NOTÍCIAS

Nove álbuns que fracassaram em 2014 (Ou será que não?)

por em 15/12/2014
ong>Por Joe Lynch   Os números não mentem - mas isso não significa que eles não possam ser enganadores. Com o final de 2014 chegando, analisamos nove álbuns que se enquadram na categoria de fracasso (mesmo se você considerar que as vendas totais de álbuns estão em baixa). Ou não? Se por um lado esses álbuns - de recém-chegados, como Karmin, a ícones do quilate de Mariah Carey - tiveram um desempenho fraco, nós estamos olhando friamente para os números e para o contexto como um todo, e indagando se números ruins necessariamente significam a ruína para os artistas em questão. Mariah Carey, Me. I Am Mariah...The Elusive Chanteuse Vendas da primeira semana: 58 mil Primeira semana do álbum anterior: : Memoirs Of An Imperfect Angel, 168 mil Vendas até agora: 117 mil Por que parece ruim: Não apenas o novo de Mariah foi seu álbum fora de festas de fim de ano com posição mais baixa nas paradas já registrado pelo SoundScan, mas também teve um total de vendas menor do que Memoirs teve na primeira semana de seu lançamento. Além disso, Elusive Chanteuse basicamente vendeu metade do seu total acumulado até agora em sua primeira semana, o que sugere fortemente que as únicas pessoas interessadas em um novo álbum de Mariah são os fãs inveterados. E, considerando as 58 mil unidades vendidas, parece que o número desses fãs está diminuindo. Contraponto: Os fãs de Mariah são tão abundantes como sempre foram - acontece apenas que muitos deles têm pouco ou nenhum interesse em um novo álbum completo de Mariah Carey. O álbum fracassou? Em comparação com sucessos anteriores, com certeza. Será que isso importa para a sua carreira como um todo? Possivelmente, não.   Jennifer Lopez, A.K.A. Vendas da primeira semana: : 33 mil Primeira semana do álbum anterior: : Love?, 83 mil Vendas até agora: : 71 mil Por que parece ruim: Se por um lado os álbuns anteriores de J.Lo estrearam em posições mais baixas nas paradas, a contagem da primeira semana para A.K.A. é constrangedora. E, ao contrário do álbum de Mariah, que alguns acharam que não foi promovido suficientemente, Lopez teve muita publicidade antes do lançamento de seu fracasso. Contraponto: Vendas à parte, o remix de "Booty", de J.Lo com Iggy Azalea, tem atraído muita atenção, graças ao vídeo da música e a seu desempenho no AMA. E com um livro de memórias lançado e um lugar entre os juízes do American Idol, a cantora não vai sumir tão cedo.   Robin Thicke, Paula Vendas da primeira semana: 25 mil Primeira semana do álbum anterior: : Blurred Lines, 177 mil Vendas até agora: : 48 mil Por que parece ruim: Apesar de uma longa carreira anterior a Blurred Lines, o último álbum de Thicke não foi visto como um avanço comercial. Pelo contrário. As vendas desanimadoras de Paula - um álbum inteiro implorando para sua ex-esposa - fez parecer que o fato de Thicke ter entrado na lista de celebridades top foi um breve golpe de sorte. Contraponto: Thicke tem resistido a altos e baixos desde sua estreia, em 2003, conquistando alguns hits antes de "Blurred Lines". Mesmo que ele nunca tenha outro número 1 expressivo, não é impensável que consiga colocar mais singles no top 40 no futuro.   Karmin, Pulses Vendas da primeira semana: 10 mil Primeira semana do álbum anterior: é sua estreia Vendas até agora: : 27 mil Por que parece ruim: Qualquer artista incitado a fazer a transição de sensação viral para a de músico de carreira tem muito a provar. Isso vale em dobro para um artista passando dos covers para as composições próprias. E, como se trata de um casal mais conhecido por covers fofos de Nicki Minaj e Chris Brown no YouTube, o Karmin definitivamente tinha muito a provar com sua estreia, Pulses. Eles não conseguiram. Contraponto: Uma coisa boa sobre um álbum que dá tão errado? É quase como se nunca tivesse acontecido. Eles poderiam facilmente reavaliar sua abordagem e estratégia de marketing musical e tentar novamente.   Cher Lloyd,Sorry I'm Late Vendas da primeira semana: 17 mil Primeira semana do álbum anterior: : Sticks + Stones, 31 mil Vendas até agora: : 41 mil Por que parece ruim: Este álbum vendeu apenas 54% do que sua estreia na primeira semana, e continua aquém do esperado, computando 41 mil cópias até agora. Isso indica claramente que o interesse americano por Cher Lloyd não existe. Contraponto: Aos 21 anos, Lloyd tem tempo de sobra para reimaginar sua dominação dos Estados Unidos. Ela poderia estar a apenas um hit, ou a uma aparição de destaque de distância de um status de celebridade mais garantido.     50 Cent, Animal Ambition Vendas na primeira semana: 47 mil Primeira semana do álbum anteriorBefore I Self Destruct, 160 mil Vendas até agora: 124 mil Por que parece ruim: Apesar de muita publicidade, o rapper vendeu menos de um terço das vendas na primeira semana de seu trabalho de estúdio anterior. Contraponto: De todos os álbuns incluídos nesta lista, 50 Cent tem as melhores vendas até agora. (Para efeito de comparação: Mariah vendeu mais cópias em sua primeira semana, mas, num longo prazo, Animal Ambition está vendendo melhor do que Elusive Chanteuse.) É interessante notar que Animal Ambitioné o primeiro álbum de estúdio de 50 no seu próprio selo, desde que parou de trabalhar com a Shady/Interscope. Por isso é completamente possível que o líder da G-Unit esteja ganhando mais dinheiro com menos vendas desta vez.   Phillip Phillips, Behind The Light Vendas na primeira semana: 42 mil Primeira semana do álbum anteriorThe World From The Wrong Side Of The Moon, 169 mil Vendas até agora: 123 mil Por que parece ruim: A estreia do campeão do American Idol foi impulsionada por um single de sucesso, "Home", algo que seu segundo trabalho ainda tem que produzir. E, mais do que com um artista convencional, as pessoas esperam uma queda no segundo ano de um campeão do reality show - por isso a sua primeira semana de resultados ruins na parada não ficou bem. Contraponto: Assim como o álbum de 50 Cent, as vendas totais de Light não são terríveis. Na verdade, com as festas de fim de ano se aproximando, as vendas do segundo de Phillips são maiores do que foram nas últimas semanas, sugerindo que ainda há vida para o álbum.   Lea Michele, Louder Vendas na primeira semana: 60 mil Primeira semana do álbum anterior: é sua estreia Vendas até agora: 102 mil Por que parece ruim: Apesar de muita promoção, a estreia pop de Lea Michele não chegou nem perto de colocá-la no mesmo patamar que estrelas pop como Miley Cyrus e Demi Lovato. Contraponto: 60 mil na primeira semana de vendas não é um resultado que possa fazer uma estrela de TV que virou popstar se envergonhar, especialmente em sua primeira aparição. Mesmo que o álbum não consiga transformar Lea Michele em uma estrela pop, isso significa que há muito interesse em sua carreira - talvez apenas não seja nela cantando esse tipo de música.   Jennifer Hudson, JHUD Vendas na primeira semana: 24 mil Primeira semana do álbum anteriorI Remember Me, 165 mil Vendas até agora: : 61 mil Por que parece ruim: Os dois álbuns anteriores de Hudson atingiram sua máxima colocação no número 2 do Billboard 200. Este alcançou a posição 10, vendendo apenas 24 mil em sua primeira semana (em comparação às 165 mil cópias do álbum de 2011). Isso representa uma queda maior do que aquela que pode ser atribuída a uma diminuição geral em vendas de álbuns. E certamente não é algo que um artista queira ver acontecer com seu terceiro disco. Contraponto: As vendas de JHUD deram um salto na semana que terminou em 30 de novembro. É possível que as vendas de férias deem a ele o impulso necessário. Além disso, a atriz vencedora do Oscar é tanto uma marca quanto uma artista hoje em dia. Talvez seu próximo passo seja definido menos por recorde de vendas e mais por contratos publicitários.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Nove álbuns que fracassaram em 2014 (Ou será que não?)

por em 15/12/2014
ong>Por Joe Lynch   Os números não mentem - mas isso não significa que eles não possam ser enganadores. Com o final de 2014 chegando, analisamos nove álbuns que se enquadram na categoria de fracasso (mesmo se você considerar que as vendas totais de álbuns estão em baixa). Ou não? Se por um lado esses álbuns - de recém-chegados, como Karmin, a ícones do quilate de Mariah Carey - tiveram um desempenho fraco, nós estamos olhando friamente para os números e para o contexto como um todo, e indagando se números ruins necessariamente significam a ruína para os artistas em questão. Mariah Carey, Me. I Am Mariah...The Elusive Chanteuse Vendas da primeira semana: 58 mil Primeira semana do álbum anterior: : Memoirs Of An Imperfect Angel, 168 mil Vendas até agora: 117 mil Por que parece ruim: Não apenas o novo de Mariah foi seu álbum fora de festas de fim de ano com posição mais baixa nas paradas já registrado pelo SoundScan, mas também teve um total de vendas menor do que Memoirs teve na primeira semana de seu lançamento. Além disso, Elusive Chanteuse basicamente vendeu metade do seu total acumulado até agora em sua primeira semana, o que sugere fortemente que as únicas pessoas interessadas em um novo álbum de Mariah são os fãs inveterados. E, considerando as 58 mil unidades vendidas, parece que o número desses fãs está diminuindo. Contraponto: Os fãs de Mariah são tão abundantes como sempre foram - acontece apenas que muitos deles têm pouco ou nenhum interesse em um novo álbum completo de Mariah Carey. O álbum fracassou? Em comparação com sucessos anteriores, com certeza. Será que isso importa para a sua carreira como um todo? Possivelmente, não.   Jennifer Lopez, A.K.A. Vendas da primeira semana: : 33 mil Primeira semana do álbum anterior: : Love?, 83 mil Vendas até agora: : 71 mil Por que parece ruim: Se por um lado os álbuns anteriores de J.Lo estrearam em posições mais baixas nas paradas, a contagem da primeira semana para A.K.A. é constrangedora. E, ao contrário do álbum de Mariah, que alguns acharam que não foi promovido suficientemente, Lopez teve muita publicidade antes do lançamento de seu fracasso. Contraponto: Vendas à parte, o remix de "Booty", de J.Lo com Iggy Azalea, tem atraído muita atenção, graças ao vídeo da música e a seu desempenho no AMA. E com um livro de memórias lançado e um lugar entre os juízes do American Idol, a cantora não vai sumir tão cedo.   Robin Thicke, Paula Vendas da primeira semana: 25 mil Primeira semana do álbum anterior: : Blurred Lines, 177 mil Vendas até agora: : 48 mil Por que parece ruim: Apesar de uma longa carreira anterior a Blurred Lines, o último álbum de Thicke não foi visto como um avanço comercial. Pelo contrário. As vendas desanimadoras de Paula - um álbum inteiro implorando para sua ex-esposa - fez parecer que o fato de Thicke ter entrado na lista de celebridades top foi um breve golpe de sorte. Contraponto: Thicke tem resistido a altos e baixos desde sua estreia, em 2003, conquistando alguns hits antes de "Blurred Lines". Mesmo que ele nunca tenha outro número 1 expressivo, não é impensável que consiga colocar mais singles no top 40 no futuro.   Karmin, Pulses Vendas da primeira semana: 10 mil Primeira semana do álbum anterior: é sua estreia Vendas até agora: : 27 mil Por que parece ruim: Qualquer artista incitado a fazer a transição de sensação viral para a de músico de carreira tem muito a provar. Isso vale em dobro para um artista passando dos covers para as composições próprias. E, como se trata de um casal mais conhecido por covers fofos de Nicki Minaj e Chris Brown no YouTube, o Karmin definitivamente tinha muito a provar com sua estreia, Pulses. Eles não conseguiram. Contraponto: Uma coisa boa sobre um álbum que dá tão errado? É quase como se nunca tivesse acontecido. Eles poderiam facilmente reavaliar sua abordagem e estratégia de marketing musical e tentar novamente.   Cher Lloyd,Sorry I'm Late Vendas da primeira semana: 17 mil Primeira semana do álbum anterior: : Sticks + Stones, 31 mil Vendas até agora: : 41 mil Por que parece ruim: Este álbum vendeu apenas 54% do que sua estreia na primeira semana, e continua aquém do esperado, computando 41 mil cópias até agora. Isso indica claramente que o interesse americano por Cher Lloyd não existe. Contraponto: Aos 21 anos, Lloyd tem tempo de sobra para reimaginar sua dominação dos Estados Unidos. Ela poderia estar a apenas um hit, ou a uma aparição de destaque de distância de um status de celebridade mais garantido.     50 Cent, Animal Ambition Vendas na primeira semana: 47 mil Primeira semana do álbum anteriorBefore I Self Destruct, 160 mil Vendas até agora: 124 mil Por que parece ruim: Apesar de muita publicidade, o rapper vendeu menos de um terço das vendas na primeira semana de seu trabalho de estúdio anterior. Contraponto: De todos os álbuns incluídos nesta lista, 50 Cent tem as melhores vendas até agora. (Para efeito de comparação: Mariah vendeu mais cópias em sua primeira semana, mas, num longo prazo, Animal Ambition está vendendo melhor do que Elusive Chanteuse.) É interessante notar que Animal Ambitioné o primeiro álbum de estúdio de 50 no seu próprio selo, desde que parou de trabalhar com a Shady/Interscope. Por isso é completamente possível que o líder da G-Unit esteja ganhando mais dinheiro com menos vendas desta vez.   Phillip Phillips, Behind The Light Vendas na primeira semana: 42 mil Primeira semana do álbum anteriorThe World From The Wrong Side Of The Moon, 169 mil Vendas até agora: 123 mil Por que parece ruim: A estreia do campeão do American Idol foi impulsionada por um single de sucesso, "Home", algo que seu segundo trabalho ainda tem que produzir. E, mais do que com um artista convencional, as pessoas esperam uma queda no segundo ano de um campeão do reality show - por isso a sua primeira semana de resultados ruins na parada não ficou bem. Contraponto: Assim como o álbum de 50 Cent, as vendas totais de Light não são terríveis. Na verdade, com as festas de fim de ano se aproximando, as vendas do segundo de Phillips são maiores do que foram nas últimas semanas, sugerindo que ainda há vida para o álbum.   Lea Michele, Louder Vendas na primeira semana: 60 mil Primeira semana do álbum anterior: é sua estreia Vendas até agora: 102 mil Por que parece ruim: Apesar de muita promoção, a estreia pop de Lea Michele não chegou nem perto de colocá-la no mesmo patamar que estrelas pop como Miley Cyrus e Demi Lovato. Contraponto: 60 mil na primeira semana de vendas não é um resultado que possa fazer uma estrela de TV que virou popstar se envergonhar, especialmente em sua primeira aparição. Mesmo que o álbum não consiga transformar Lea Michele em uma estrela pop, isso significa que há muito interesse em sua carreira - talvez apenas não seja nela cantando esse tipo de música.   Jennifer Hudson, JHUD Vendas na primeira semana: 24 mil Primeira semana do álbum anteriorI Remember Me, 165 mil Vendas até agora: : 61 mil Por que parece ruim: Os dois álbuns anteriores de Hudson atingiram sua máxima colocação no número 2 do Billboard 200. Este alcançou a posição 10, vendendo apenas 24 mil em sua primeira semana (em comparação às 165 mil cópias do álbum de 2011). Isso representa uma queda maior do que aquela que pode ser atribuída a uma diminuição geral em vendas de álbuns. E certamente não é algo que um artista queira ver acontecer com seu terceiro disco. Contraponto: As vendas de JHUD deram um salto na semana que terminou em 30 de novembro. É possível que as vendas de férias deem a ele o impulso necessário. Além disso, a atriz vencedora do Oscar é tanto uma marca quanto uma artista hoje em dia. Talvez seu próximo passo seja definido menos por recorde de vendas e mais por contratos publicitários.