NOTÍCIAS

Sergio Reis ataca de Johnny Cash em música com a banda Armada

Nome tradicional do sertanejo faz um som que se aproxima do folk norte-americano

por Marcos Lauro em 23/11/2017

A banda Armada prepara o lançamento do álbum Bandeira Negra (já em pré-venda) e teve uma ideia para uma das faixas: convidar uma das vozes mais tradicionais do sertanejo, Sergio Reis, para uma participação.

“Como as baterias já estavam todas gravadas, tive a ideia de compor uma música sem bateria, especialmente para o Sérgio Reis, bem no estilo anos 50 mesmo. Gravamos uma demo com apenas violão e voz e mandamos para ele”, conta o vocalista Henrike Baliú, que completa: “Ele gostou e, para minha surpresa, lá estava ele no estúdio alguns meses depois gravando a voz comigo. Foi uma experiência singular, afinal, o cara é uma lenda. Mas para mim, o que arrepiou mesmo foi quando ele acabou gravar e me disse que cantou o refrão pensando no pai e no avô dele”.

Ouça a música no webclipe dirigido por Baliú, Mauro Tracco (baixista do grupo) e ilustrado pelo artista Paulo Rocker:

Apesar do som folk, Armada nasceu da banda Blind Pigs, um dos grandes nomes do punk nacional. “Com a idade você vai abrindo a mente para diferentes estilos musicais e foi interessante poder trazer um pouco disso para o Armada”, conta Baliú, que garante ter em casa vinis que vão de Bezerra da Silva a, claro, Johnny Cash.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Sergio Reis ataca de Johnny Cash em música com a banda Armada

Nome tradicional do sertanejo faz um som que se aproxima do folk norte-americano

por Marcos Lauro em 23/11/2017

A banda Armada prepara o lançamento do álbum Bandeira Negra (já em pré-venda) e teve uma ideia para uma das faixas: convidar uma das vozes mais tradicionais do sertanejo, Sergio Reis, para uma participação.

“Como as baterias já estavam todas gravadas, tive a ideia de compor uma música sem bateria, especialmente para o Sérgio Reis, bem no estilo anos 50 mesmo. Gravamos uma demo com apenas violão e voz e mandamos para ele”, conta o vocalista Henrike Baliú, que completa: “Ele gostou e, para minha surpresa, lá estava ele no estúdio alguns meses depois gravando a voz comigo. Foi uma experiência singular, afinal, o cara é uma lenda. Mas para mim, o que arrepiou mesmo foi quando ele acabou gravar e me disse que cantou o refrão pensando no pai e no avô dele”.

Ouça a música no webclipe dirigido por Baliú, Mauro Tracco (baixista do grupo) e ilustrado pelo artista Paulo Rocker:

Apesar do som folk, Armada nasceu da banda Blind Pigs, um dos grandes nomes do punk nacional. “Com a idade você vai abrindo a mente para diferentes estilos musicais e foi interessante poder trazer um pouco disso para o Armada”, conta Baliú, que garante ter em casa vinis que vão de Bezerra da Silva a, claro, Johnny Cash.