NOTÍCIAS

Resenha de MPB Na Era do Rádio, de Sérgio Cabral

por em 09/12/2014
ong>O descobrimento do Brasil Por Rodrigo Ortega (publicado em março de 2012) Se Rui Barbosa tivesse Twitter em 1914, xingaria muito. “Mas o corta-jaca, que vem a ser? A mais baixa, a mais chula, a mais grosseira de todas as danças selvagens.” De Chiquinha Gonzaga a João Gilberto, o jornalista Sérgio Cabral, fundador d´O Pasquim, publica uma fascinante pesquisa dos trending topics musicais da primeira metade do século 20. As mudanças são colocadas nos contextos políticos e de mercado, especialmente em relação ao principal gadget da época: o rádio. Partindo da primeira gravação em disco (“Isto É Bom”, de Baiano, em 1902), são contadas histórias hilárias, mas que mostram o fim da inocência (vide o primeiro samba vendido por Cartola a Mário Reis em 1929). Captura de Tela 2014-12-09 às 15.22.05
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Pegada que Desgrama
Naiara Azevedo
2
Rapariga Não (Part. Simone & Simaria)
João Neto & Frederico
3
Dona Maria (Part. Jorge)
Thiago Brava
4
Apelido Carinhoso
Gusttavo Lima
5
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Resenha de MPB Na Era do Rádio, de Sérgio Cabral

por em 09/12/2014
ong>O descobrimento do Brasil Por Rodrigo Ortega (publicado em março de 2012) Se Rui Barbosa tivesse Twitter em 1914, xingaria muito. “Mas o corta-jaca, que vem a ser? A mais baixa, a mais chula, a mais grosseira de todas as danças selvagens.” De Chiquinha Gonzaga a João Gilberto, o jornalista Sérgio Cabral, fundador d´O Pasquim, publica uma fascinante pesquisa dos trending topics musicais da primeira metade do século 20. As mudanças são colocadas nos contextos políticos e de mercado, especialmente em relação ao principal gadget da época: o rádio. Partindo da primeira gravação em disco (“Isto É Bom”, de Baiano, em 1902), são contadas histórias hilárias, mas que mostram o fim da inocência (vide o primeiro samba vendido por Cartola a Mário Reis em 1929). Captura de Tela 2014-12-09 às 15.22.05