NOTÍCIAS

R. Kelly é acusado de manter jovens em cárcere privado para culto sexual

Três homens que fizeram parte do círculo íntimo de amizade do cantor se pronunciaram

por Redação em 17/07/2017

Alegações perturbadoras foram feitas novamente sobre R. Kelly, com testemunhas afirmando que o cantor está mantendo meia dúzia de jovens mulheres em cárcere privado em residências em Chicago e Atlanta como parte de um culto sexual.

De acordo com uma reportagem publicada pelo Buzzfeed, escrita pelo jornalista musical de longa data de Chicago Jim DeRogatis e baseada em entrevistas com um trio que fazia parte do círculo de amigos de Kelly – Cheryl Mack, Kitti Jones e Asante McGee –, o cantor recrutou seis mulheres para viver em suas propriedades, onde ele controla todos os aspectos de suas vidas: “o que elas comem, como se vestem, quando se banham, quando dormem e como se envolvem em relações sexuais gravadas por ele”.

LINHA DO TEMPO DOS PROBLEMAS DE R. KELLY COM A LEI

Mack e Jones contaram ao jornalista que Kelly tem uma série de regras rígidas que as mulheres devem seguir. Caso contrário, são punidas física e verbalmente. Ainda de acordo com eles, quebrar as regras resulta em “ter que pedir permissão para ir ao banheiro, por exemplo... ele é um mestre em controlar mentes”.

Eles descreveram as mulheres, incluindo a “mãe”, uma mulher de 31 anos que “treina” as novatas para que possam satisfazer Kelly sexualmente. Essa mulher, que não tem o nome mencionado, supostamente tem sido melhor amiga desde o ensino médio da garota que esteve no centro de um julgamento em 2008, quando Kelly foi declarado inocente das acusações de pornografia infantil por ter tido relações sexuais com uma garota de 14 anos e filmado o ato. Ele negou as acusações de que tenha tido relações com menores de idade, mas ele já fez acordo para diferentes processos. O artista também afirmou, em entrevista para a revista GQ em 2016, que foi abusado sexualmente quando era criança.

Entre as vítimas também estão: uma mulher de 25 anos que faz parte do grupo há sete, uma modelo de 19 anos que já foi fotografada com Kelly em público, uma compositora de Atlanta de 26 anos que começou um relacionamento com o artista por volta de 2009 e uma cantora de 18 anos da Flórida, que, segundo Mack, é a favorita do cantor, “sua garota número 1”. R. Kelly tem 50 anos.

Uma mãe, que pensou que ele estava interessado em ajudar na carreira musical de sua filha, que tinha 19 anos na época, tinha consciência das inúmeras acusações contra o cantor ao longo dos anos. Ela e seu marido acharam que podiam proteger a filha, mas dois anos depois eles estão envolvidos em uma “briga desesperada” para trazer ela de volta para casa. Por causa disso, a mãe fechou seu negócio, se tornou detetive amadora e contatou o FBI e a polícia em dois estados para falar sobre suas preocupações, apesar de os oficiais afirmarem que sua filha não pode ser considerada como desaparecida pela lei, já que ela confirma que está morando com Kelly e que está bem. Os pais, porém, disseram à polícia que ela está sendo mantida “contra sua vontade” no que eles consideram um culto.

A polícia supostamente fez batidas nos estados de Illinois e Georgia no último ano e nenhuma acusação foi feita porque a cantora aspirante disse para os oficiais que estava “bem e não queria ser perturbada”. A mãe, porém, tem uma história diferente para contar sobre a última vez que viu a filha, em dezembro de 2016. “Parecia que ela tinha sofrido uma lavagem cerebral. Ela parecia uma prisioneira – foi horrível. Abracei ela forte, mas ela continuava a dizer que estava apaixonada e que ele [Kelly] toma conta dela. Não sei o que fazer. Espero que se ela voltar, consiga tratamento para vítimas de cultos. Eles podem reprogramá-la. Mas gostaria de ter dado um fim nisso logo no início”.

Jones e McGee, que afirmam terem vivido com Kelly e tido relações sexuais com ele por cinco anos antes de deixar sua órbita, afirmam que tinham acesso controlado a telefone e redes sociais nessa época, sem poder tirar fotos com Kelly ou em qualquer um dos cômodos de suas residências. Mack também disse que o artista insiste que as mulheres usem roupas de fazer caminhada porque “não quer que seus corpos fiquem expostos; não quer que elas pareçam provocantes”. Se algum homem estivesse presente, Mack diz que o artista as obrigava a ficar olhando para a parede porque não queria que elas fossem vistas por mais ninguém”.

Os três afirmam que Kelly chama as mulheres de “bebês”, que pede para que elas as chame de “papai” e que elas precisam pedir permissão para deixar o estúdio em Chicago ou seus quartos em uma casa de hóspedes localizada próxima a mansão do cantor em Atlanta. Ele também supostamente confiscou os celulares delas e comprou novos aparelhos que só podem ser utilizados para ligar para ele ou para outras pessoas com permissão. McGee e Jones dizem que Kelly filma suas atividades sexuais com as mulheres e mostra os vídeos para homens de seu círculo próximo de amigos.

DeRogatis relembra que a lei permite que adultos participem de qualquer tipo de relacionamento que queiram de forma consensual, não importando o quão “não tradicional” seja, desde que todos sejam maiores de idade. O jornalista, que já escreveu extensamente sobre Kelly no passado, afirma que o artista já fez acordo em mais de uma dúzia de processos for a da corte, com pagamentos de dinheiro, incluindo o mais recente de uma aspirante a cantora de 17 anos que disse ter feito parte desse círculo próximo a ele.

 

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

R. Kelly é acusado de manter jovens em cárcere privado para culto sexual

Três homens que fizeram parte do círculo íntimo de amizade do cantor se pronunciaram

por Redação em 17/07/2017

Alegações perturbadoras foram feitas novamente sobre R. Kelly, com testemunhas afirmando que o cantor está mantendo meia dúzia de jovens mulheres em cárcere privado em residências em Chicago e Atlanta como parte de um culto sexual.

De acordo com uma reportagem publicada pelo Buzzfeed, escrita pelo jornalista musical de longa data de Chicago Jim DeRogatis e baseada em entrevistas com um trio que fazia parte do círculo de amigos de Kelly – Cheryl Mack, Kitti Jones e Asante McGee –, o cantor recrutou seis mulheres para viver em suas propriedades, onde ele controla todos os aspectos de suas vidas: “o que elas comem, como se vestem, quando se banham, quando dormem e como se envolvem em relações sexuais gravadas por ele”.

LINHA DO TEMPO DOS PROBLEMAS DE R. KELLY COM A LEI

Mack e Jones contaram ao jornalista que Kelly tem uma série de regras rígidas que as mulheres devem seguir. Caso contrário, são punidas física e verbalmente. Ainda de acordo com eles, quebrar as regras resulta em “ter que pedir permissão para ir ao banheiro, por exemplo... ele é um mestre em controlar mentes”.

Eles descreveram as mulheres, incluindo a “mãe”, uma mulher de 31 anos que “treina” as novatas para que possam satisfazer Kelly sexualmente. Essa mulher, que não tem o nome mencionado, supostamente tem sido melhor amiga desde o ensino médio da garota que esteve no centro de um julgamento em 2008, quando Kelly foi declarado inocente das acusações de pornografia infantil por ter tido relações sexuais com uma garota de 14 anos e filmado o ato. Ele negou as acusações de que tenha tido relações com menores de idade, mas ele já fez acordo para diferentes processos. O artista também afirmou, em entrevista para a revista GQ em 2016, que foi abusado sexualmente quando era criança.

Entre as vítimas também estão: uma mulher de 25 anos que faz parte do grupo há sete, uma modelo de 19 anos que já foi fotografada com Kelly em público, uma compositora de Atlanta de 26 anos que começou um relacionamento com o artista por volta de 2009 e uma cantora de 18 anos da Flórida, que, segundo Mack, é a favorita do cantor, “sua garota número 1”. R. Kelly tem 50 anos.

Uma mãe, que pensou que ele estava interessado em ajudar na carreira musical de sua filha, que tinha 19 anos na época, tinha consciência das inúmeras acusações contra o cantor ao longo dos anos. Ela e seu marido acharam que podiam proteger a filha, mas dois anos depois eles estão envolvidos em uma “briga desesperada” para trazer ela de volta para casa. Por causa disso, a mãe fechou seu negócio, se tornou detetive amadora e contatou o FBI e a polícia em dois estados para falar sobre suas preocupações, apesar de os oficiais afirmarem que sua filha não pode ser considerada como desaparecida pela lei, já que ela confirma que está morando com Kelly e que está bem. Os pais, porém, disseram à polícia que ela está sendo mantida “contra sua vontade” no que eles consideram um culto.

A polícia supostamente fez batidas nos estados de Illinois e Georgia no último ano e nenhuma acusação foi feita porque a cantora aspirante disse para os oficiais que estava “bem e não queria ser perturbada”. A mãe, porém, tem uma história diferente para contar sobre a última vez que viu a filha, em dezembro de 2016. “Parecia que ela tinha sofrido uma lavagem cerebral. Ela parecia uma prisioneira – foi horrível. Abracei ela forte, mas ela continuava a dizer que estava apaixonada e que ele [Kelly] toma conta dela. Não sei o que fazer. Espero que se ela voltar, consiga tratamento para vítimas de cultos. Eles podem reprogramá-la. Mas gostaria de ter dado um fim nisso logo no início”.

Jones e McGee, que afirmam terem vivido com Kelly e tido relações sexuais com ele por cinco anos antes de deixar sua órbita, afirmam que tinham acesso controlado a telefone e redes sociais nessa época, sem poder tirar fotos com Kelly ou em qualquer um dos cômodos de suas residências. Mack também disse que o artista insiste que as mulheres usem roupas de fazer caminhada porque “não quer que seus corpos fiquem expostos; não quer que elas pareçam provocantes”. Se algum homem estivesse presente, Mack diz que o artista as obrigava a ficar olhando para a parede porque não queria que elas fossem vistas por mais ninguém”.

Os três afirmam que Kelly chama as mulheres de “bebês”, que pede para que elas as chame de “papai” e que elas precisam pedir permissão para deixar o estúdio em Chicago ou seus quartos em uma casa de hóspedes localizada próxima a mansão do cantor em Atlanta. Ele também supostamente confiscou os celulares delas e comprou novos aparelhos que só podem ser utilizados para ligar para ele ou para outras pessoas com permissão. McGee e Jones dizem que Kelly filma suas atividades sexuais com as mulheres e mostra os vídeos para homens de seu círculo próximo de amigos.

DeRogatis relembra que a lei permite que adultos participem de qualquer tipo de relacionamento que queiram de forma consensual, não importando o quão “não tradicional” seja, desde que todos sejam maiores de idade. O jornalista, que já escreveu extensamente sobre Kelly no passado, afirma que o artista já fez acordo em mais de uma dúzia de processos for a da corte, com pagamentos de dinheiro, incluindo o mais recente de uma aspirante a cantora de 17 anos que disse ter feito parte desse círculo próximo a ele.