NOTÍCIAS

Republicanos x Democratas: A música nas eleições dos EUA em 2016

Como os artistas se posicionam nas eleições norte-americanas

por Redação em 28/05/2016

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, em novembro, muitos artistas vêm declarando abertamente suas preferências. Enquanto muita coisa ainda acontece no cenário político, veja de que lado estão os músicos – o conservadorismo republicano ou o liberalismo democrata.

Depois de lançar o single "FDT" (sigla para "Fuck Donald Trump") em março de 2016, o rapper YG anunciu nessa terça-feira (16/08) a turnê FDT, que acompanha a música "FDT (Fuck Donald Trump) Part 2". No clipe, YG está acompanhado de G-Eazy & Macklemore.

Veja: 

Divulgação

Barbra Streisand fez um show num evento pró-Hllary Clinton no dia 9 de setembro e cantou uma paródia da música “Send In The Clowns”, de Stephen Sondheim. Em vez da letra original, ela cantou coisas como “Ele é rico? Talvez seja pobre/até ele se revelar, quem saberá a verdade?” e “Algo está errado, eu não aprovo/ Se ele estivesse correndo pelo mundo livre, onde iria passar?”. Para finalizar, ainda brincou com o bordão que Trump usava nas demissões do programa The Apprentice, “You’re fired”: “You’re fired, you clown” (“Você está demitido, seu palhaço”, em tradução livre).

Getty Images

Paul McCartney postou essa imagem com Hillary em seu Twitter no dia 17 de agosto com a legenda “she’s with me”. Ou seja, é Hillary Clinton que apoia Paul McCartney. Fãs do cantor que apoiam Donald Trump mostraram seu descontentamento nas respostas ao post.

Reprodução/Twitter

Em entrevista à revista Kerrang de agosto, o líder do Green Day, Billie Joe Armstrong, comparou Donald Trump a Hitler: “Eu realmente me sinto mal com isso, porque quem segue Trump é pobre, trabalhador e que não consegue se erguer. Ele vem e diz: ‘vocês não têm opções e eu sou a saída, vou cuidar disso’. Cara, isso é Hitler!”. Armstrong continuou: “Eu não sei como explicar isso e gostaria de estar exagerando. Eu sei que exagerei com Bush. Mas, com Trump, eu só desejo que ele vá embora”.

Divulgação

O DJ Steve Aoki postou essa selfie com Hillary e Bill Clinton logo depois de um dos debates entre a candidata e Trump. O posto fez sucesso, mas, claro, dividiu opiniões. Enquanto um usuário do Instagram se pergunta quando Aoki teria recebido para fazer a foto, outro diz: "Se eu já gostava de você antes, agora eu amo".

Reprodução

Após o discurso de Donald Trump em Ohio no início desta semana, onde ele pediu uma chance aos eleitores latinos, o líder do Maná, Fher Olvera, usou o Twitter para responder ao candidato presidencial republicano: "Não seja ingênuo, as pessoas não são estúpidas".

"Olhe para Trump agora, mudando a sua mensagem para os imigrantes em situação irregular... estranho, não é? Ele está atrás nas pesquisas agora, mas durante um tempo muito longo ele não se importava com ofender e humilhar todos os mexicanos e latinos que têm trabalhou duro em os EUA", continuou.

"Você já fez seus comentários racistas, Trump. Sem o voto latino, você não será presidente. O que quero dizer é que é mais fácil para você alcançar o sol do que se tornar presidente dos Estados Unidos”, concluiu Olvera.

Divulgação

Democrata de longa data, a diva pop Cher já demonstrou pelo Twitter seu voto para Hilary. “Ela é inteligente, forte e altamente qualificada”.
 

Divulgação

Em apresentação durante o comitê de Hilary Clinton em Iowa City, Demi Lovato explicou que vota na candidata por causa de “suas crenças, sua força e o fato de ela incorporar completamente o conceito de empoderamento das mulheres”.
 

Divulgação

Depois de apoiar Mitt Romney nas últimas eleições presidenciais, em 2012, o polêmico guitarrista de hard rock Ted Nugent já declarou seu apoio a Trump pelo Facebook. “Ele é o cara que os EUA precisam por um longo tempo”.
 

Divulgação

Depois de afirmar em 2013 que tinha vergonha de ser republicano, o cantor Kid Rock, conservador, que também apoiou Romney nas últimas eleições, elogiou Trump em entrevista. “Deixe o cara fodão nos negócios executar o país como um grande negócio. E sua campanha tem sido muito divertida”.
 

Divulgação

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Apelido Carinhoso
Gusttavo Lima
2
Dona Maria (Part. Jorge)
Thiago Brava
3
Rapariga Não (Part. Simone & Simaria)
João Neto & Frederico
4
Sua Melhor Versão
Bruno & Marrone
5
Anti-Amor (Part. Jorge & Mateus)
Gustavo Mioto
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Republicanos x Democratas: A música nas eleições dos EUA em 2016

Como os artistas se posicionam nas eleições norte-americanas

por Redação em 28/05/2016

Com a proximidade das eleições presidenciais nos Estados Unidos, em novembro, muitos artistas vêm declarando abertamente suas preferências. Enquanto muita coisa ainda acontece no cenário político, veja de que lado estão os músicos – o conservadorismo republicano ou o liberalismo democrata.

Depois de lançar o single "FDT" (sigla para "Fuck Donald Trump") em março de 2016, o rapper YG anunciu nessa terça-feira (16/08) a turnê FDT, que acompanha a música "FDT (Fuck Donald Trump) Part 2". No clipe, YG está acompanhado de G-Eazy & Macklemore.

Veja: 

Divulgação

Barbra Streisand fez um show num evento pró-Hllary Clinton no dia 9 de setembro e cantou uma paródia da música “Send In The Clowns”, de Stephen Sondheim. Em vez da letra original, ela cantou coisas como “Ele é rico? Talvez seja pobre/até ele se revelar, quem saberá a verdade?” e “Algo está errado, eu não aprovo/ Se ele estivesse correndo pelo mundo livre, onde iria passar?”. Para finalizar, ainda brincou com o bordão que Trump usava nas demissões do programa The Apprentice, “You’re fired”: “You’re fired, you clown” (“Você está demitido, seu palhaço”, em tradução livre).

Getty Images

Paul McCartney postou essa imagem com Hillary em seu Twitter no dia 17 de agosto com a legenda “she’s with me”. Ou seja, é Hillary Clinton que apoia Paul McCartney. Fãs do cantor que apoiam Donald Trump mostraram seu descontentamento nas respostas ao post.

Reprodução/Twitter

Em entrevista à revista Kerrang de agosto, o líder do Green Day, Billie Joe Armstrong, comparou Donald Trump a Hitler: “Eu realmente me sinto mal com isso, porque quem segue Trump é pobre, trabalhador e que não consegue se erguer. Ele vem e diz: ‘vocês não têm opções e eu sou a saída, vou cuidar disso’. Cara, isso é Hitler!”. Armstrong continuou: “Eu não sei como explicar isso e gostaria de estar exagerando. Eu sei que exagerei com Bush. Mas, com Trump, eu só desejo que ele vá embora”.

Divulgação

O DJ Steve Aoki postou essa selfie com Hillary e Bill Clinton logo depois de um dos debates entre a candidata e Trump. O posto fez sucesso, mas, claro, dividiu opiniões. Enquanto um usuário do Instagram se pergunta quando Aoki teria recebido para fazer a foto, outro diz: "Se eu já gostava de você antes, agora eu amo".

Reprodução

Após o discurso de Donald Trump em Ohio no início desta semana, onde ele pediu uma chance aos eleitores latinos, o líder do Maná, Fher Olvera, usou o Twitter para responder ao candidato presidencial republicano: "Não seja ingênuo, as pessoas não são estúpidas".

"Olhe para Trump agora, mudando a sua mensagem para os imigrantes em situação irregular... estranho, não é? Ele está atrás nas pesquisas agora, mas durante um tempo muito longo ele não se importava com ofender e humilhar todos os mexicanos e latinos que têm trabalhou duro em os EUA", continuou.

"Você já fez seus comentários racistas, Trump. Sem o voto latino, você não será presidente. O que quero dizer é que é mais fácil para você alcançar o sol do que se tornar presidente dos Estados Unidos”, concluiu Olvera.

Divulgação

Democrata de longa data, a diva pop Cher já demonstrou pelo Twitter seu voto para Hilary. “Ela é inteligente, forte e altamente qualificada”.
 

Divulgação

Em apresentação durante o comitê de Hilary Clinton em Iowa City, Demi Lovato explicou que vota na candidata por causa de “suas crenças, sua força e o fato de ela incorporar completamente o conceito de empoderamento das mulheres”.
 

Divulgação

Depois de apoiar Mitt Romney nas últimas eleições presidenciais, em 2012, o polêmico guitarrista de hard rock Ted Nugent já declarou seu apoio a Trump pelo Facebook. “Ele é o cara que os EUA precisam por um longo tempo”.
 

Divulgação

Depois de afirmar em 2013 que tinha vergonha de ser republicano, o cantor Kid Rock, conservador, que também apoiou Romney nas últimas eleições, elogiou Trump em entrevista. “Deixe o cara fodão nos negócios executar o país como um grande negócio. E sua campanha tem sido muito divertida”.
 

Divulgação