NOTÍCIAS

Sharon Jones teve um derrame ao assistir à vitória de Trump

Cantora lutava contra um câncer no pâncreas

por Redação em 23/11/2016

Sharon Jones faleceu na última sexta-feira (18/11), após uma longa batalha contra um câncer no pâncreas. Em uma recente entrevista ao Los Angeles Times, no entanto, seu companheiro de banda, o baixista Gabriel Roth, revelou que ela sofreu um derrame dez dias antes enquanto assistia ao resultado das eleições americanas. “Viajei e encontrei com ela no hospital em Cooperstown. Quando a vi, ela estava dizendo que era culpa do Trump”, disse Roth, rindo.

Ela teve outro derrame no dia seguinte e parou de falar e responder a estímulos, mas ainda conseguia cantar. “Binky Griptite, integrante da banda, começou a tocar violão e ela acompanhou. Foi memorável. No início, eram apenas gemidos, mas depois ela entrou no tom. Nos dias seguintes, pouco a pouco, começou a mexer a boca e a cantar as letras. Ela queria cantar músicas gospel. Ficamos ao lado dela tocando música”, contou Roth.

Na semana seguinte, toda a banda ficou com Sharon no hospital. “Ela ainda não podia falar e não respondia perguntas, mas o seu lado que amava cantar e fazer música não queria partir. Foi muito intenso”, concluiu Roth.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Sharon Jones teve um derrame ao assistir à vitória de Trump

Cantora lutava contra um câncer no pâncreas

por Redação em 23/11/2016

Sharon Jones faleceu na última sexta-feira (18/11), após uma longa batalha contra um câncer no pâncreas. Em uma recente entrevista ao Los Angeles Times, no entanto, seu companheiro de banda, o baixista Gabriel Roth, revelou que ela sofreu um derrame dez dias antes enquanto assistia ao resultado das eleições americanas. “Viajei e encontrei com ela no hospital em Cooperstown. Quando a vi, ela estava dizendo que era culpa do Trump”, disse Roth, rindo.

Ela teve outro derrame no dia seguinte e parou de falar e responder a estímulos, mas ainda conseguia cantar. “Binky Griptite, integrante da banda, começou a tocar violão e ela acompanhou. Foi memorável. No início, eram apenas gemidos, mas depois ela entrou no tom. Nos dias seguintes, pouco a pouco, começou a mexer a boca e a cantar as letras. Ela queria cantar músicas gospel. Ficamos ao lado dela tocando música”, contou Roth.

Na semana seguinte, toda a banda ficou com Sharon no hospital. “Ela ainda não podia falar e não respondia perguntas, mas o seu lado que amava cantar e fazer música não queria partir. Foi muito intenso”, concluiu Roth.