NOTÍCIAS

Resenha de Escuta Só - Do Clássico ao Pop, de Alex Ross

por em 16/09/2014
Rese
nha publicada na edição impressa de setembro de 2011. Por Rodrigo Ortega CRÍTICO SEM FRONTEIRAS “Sempre quis falar de música clássica como se fosse popular e da popular como se fosse clássica”. Especialista em música “clássica” (evita o adjetivo por aprisioná-la no passado), Alex Ross se interessa por artistas pop que, não por acaso, também têm aspirações mais eruditas – Björk, Sonic Youth, Radiohead. A conclusão é sempre a mesma: o que eles fazem é música clássica contemporânea. Apoiar essas pretensões musicais é questionável, mas são divertidos textos sobre o maestro e compositor finlandês Esa-Pekka Salonen trocando análises técnicas pela sensação de liberdade ao ver beija-flores de manhã e, por outro lado, Thom Yorke pedindo desculpas por abusar de acordes pivôs nas composições do Radiohead.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Apelido Carinhoso
Gusttavo Lima
2
Largado às Traças
Zé Neto & Cristiano
3
Rapariga Não (Part. Simone & Simaria)
João Neto & Frederico
4
Pegada que Desgrama
Naiara Azevedo
5
Transplante (part. Bruno & Marrone)
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Resenha de Escuta Só - Do Clássico ao Pop, de Alex Ross

por em 16/09/2014
Rese
nha publicada na edição impressa de setembro de 2011. Por Rodrigo Ortega CRÍTICO SEM FRONTEIRAS “Sempre quis falar de música clássica como se fosse popular e da popular como se fosse clássica”. Especialista em música “clássica” (evita o adjetivo por aprisioná-la no passado), Alex Ross se interessa por artistas pop que, não por acaso, também têm aspirações mais eruditas – Björk, Sonic Youth, Radiohead. A conclusão é sempre a mesma: o que eles fazem é música clássica contemporânea. Apoiar essas pretensões musicais é questionável, mas são divertidos textos sobre o maestro e compositor finlandês Esa-Pekka Salonen trocando análises técnicas pela sensação de liberdade ao ver beija-flores de manhã e, por outro lado, Thom Yorke pedindo desculpas por abusar de acordes pivôs nas composições do Radiohead.