principalmente fentanil. A extensa carreira de Prince cresceu a partir da cena musical de Minneapolis, onde viveu toda a sua vida. Seu disco de estreia For You, de 1978, e o segundo LP, homônimo, lançado em outubro de 1979, deram início a uma incrível sequência de álbuns – entre eles 1999, Purple Rain, Around The World In A Day, Sign ‘O’ The Times e Batman. Purple Rain, de 1984, seu primeiro número 1 no Billboard 200, rendeu-lhe dois Grammy e um Oscar.

Reprodução

O dia 21 de abril levou também um dos guitarristas mais influentes do cenário do rock, Lonnie Mack, aos 74 anos. Mack, que morreu em Nashville, de causas naturais, influenciou gerações de guitarristas, incluindo Stevie Ray Vaughan. Nascido em West Harrison, Indiana, ele fez algumas sessões de blues e R&B com nomes como James Brown, Hank Ballard e Freddie King. Em 1963, uma gravação de “Memphis” por Chuck Berry com instrumental do guitarrista tornou-se um hit nas rádios, seguido por “Wham!”, um single inspirado no carro que Mack dirigia.

Reprodução

Cauby Peixoto morreu na noite de 15 de maio, aos 85 anos, em São Paulo. O cantor estava internado há alguns dias em decorrência de uma pneumonia. O artista, que estava em turnê pelo Brasil com Ângela Maria – ambos comemoravam 60 anos de carreira –, nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, e chegou até a fazer apresentações nos Estados Unidos, onde gravou várias músicas com Ron Coby.

Reprodução

Na manhã do domingo, 29 de maio, morreu o vocalista, cavaquinhista e compositor do grupo Fundo de Quintal, Mário Sérgio, aos 57 anos. Integrante do grupo sediado no Rio de Janeiro, o sambista dividia sua agenda entre o Rio e São Paulo, onde morava. Mário Sérgio chegou a se afastar do grupo por cerca de cinco anos, mas retornou em 2013 para as comemorações de 35 anos do Fundo de Quintal. Ele estava internado há seis dias para o tratamento de um linfoma.

Reprodução

Renan Ribeiro, participante da quarta edição da versão brasileira do reality musical The Voice, faleceu na noite de 29 de maio, aos 26 anos, após sofrer um acidente de carro em Mogi Mirim, interior de São Paulo. O carro em que o músico estava foi atingido por uma carreta na rodovia João Tozella (SP-147). O cantor lançaria no dia seguinte sua versão da música “Gatinha Manhosa”, escrita por Erasmo Carlos e conhecida na voz de Leo Jaime, em comemoração ao Dia dos Namorados.

Reprodução

Outra tragédia envolvendo um participante do The Voice. Conhecida por sua participação na sexta edição da edição americana do reality, Christina Grimmie faleceu em 10 de junho, após ser baleada na casa de espetáculos The Plaza Live, em Orlando, na Flórida. A cantora, de apenas 22 anos, estava distribuindo autógrafos depois de fazer um show. 

Reprodução

Attrell Cordes, cocriador da dupla de R&B P.M. Dawn, morreu aos 46 anos em 17 de junho, em decorrência de complicações da diabetes. Também conhecido como Prince Be, Cordes chegou ao topo do Hot 100 há 25 anos com o single “Set Adrift On Memory Bliss”. Em 1993, a dupla conquistou a 30ª posição do Billboard 200 com o álbum The Bliss Album...?.

Reprodução

Na noite de 21 de junho, morreu o trompetista Wayne Jackson. Embora pouco conhecido, o músico era o responsável por fazer os metais de nomes como Al Green, Elvis Presley, Peter Gabriel e U2. Aos 74 anos, Jackson estava internado em um hospital de Memphis, vítima de uma parada cardíaca.

Reprodução

Bernie Worrell, tecladista das bandas Parliament e Funkadelic, morreu em 24 de junho, aos 72 anos, vítima de um câncer. Sua contribuição é considerada fundamental no desenvolvimento do funk americano ao longo da década de 1970, geralmente na companhia do músico George Clinton.

Reprodução

No dia 26 de junho, Bárbara Rosa, vocalista do Caramelows, banda que acompanha o cantor Liniker, morreu depois de uma luta contra o câncer. A jovem de apenas 21 anos estava em turnê com o grupo, com quem gravou o EP Cru em outubro de 2015.

Reprodução

Mais um artista jovem nos deixou em junho. O rapper Tyriece Watson, mais conhecido como Lor Scoota, morreu em 25 de junho, aos 23 anos, baleado. O artista foi levado a um hospital de Baltimore, nos Estados Unidos, mas não resistiu aos ferimentos.

Reprodução

Scooty Moore, guitarrista pioneiro no rock que ajudou Elvis Presley a dar forma ao som revolucionário que inspirou uma geração de músicos como Keith Richards, Jimmy Page e Bruce Springsteen, morreu em 28 de junho. Ele tinha 84 anos e faleceu em sua casa, em Nashville, Estados Unidos. Integrante do Rock and Roll Hall of Fame, Moore era o último sobrevivente do combo que incluía Presley, o baixista Bill Black e o produtor Sam Phillips. A causa da morte não foi divulgada, mas era de conhecimento público a frágil saúde do músico nos últimos meses.

Reprodução

O baixista americano Rob Wasserman morreu em 29 de junho, aos 64 anos, de causas não reveladas. O músico trabalhou com nomes como Lou Reed, Rickie Lee Jones, Elvis Costello, Neil Young e Bob Weir (do Grateful Dead) em seu projeto RatDog. Ganhou três Grammy com seu segundo álbum solo, Duets.

Reprodução

No início da madrugada de 16 de agosto morreu Elke Maravilha, aos 71 anos. A artista, que se encontrava internada desde o dia 20 de julho para o tratamento de uma úlcera, estava em coma induzido. Apesar de sempre fazer números musicais em seus espetáculos e programas de TV, Elke se aventurou uma única vez na indústria musical. Em 1983, a artista lançou um compacto com duas faixas: o rock “Joia Rara” no lado A e o forró “Que Vontade De Comer Goiaba” no lado B. Em 2015, participou de uma faixa do álbum Amor Grave, do pernambucano Adriano Salhab – músico que a acompanhava no espetáculo Elke Canta e Conta.

Reprodução

Tom Searle, o guitarrista fundador da banda britânica de metal Architects, faleceu em 20 de agosto, após lutar durante longos três anos contra um câncer. Ele tinha 28 anos. Nos 15 meses anteriores à sua morte, o roqueiro esteve ausente de vários shows em função da saúde debilitada, apesar de ter surpreendido os companheiros de banda e os fãs com sua resiliência. Nas últimas duas semanas, porém, sua condição piorou.

Reprodução

O rapper Shawty Lo, integrante do grupo de hip hop D4L e mais conhecido por seu hit de 2008 “Dey Know”, faleceu após sofrer um acidente de carro em Atlanta, Estados Unidos, na madrugada de 21 de setembro. Ele tinha 40 anos. A polícia do condado de Fulton afirmou que o acidente aconteceu de madrugada, quando o Audi 2016 do rapper pegou fogo após colidir com o guard rail e árvores no local. O último lançamento de Shawty Lo foi “Bowen Home Carlos”, de 2013. Ele deixa 11 filhos.

Reprodução

Stanley Dural Junior, o acordeonista conhecido como Buckwheat Zydeco, morreu aos 68 anos, em 24 de setembro, em decorrência de um câncer de pulmão. Além da carreira com a Ils Sont Partis Band, o músico ficou conhecido pelas parcerias com nomes como Eric Clapton, Keith Richards, Robert Plant e U2. Também compôs trilhas para programas e séries de TV.

Reprodução

O músico e compositor Leon Russell morreu em 13 de novembro, aos 74 anos, enquanto dormia em sua casa. Em julho, ele já havia sofrido um ataque cardíaco. Russell se tornou um conhecido músico de estúdio que tocou em discos de George Harrison, Eric Clapton, Elton John (com quem lançou um álbum de duetos em 2010), Ray Charles e B. B. King, entre muitos outros. Sua principal composição, “A Song For You”, ganhou versões de Carpenters, Ray Charles, Donna Summer, Whitney Houston e Amy Winehouse. Ela apareceu pela primeira vez em sua estreia solo, o álbum homônimo de 1970.

Reprodução

Leonard Cohen morreu enquanto dormia após sofrer uma queda no meio da noite em sua casa, em Los Angeles, Estados Unidos, em 7 de novembro – embora só tenha sido anunciada três dias depois. O cantor, compositor e poeta por trás de “Hallelujah”, “Bird On A Wire” e “Suzanne” tinha 82 anos. Ele estava passando por problemas de saúde, mas não tinha revelado detalhes. Ele deixou dois filhos e três netos.

Reprodução

Sharon Jones morreu aos 60 anos, em 18 de novembro, depois de uma batalha heroica contra um câncer de pâncreas. Ela estava cercada por seus entes queridos, incluindo os Dap-Kings. A cantora de soul havia sido diagnosticada com câncer no canal biliar fase 1 e submetida a cirurgia há três anos. Em função de seu quadro clínico, Sharon adiou a liberação do último álbum do grupo Dap-Kings, Give The People What They Want, que acabou sendo lançado em 2014. Seu diagnóstico foi mudado posteriormente para câncer pancreático estágio 2. A cantora passou, então, por nova cirurgia e tratamento de quimioterapia. Em vez de flores como homenagem, as pessoas ligadas a Sharon pediram doações à Fundação Lustgarten, à James Brown Family Foundation e à Little Kids Rock.

Reprodução

O britânico Greg Lake, integrante das bandas King Crimson e Emerkson, Lake & Palmer, morreu no dia 7 de dezembro, após uma longa batalha contra o câncer. A morte de Greg ocorreu nove meses após o tecladista Keith Emerson ser encontrado com um tiro na cabeça. Ao lado de Carl Palmer, Greg e Keith formaram uma das principais bandas de rock progressivo dos anos 1970.

Reprodução

Na véspera do Natal, uma notícia triste para os fãs de classic rock: o ex-guitarrista da banda Status Quo, Rick Parfitt, de 68 anos, em um hotel da Espanha. Ele foi vítima de uma infecção. Ele já estava internado num hospital espanhol depois de sofrer uma lesão no ombro. Parfitt fez parte do Status Quo de 1965 até outubro desse ano e ele pretendia lançar um trabalho solo em 2017.

Divulgação

Sem nenhum problema de saúde noticiado e nenhum boato circulando, a notícia da morte de George Michael deixou fãs e outros ídolos da música chocados. Se preparando para um novo álbum e um documentário sobre sua carreira em 2017, George teve sua vida interrompida por uma parada cardíaca, em casa, no dia de Natal.

Divulgação

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Nostalgia: 47 nomes da música que nos deixaram em 2016

Relembre os artistas da música que partiram neste ano

por Redação em 16/12/2016

2016 mal começou e já levou Natalie Cole, filha da lenda do jazz Nat King Cole. A cantora e compositora morreu em 1º de janeiro, aos 65 anos, em um hospital de Los Angeles, vítima de uma hipertensão arterial pulmonar idiopática que a levou à insuficiência cardíaca. Diagnosticada com hepatite C em 2008, a cantora lutava contra a doença e também contra o abuso de substâncias químicas. Fez um transplante de rim no ano seguinte e, a partir de então, passou a conviver com a doença.

Reprodução

Um dos artistas mais influentes, inovadores e completos do último século, David Bowie morreu na noite de 10 de janeiro, aos 69 anos, em seu apartamento em Nova York, após uma brava luta de 18 meses contra um câncer no fígado. Como presente de despedida, nos deixou o álbum Blackstar, cheio de referências sobre a morte e o fato de o cantor saber que sua hora estava chegando.

Reprodução

Embora mais conhecido como marido e empresário de Céline Dion, René Angélil também era músico – começou sua carreira como cantor pop na década de 1960 em Montreal. Ele nos deixou no dia 14 de janeiro, aos 73 anos, após uma longa e dura batalha contra o câncer.

Reprodução

Pete Huttlinger, mais conhecido por ser o principal guitarrista da John Denver Band, morreu em 15 de janeiro, vítima de um derrame cerebral. Ele tinha 54 anos e faleceu na Vanderbilt University Medical Center, em Nashville, no Tennessee, cercado pela família, amigos e colegas músicos. Huttlinger fez turnês com artistas como LeAnn Rimes e John Oates. Como artista solo, gravou mais de 15 álbuns. O último, Parnassus, lançado no ano passado, foi uma colaboração com a vocalista Mollie Weaver.

Reprodução

Na noite de 17 de janeiro, foi a vez de o baterista do Mott The Hoople, Dale Griffin, nos deixar. Aos 67 anos, o roqueiro – que foi fundador do grupo, conhecido por clássicos como “All The Young Dudes” e “Roll Away The Stone” – sofria do Mal de Alzheimer há anos. Griffin tocou em inúmeras bandas antes de juntar-se ao cantor Stan Tippens, ao tecladista Verden Allen, ao guitarrista Mick Ralphs e ao baixista Pete Overend Watts no fim dos anos 1960 para formar o grupo Silence – que depois foi renomeado para Mott The Hoople pelo produtor Guy Stevens.

Reprodução

Glenn Frey, fundador e guitarrista do Eagles, um dos mais populares e comercialmente bem-sucedidos artistas dos anos 1970, faleceu aos 67 anos em 18 de janeiro. Ele estava lutando contra problemas intestinais, mas sucumbiu a complicações da artrite reumatóide, colite ulcerativa aguda e pneumonia.

Reprodução

O compositor e produtor Pablo Manavello, que fez colaborações instrumentais para artistas como Ricardo Montaner, Shakira, Ricky Martin, Chayanne, Olga Tañón e Paralamas do Sucesso, morreu inesperadamente em 18 de janeiro, em Miami, aos 65 anos. Nascido na Itália, mas criado na Venezuela, Manavello começou a carreira como guitarrista da banda venezuelana de rock Los Memphis. Seu maior reconhecimento veio com a música "La Cima Del Cielo", escrita em parceria com Montaner e parte do álbum de 1990 do cantor, Un Toque De Misterio.

Reprodução

O guitarrista, vocalista e co-fundador do grupo Jefferson Airplane, Paul Kantner, morreu em 28 de janeiro, aos 74 anos, em decorrência de um ataque cardíaco sofrido alguns dias antes. A banda foi pioneira na cena psicodélica de São Francisco e ajudou a definir o som dessa região nos Estados Unidos. Kantner fundou o grupo com o vocalista Marty Ballin e a ideia inicial era fazer um som folk. Mas a convivência com a contracultura e todo o ambiente hippie da época fez com que os planos fossem mudados para um som mais rock and roll.

Reprodução

O cantor, compositor, produtor e multi-instrumentista Maurice White, co-fundador do Earth, Wind & Fire, morreu na manhã de 3 de fevereiro, aos 74 anos. White estava longe da música desde o início dos anos 1990, quando foi diagnosticado com Parkinson.  Mas, mesmo sem fazer turnês, ele continuava cuidando dos negócios ligados à banda.

Reprodução

Em 6 de fevereiro, o cantor Dan Hicks, fundador do grupo Dan Hicks and the Hot Licks, faleceu, aos 74 anos, após uma luta de dois anos contra um cânceres na garganta e no fígado. Dan Hicks formou o Hot Licks depois de passar um tempo com os Charlatans, uma banda pioneira de rock que combinava o som do The Jefferson Airplane e Grateful Dead, entre outros, para criar o som psicodélico de São Francisco nos anos 1960.

Reprodução

No domingo, 14 de fevereiro, um acidente de carro na cidade de Estocolmo, na Suécia, matou os quatro integrantes da banda britânica Viola Beach. Kris Leonard, River Reeves, Tomas Lowe e Jack Dakin – além do empresário Craig Tarry – morreram após o carro em que estavam afundar 25 metros dentro de um canal na capital sueca. O quarteto estava na Suécia para se apresentar no festival Where Is The Music?, onde havia tocado na noite anterior do acidente.

Reprodução

Denise Katrina Matthews, mais conhecida como Vanity, morreu em 15 de fevereiro, aos 57 anos, em um hospital da Califórnia. A cantora canadense foi vítima de uma insuficiência renal, resultado de anos de uso abusivo de cocaína e crack. Vanity era também compositora, dançarina, atriz e modelo e chegou a liderar o grupo feminino Vanity 6 entre 1981 e 1983, e depois seguiu carreira solo. Tornou-se cristã após uma overdose quase fatal em 1994. Depois de receber um transplante de rim em 1997, passou a dedicar sua vida ao evangelho. Os problemas de saúde, no entanto, continuaram e sua situação ficou pior no ano passado. Depois de ter sido diagnosticada com uma doença renal, montou uma campanha de crowdfunding para ajudá-la a pagar o seu tratamento médico, mas faltaram US$ 43 mil.

Reprodução

Em 26 de fevereiro, na cidade de Maceió, faleceu o cantor sertanejo Chico Rey, aos 63 anos. Famoso na música sertaneja por sua dupla com Paraná, ele estava de férias com a família quando teve sinais de hemorragia e foi internado. Há anos ele enfrentava um grave problema nos rins e vinha resistindo graças ao tratamento. Chico chegou a ter um rim transplantado, mas houve rejeição.

Reprodução

O venerado músico e produtor jamaicano Winston ‘Merritone’ Blake morreu por complicações de asma em 27 de fevereiro, aos 75 anos, no hospital de Kingston, capital da Jamaica. Blake era conhecido por ser pioneiro no sistema de som chamado Merritone, o mais antigo da Jamaica, fundado em 1950, antes do surgimento de novas formas de música na ilha do Caribe.

Reprodução

Aaron Huffman, baixista e compositor da banda de indie rock Harvey Danger, morreu de insuficiência respiratória em 6 de março, aos 43 anos. Além da Harvey Danger, Huffman também trabalhou em diversas trilhas sonoras, como nas dos filmes Cara, Cadê Meu Carro?Alucinação e Scooby-Doo 2: Monstros à Solta.

Reprodução

O percursionista brasileiro Naná Vasconcelos morreu na manhã de 9 de março, aos 71 anos, no Recife, vítima de um câncer de pulmão descoberto há sete meses. Reconhecido internacionalmente, o músico fez parte do grupo Jazz Codona e trabalhou com B.B King e com a banda Talking Heads, liderada por David Byrne. Sua última apresentação foi em Salvador, no I Festival Internacional de Percussão, realizado poucos dias antes de sua morte.

Reprodução

O lendário produtor musical britânico George Martin – mais conhecido como o “quinto Beatle” – morreu na madrugada de 9 de março, aos 90 anos. Martin foi responsável por produzir quase todos os discos do quarteto e, como líder da Parlophone, catapultou a banda ao sucesso.

Reprodução

O tecladista Keith Emerson, fundador do grupo de rock progressivo Emerson, Lake & Palmer, morreu na noite de 10 de março, aos 71 anos. A hipótese de suicídio foi confirmada posteriormente, depois da autópsia. Emerson foi encontrado com  um tiro na cabeça em sua casa em Santa Mônica, na Califórnia.

Reprodução

Após sofrer um ataque cardíaco, Frank Sinatra Jr. morreu em 16 de março, aos 72 anos. O filho de Frank Sinatra estava com a turnê Sinatra Sings Sinatra na cidade de Daytona Beach, na Flórida, onde deveria se apresentar. Depois de passar mal, o cantor foi encaminhado ao hospital, onde faleceu.

Reprodução

O rapper americano Phife Dawg, integrante do grupo de hip hop alternativo A Tribe Called Quest, faleceu em 22 de março, aos 45 anos. Vítima de diabetes tipo 1, Dawg havia sido submetido a um transplante de rim em 2008.

Reprodução

O saxofonista argentino Leandro “Gato” Barbieri morreu em 2 de abril, em Nova York, aos 83 anos, vítima de uma pneumonia. Lenda do jazz, recebeu um Grammy em 1972 pela trilha sonora do filme O Último Tango em Paris.

Reprodução

Um dos músicos mais emblemáticos da história, Prince morreu em 21 de abril, aos 57 anos, na sua casa e estúdio Paisley Park. Cerca de dez dias depois, as autoridades policiais divulgaram o relatório da necropsia, que revelou overdose acidental de opioides – analgésicos indicados para dor, principalmente fentanil. A extensa carreira de Prince cresceu a partir da cena musical de Minneapolis, onde viveu toda a sua vida. Seu disco de estreia For You, de 1978, e o segundo LP, homônimo, lançado em outubro de 1979, deram início a uma incrível sequência de álbuns – entre eles 1999, Purple Rain, Around The World In A Day, Sign ‘O’ The Times e Batman. Purple Rain, de 1984, seu primeiro número 1 no Billboard 200, rendeu-lhe dois Grammy e um Oscar.

Reprodução

O dia 21 de abril levou também um dos guitarristas mais influentes do cenário do rock, Lonnie Mack, aos 74 anos. Mack, que morreu em Nashville, de causas naturais, influenciou gerações de guitarristas, incluindo Stevie Ray Vaughan. Nascido em West Harrison, Indiana, ele fez algumas sessões de blues e R&B com nomes como James Brown, Hank Ballard e Freddie King. Em 1963, uma gravação de “Memphis” por Chuck Berry com instrumental do guitarrista tornou-se um hit nas rádios, seguido por “Wham!”, um single inspirado no carro que Mack dirigia.

Reprodução

Cauby Peixoto morreu na noite de 15 de maio, aos 85 anos, em São Paulo. O cantor estava internado há alguns dias em decorrência de uma pneumonia. O artista, que estava em turnê pelo Brasil com Ângela Maria – ambos comemoravam 60 anos de carreira –, nasceu em Niterói, no Rio de Janeiro, e chegou até a fazer apresentações nos Estados Unidos, onde gravou várias músicas com Ron Coby.

Reprodução

Na manhã do domingo, 29 de maio, morreu o vocalista, cavaquinhista e compositor do grupo Fundo de Quintal, Mário Sérgio, aos 57 anos. Integrante do grupo sediado no Rio de Janeiro, o sambista dividia sua agenda entre o Rio e São Paulo, onde morava. Mário Sérgio chegou a se afastar do grupo por cerca de cinco anos, mas retornou em 2013 para as comemorações de 35 anos do Fundo de Quintal. Ele estava internado há seis dias para o tratamento de um linfoma.

Reprodução

Renan Ribeiro, participante da quarta edição da versão brasileira do reality musical The Voice, faleceu na noite de 29 de maio, aos 26 anos, após sofrer um acidente de carro em Mogi Mirim, interior de São Paulo. O carro em que o músico estava foi atingido por uma carreta na rodovia João Tozella (SP-147). O cantor lançaria no dia seguinte sua versão da música “Gatinha Manhosa”, escrita por Erasmo Carlos e conhecida na voz de Leo Jaime, em comemoração ao Dia dos Namorados.

Reprodução

Outra tragédia envolvendo um participante do The Voice. Conhecida por sua participação na sexta edição da edição americana do reality, Christina Grimmie faleceu em 10 de junho, após ser baleada na casa de espetáculos The Plaza Live, em Orlando, na Flórida. A cantora, de apenas 22 anos, estava distribuindo autógrafos depois de fazer um show. 

Reprodução

Attrell Cordes, cocriador da dupla de R&B P.M. Dawn, morreu aos 46 anos em 17 de junho, em decorrência de complicações da diabetes. Também conhecido como Prince Be, Cordes chegou ao topo do Hot 100 há 25 anos com o single “Set Adrift On Memory Bliss”. Em 1993, a dupla conquistou a 30ª posição do Billboard 200 com o álbum The Bliss Album...?.

Reprodução

Na noite de 21 de junho, morreu o trompetista Wayne Jackson. Embora pouco conhecido, o músico era o responsável por fazer os metais de nomes como Al Green, Elvis Presley, Peter Gabriel e U2. Aos 74 anos, Jackson estava internado em um hospital de Memphis, vítima de uma parada cardíaca.

Reprodução

Bernie Worrell, tecladista das bandas Parliament e Funkadelic, morreu em 24 de junho, aos 72 anos, vítima de um câncer. Sua contribuição é considerada fundamental no desenvolvimento do funk americano ao longo da década de 1970, geralmente na companhia do músico George Clinton.

Reprodução

No dia 26 de junho, Bárbara Rosa, vocalista do Caramelows, banda que acompanha o cantor Liniker, morreu depois de uma luta contra o câncer. A jovem de apenas 21 anos estava em turnê com o grupo, com quem gravou o EP Cru em outubro de 2015.

Reprodução

Mais um artista jovem nos deixou em junho. O rapper Tyriece Watson, mais conhecido como Lor Scoota, morreu em 25 de junho, aos 23 anos, baleado. O artista foi levado a um hospital de Baltimore, nos Estados Unidos, mas não resistiu aos ferimentos.

Reprodução

Scooty Moore, guitarrista pioneiro no rock que ajudou Elvis Presley a dar forma ao som revolucionário que inspirou uma geração de músicos como Keith Richards, Jimmy Page e Bruce Springsteen, morreu em 28 de junho. Ele tinha 84 anos e faleceu em sua casa, em Nashville, Estados Unidos. Integrante do Rock and Roll Hall of Fame, Moore era o último sobrevivente do combo que incluía Presley, o baixista Bill Black e o produtor Sam Phillips. A causa da morte não foi divulgada, mas era de conhecimento público a frágil saúde do músico nos últimos meses.

Reprodução

O baixista americano Rob Wasserman morreu em 29 de junho, aos 64 anos, de causas não reveladas. O músico trabalhou com nomes como Lou Reed, Rickie Lee Jones, Elvis Costello, Neil Young e Bob Weir (do Grateful Dead) em seu projeto RatDog. Ganhou três Grammy com seu segundo álbum solo, Duets.

Reprodução

No início da madrugada de 16 de agosto morreu Elke Maravilha, aos 71 anos. A artista, que se encontrava internada desde o dia 20 de julho para o tratamento de uma úlcera, estava em coma induzido. Apesar de sempre fazer números musicais em seus espetáculos e programas de TV, Elke se aventurou uma única vez na indústria musical. Em 1983, a artista lançou um compacto com duas faixas: o rock “Joia Rara” no lado A e o forró “Que Vontade De Comer Goiaba” no lado B. Em 2015, participou de uma faixa do álbum Amor Grave, do pernambucano Adriano Salhab – músico que a acompanhava no espetáculo Elke Canta e Conta.

Reprodução

Tom Searle, o guitarrista fundador da banda britânica de metal Architects, faleceu em 20 de agosto, após lutar durante longos três anos contra um câncer. Ele tinha 28 anos. Nos 15 meses anteriores à sua morte, o roqueiro esteve ausente de vários shows em função da saúde debilitada, apesar de ter surpreendido os companheiros de banda e os fãs com sua resiliência. Nas últimas duas semanas, porém, sua condição piorou.

Reprodução

O rapper Shawty Lo, integrante do grupo de hip hop D4L e mais conhecido por seu hit de 2008 “Dey Know”, faleceu após sofrer um acidente de carro em Atlanta, Estados Unidos, na madrugada de 21 de setembro. Ele tinha 40 anos. A polícia do condado de Fulton afirmou que o acidente aconteceu de madrugada, quando o Audi 2016 do rapper pegou fogo após colidir com o guard rail e árvores no local. O último lançamento de Shawty Lo foi “Bowen Home Carlos”, de 2013. Ele deixa 11 filhos.

Reprodução

Stanley Dural Junior, o acordeonista conhecido como Buckwheat Zydeco, morreu aos 68 anos, em 24 de setembro, em decorrência de um câncer de pulmão. Além da carreira com a Ils Sont Partis Band, o músico ficou conhecido pelas parcerias com nomes como Eric Clapton, Keith Richards, Robert Plant e U2. Também compôs trilhas para programas e séries de TV.

Reprodução

O músico e compositor Leon Russell morreu em 13 de novembro, aos 74 anos, enquanto dormia em sua casa. Em julho, ele já havia sofrido um ataque cardíaco. Russell se tornou um conhecido músico de estúdio que tocou em discos de George Harrison, Eric Clapton, Elton John (com quem lançou um álbum de duetos em 2010), Ray Charles e B. B. King, entre muitos outros. Sua principal composição, “A Song For You”, ganhou versões de Carpenters, Ray Charles, Donna Summer, Whitney Houston e Amy Winehouse. Ela apareceu pela primeira vez em sua estreia solo, o álbum homônimo de 1970.

Reprodução

Leonard Cohen morreu enquanto dormia após sofrer uma queda no meio da noite em sua casa, em Los Angeles, Estados Unidos, em 7 de novembro – embora só tenha sido anunciada três dias depois. O cantor, compositor e poeta por trás de “Hallelujah”, “Bird On A Wire” e “Suzanne” tinha 82 anos. Ele estava passando por problemas de saúde, mas não tinha revelado detalhes. Ele deixou dois filhos e três netos.

Reprodução

Sharon Jones morreu aos 60 anos, em 18 de novembro, depois de uma batalha heroica contra um câncer de pâncreas. Ela estava cercada por seus entes queridos, incluindo os Dap-Kings. A cantora de soul havia sido diagnosticada com câncer no canal biliar fase 1 e submetida a cirurgia há três anos. Em função de seu quadro clínico, Sharon adiou a liberação do último álbum do grupo Dap-Kings, Give The People What They Want, que acabou sendo lançado em 2014. Seu diagnóstico foi mudado posteriormente para câncer pancreático estágio 2. A cantora passou, então, por nova cirurgia e tratamento de quimioterapia. Em vez de flores como homenagem, as pessoas ligadas a Sharon pediram doações à Fundação Lustgarten, à James Brown Family Foundation e à Little Kids Rock.

Reprodução

O britânico Greg Lake, integrante das bandas King Crimson e Emerkson, Lake & Palmer, morreu no dia 7 de dezembro, após uma longa batalha contra o câncer. A morte de Greg ocorreu nove meses após o tecladista Keith Emerson ser encontrado com um tiro na cabeça. Ao lado de Carl Palmer, Greg e Keith formaram uma das principais bandas de rock progressivo dos anos 1970.

Reprodução

Na véspera do Natal, uma notícia triste para os fãs de classic rock: o ex-guitarrista da banda Status Quo, Rick Parfitt, de 68 anos, em um hotel da Espanha. Ele foi vítima de uma infecção. Ele já estava internado num hospital espanhol depois de sofrer uma lesão no ombro. Parfitt fez parte do Status Quo de 1965 até outubro desse ano e ele pretendia lançar um trabalho solo em 2017.

Divulgação

Sem nenhum problema de saúde noticiado e nenhum boato circulando, a notícia da morte de George Michael deixou fãs e outros ídolos da música chocados. Se preparando para um novo álbum e um documentário sobre sua carreira em 2017, George teve sua vida interrompida por uma parada cardíaca, em casa, no dia de Natal.

Divulgação