NOTÍCIAS

Novas Frequências antecipa o que você vai ouvir nos próximos anos

por em 04/12/2012
Imagem: Divulgação

O Festival Novas Frequências, que terá sua 2a edição entre hoje e 9 de dezembro no Rio de Janeiro e em São Paulo, é um evento dedicado a artistas que buscam se afastar de rótulos e expandir as fronteiras da música. Sem que haja necessariamente essa pretensão, ele revela o que pode vir a ser o som – ou, mais provavelmente, os sons - da década de 2010. Chico Dub, curador do evento e membro da equipe do Sónar São Paulo, explica o escopo do evento: “Hoje, existe uma dicotomia entre sons muito extremos, agressivos, barulhentos e industriais, e uma música altamente contemplativa, etérea e transcendental. São músicas que refletem tempos de crise e insegurança. Vamos lutar e nos manchar de sangue ou vamos ficar deitados aproveitando o último pôr-do-sol?”.

Alguns dos talentos que já começaram a construir a sonoridade do futuro estarão no palco do Novas Frequências. A programação inclui oito artistas inéditos no Brasil. Pela primeira vez, através de uma ação colaborativa (crowdfunding), o evento carioca chega a São Paulo. Os paulistanos terão a chance de apreciar o intenso minimalismo do alemão pole, a imprevisibilidade do Actress (nome artístico do inglês Darren Cunningham), e o dub eletrônico e lo-fi do duo Hype Williams.

O Rio também recebe a psicodelia apocalíptica do duo americano Prince Rama, formado pelas irmãs Taraka e Nimai Larson (criadas numa fazenda hare krishna da Florida). Entre outras atrações exclusivas da edição carioca estão as sonoridades abstratas e etéreas da estoniana Maria Minerva e de Julianna Barwick (EUA), o chillwave espanhol do Lenticular Clouds e o noise do brasileiro Cadu Tenório.

Os artistas selecionados pertencem à vanguarda da música contemporânea e buscam o uso criativo da tecnologia. Além disso, carregam em comum uma estética minimalista e lo-fi, e um conceito de transcendência por meio da desconstrução.

“Um ponto muito forte entre a sonoridade desses artistas é o glitch, o erro, as notas fora do tom e sem melodia, a dissonância, a compressão, a saturação e a distorção. A produção musical privilegia as texturas e a ambiência”, explica Chico Dub. As apresentações prometem ser bastante intimistas e reflexivas. “Todos esses artistas parecem esconder, via efeitos sonoros ou mesmo inventando palavras que não existem, algum sentido em suas letras e mensagens”, completa.

Hoje, o acesso à tecnologia é extremamente fácil. Daí, talvez, a característica lo-fi de todas as bandas do line-up. Os mais saudosistas podem questionar a qualidade deste tipo de música do ponto de vista de sua construção. “É outro padrão de fazer as coisas. Quando é proposital, o lo-fi tem a função de ir contra a corrente dos sons pasteurizados do pop”, aponta o curador.

Festival Novas Frequências – 2a Edição

http://www.novasfrequencias.com

 

Rio de Janeiro

De 4 a 9 de dezembro de 2012

Oi Futuro Ipanema

Rua Visconde de Pirajá, 54

Ingressos: de R$ 7,50 (meia) a R$ 15

 

São Paulo

8 de dezembro de 2012

Beco SP

Rua Augusta, 609

Ingressos: de R$ 80 (meia) a R$ 160

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Novas Frequências antecipa o que você vai ouvir nos próximos anos

por em 04/12/2012
Imagem: Divulgação

O Festival Novas Frequências, que terá sua 2a edição entre hoje e 9 de dezembro no Rio de Janeiro e em São Paulo, é um evento dedicado a artistas que buscam se afastar de rótulos e expandir as fronteiras da música. Sem que haja necessariamente essa pretensão, ele revela o que pode vir a ser o som – ou, mais provavelmente, os sons - da década de 2010. Chico Dub, curador do evento e membro da equipe do Sónar São Paulo, explica o escopo do evento: “Hoje, existe uma dicotomia entre sons muito extremos, agressivos, barulhentos e industriais, e uma música altamente contemplativa, etérea e transcendental. São músicas que refletem tempos de crise e insegurança. Vamos lutar e nos manchar de sangue ou vamos ficar deitados aproveitando o último pôr-do-sol?”.

Alguns dos talentos que já começaram a construir a sonoridade do futuro estarão no palco do Novas Frequências. A programação inclui oito artistas inéditos no Brasil. Pela primeira vez, através de uma ação colaborativa (crowdfunding), o evento carioca chega a São Paulo. Os paulistanos terão a chance de apreciar o intenso minimalismo do alemão pole, a imprevisibilidade do Actress (nome artístico do inglês Darren Cunningham), e o dub eletrônico e lo-fi do duo Hype Williams.

O Rio também recebe a psicodelia apocalíptica do duo americano Prince Rama, formado pelas irmãs Taraka e Nimai Larson (criadas numa fazenda hare krishna da Florida). Entre outras atrações exclusivas da edição carioca estão as sonoridades abstratas e etéreas da estoniana Maria Minerva e de Julianna Barwick (EUA), o chillwave espanhol do Lenticular Clouds e o noise do brasileiro Cadu Tenório.

Os artistas selecionados pertencem à vanguarda da música contemporânea e buscam o uso criativo da tecnologia. Além disso, carregam em comum uma estética minimalista e lo-fi, e um conceito de transcendência por meio da desconstrução.

“Um ponto muito forte entre a sonoridade desses artistas é o glitch, o erro, as notas fora do tom e sem melodia, a dissonância, a compressão, a saturação e a distorção. A produção musical privilegia as texturas e a ambiência”, explica Chico Dub. As apresentações prometem ser bastante intimistas e reflexivas. “Todos esses artistas parecem esconder, via efeitos sonoros ou mesmo inventando palavras que não existem, algum sentido em suas letras e mensagens”, completa.

Hoje, o acesso à tecnologia é extremamente fácil. Daí, talvez, a característica lo-fi de todas as bandas do line-up. Os mais saudosistas podem questionar a qualidade deste tipo de música do ponto de vista de sua construção. “É outro padrão de fazer as coisas. Quando é proposital, o lo-fi tem a função de ir contra a corrente dos sons pasteurizados do pop”, aponta o curador.

Festival Novas Frequências – 2a Edição

http://www.novasfrequencias.com

 

Rio de Janeiro

De 4 a 9 de dezembro de 2012

Oi Futuro Ipanema

Rua Visconde de Pirajá, 54

Ingressos: de R$ 7,50 (meia) a R$ 15

 

São Paulo

8 de dezembro de 2012

Beco SP

Rua Augusta, 609

Ingressos: de R$ 80 (meia) a R$ 160