NOTÍCIAS

Sinatra, Beatles, Niall Horan... os artistas dos 75 anos de Capitol Records

Gravadora lança livro comemorativo com fotos e histórias

por Marcos Lauro em 04/11/2016

A Capitol Records, fundada em 1942, é a primeira gravadora com sede na costa oeste americana. A empresa seguiu independente por 13 anos, até ter parte adquirida pela gigante EMI – hoje Universal Music. A junção com a EMI fez com que a Capitol fosse a gravadora dos Beatles nos Estados Unidos, o que aumentou a importância e a relevância da companhia na indústria cultural do país.

Para comemorar seus 75 anos, a gravadora vai lançar no próximo dia 15 de novembro o livro 75 Years of Capitol Records, com fotos e histórias de 75 álbuns importantes para a trajetória da empresa – ente eles estão Pet Sounds, dos Beach Boys, e Sgt. Peppers, dos Beatles, só para citar duas obras-primas do catálogo. O livro ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

A Capitol continua ativa e anunciou a contratação de dois integrantes do One Direction para os lançamentos de seus respectivos álbuns solo: Niall Horan e Liam Payne. Além deles e dos já citados Beatles e Beach Boys, Frank Sinatra, Katy Perry, Nat King Cole e 5 Seconds Of Summer são outros artistas que fazem parte dessa história de 75 anos.

Veja alguns deles na galeria de fotos abaixo e ouça a playlist com os sucessos:

Niall Horan

O inglês de 23 anos assinou com a Capitol Records em setembro de 2016. No mesmo mês, no dia 29, lançou seu primeiro single solo, “This Town”. O álbum de estreia deve ser lançado no verão do hemisfério norte.

Divulgação

Liam Payne

Pouco antes de seu colega de One Direction, em julho, Liam Payne assinou contrato com a gravadora para o lançamento do seu álbum solo (ainda sem nome ou prazo para lançamento)

Divulgação

Katy Perry

Uma das grandes artistas do catálogo atual da gravadora, a cantora entrou na empresa a partir de seu segundo álbum, One Of the Boys, de 2008. Pela Capitol, seus álbuns de estúdio já venderam mais de 17 milhões de cópias em todo o mundo.

Divulgação

5 Seconds of Summer

Os australianos são case de sucesso da geração YouTube. Surgidos com vídeos de covers na web, lançaram seus dois álbuns de estúdio pela Capitol. Desde 2014, a banda trabalha em conjunto com a gravadora e seu próprio selo, o Hi or Hey Records.

Divulgação

Beastie Boys

O trio de rap de Nova York trocou a Def Jam/Columbia pela Capitol logo no segundo álbum – e não saiu de lá até o último, Hot Sauce Committee Part Two, de 2011. Com a morte de Adam Yauch em 2012, Mike D e Ad-Rock deram a carreira dos Beastie Boys como encerrada. Comercialmente, o álbum mais bem-sucedido foi Hello Nasty, de 1998, que chegou ao topo do Billboard 200 e da parada britânica.

Divulgação

Beck

O cantor Beck lançou o single “Loser” de forma independente em março de 1993 – ele não acreditava na força da composição e fez apenas 500 cópias. A música estourou e causou uma corrida de gravadoras. Entre as gigantes Capitol e Warner, Beck escolheu a Geffen e, por lá, lançou Mellow Gold. Depois de trocar de gravadora algumas vezes, Beck realizou o desejo da Capitol apenas em 2013 – seu álbum mais recente, Morning Phase, de 2014, já é pela gravadora.

Divulgação

Mary J. Blige

Uma das grandes vozes do R&B mudou de gravadora recentemente. Em novembro de 2014 anunciou o contrato com a Capitol e lançou The London Sessions, seu mais recente trabalho e o 12º da carreira.

Divulgação

Sam Smith

O cantor inglês tem apenas um álbum de estúdio e foi a revelação do R&B de 2014. In The Lonely Hour foi número 2 no Billboard 200. Atualmente, Sam está fazendo uma pausa na carreira e não há notícias sobre um novo trabalho.

Divulgação

The Beatles

A compra de parte da Capitol pela britânica EMI fez com que a gravadora se tornasse a responsável por lançar e distribuir os álbuns dos Beatles nos Estados Unidos. Todo o frenesi causado pela beatlemania nos Estados Unidos tinha como fonte as prensas da gravadora. Mesmo após a dissolução do grupo, todos os integrantes lançaram álbuns solo pela companhia e, hoje, os quatro têm suas estrelas na Calçada da Fama em frente do prédio da Capitol, em Los Angeles.

Reprodução

The Beach Boys

Os Beach Boys fizeram sucesso numa época prolífica para a música – os garotos praianos chegaram a lançar, em média, três álbuns por ano para dar vazão à necessidade do público jovem que, finalmente, ouvia uma música feita a seu gosto. O grupo foi da Capitol entre 1962 e 1969, o período das suas obras mais importantes, como Surfin’ USA, Beach Boys’ Party! e Pet Sounds.

Divulgação

Nat King Cole

A importância de Nat King Cole para a Capitol é tão grande que o apelido do icônico prédio que serve como sede para a companhia em Los Angeles tem o apelido de “a casa que Nat construiu”. O cantor gravou mais de 150 singles pela gravadora e vendeu mais de 50 milhões de cópias – número ainda a ser batido por qualquer artista da empresa.

Reprodução/Pinterest

Frank Sinatra

Outra grande voz que frequentou os estúdios da gravadora foi Frank Sinatra, nos chamados “The Capitol Years”, que duraram de 1953 a 1962 – ele só saiu para fundar sua própria gravadora, a Reprise Records. Em 1993, Sinatra voltou para a Capitol e lançou o que seria o seu álbum mais vendido, Duets.

Divulgação/Acervo Capitol

Ouça a playlist:

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Sinatra, Beatles, Niall Horan... os artistas dos 75 anos de Capitol Records

Gravadora lança livro comemorativo com fotos e histórias

por Marcos Lauro em 04/11/2016

A Capitol Records, fundada em 1942, é a primeira gravadora com sede na costa oeste americana. A empresa seguiu independente por 13 anos, até ter parte adquirida pela gigante EMI – hoje Universal Music. A junção com a EMI fez com que a Capitol fosse a gravadora dos Beatles nos Estados Unidos, o que aumentou a importância e a relevância da companhia na indústria cultural do país.

Para comemorar seus 75 anos, a gravadora vai lançar no próximo dia 15 de novembro o livro 75 Years of Capitol Records, com fotos e histórias de 75 álbuns importantes para a trajetória da empresa – ente eles estão Pet Sounds, dos Beach Boys, e Sgt. Peppers, dos Beatles, só para citar duas obras-primas do catálogo. O livro ainda não tem previsão de lançamento no Brasil.

A Capitol continua ativa e anunciou a contratação de dois integrantes do One Direction para os lançamentos de seus respectivos álbuns solo: Niall Horan e Liam Payne. Além deles e dos já citados Beatles e Beach Boys, Frank Sinatra, Katy Perry, Nat King Cole e 5 Seconds Of Summer são outros artistas que fazem parte dessa história de 75 anos.

Veja alguns deles na galeria de fotos abaixo e ouça a playlist com os sucessos:

Niall Horan

O inglês de 23 anos assinou com a Capitol Records em setembro de 2016. No mesmo mês, no dia 29, lançou seu primeiro single solo, “This Town”. O álbum de estreia deve ser lançado no verão do hemisfério norte.

Divulgação

Liam Payne

Pouco antes de seu colega de One Direction, em julho, Liam Payne assinou contrato com a gravadora para o lançamento do seu álbum solo (ainda sem nome ou prazo para lançamento)

Divulgação

Katy Perry

Uma das grandes artistas do catálogo atual da gravadora, a cantora entrou na empresa a partir de seu segundo álbum, One Of the Boys, de 2008. Pela Capitol, seus álbuns de estúdio já venderam mais de 17 milhões de cópias em todo o mundo.

Divulgação

5 Seconds of Summer

Os australianos são case de sucesso da geração YouTube. Surgidos com vídeos de covers na web, lançaram seus dois álbuns de estúdio pela Capitol. Desde 2014, a banda trabalha em conjunto com a gravadora e seu próprio selo, o Hi or Hey Records.

Divulgação

Beastie Boys

O trio de rap de Nova York trocou a Def Jam/Columbia pela Capitol logo no segundo álbum – e não saiu de lá até o último, Hot Sauce Committee Part Two, de 2011. Com a morte de Adam Yauch em 2012, Mike D e Ad-Rock deram a carreira dos Beastie Boys como encerrada. Comercialmente, o álbum mais bem-sucedido foi Hello Nasty, de 1998, que chegou ao topo do Billboard 200 e da parada britânica.

Divulgação

Beck

O cantor Beck lançou o single “Loser” de forma independente em março de 1993 – ele não acreditava na força da composição e fez apenas 500 cópias. A música estourou e causou uma corrida de gravadoras. Entre as gigantes Capitol e Warner, Beck escolheu a Geffen e, por lá, lançou Mellow Gold. Depois de trocar de gravadora algumas vezes, Beck realizou o desejo da Capitol apenas em 2013 – seu álbum mais recente, Morning Phase, de 2014, já é pela gravadora.

Divulgação

Mary J. Blige

Uma das grandes vozes do R&B mudou de gravadora recentemente. Em novembro de 2014 anunciou o contrato com a Capitol e lançou The London Sessions, seu mais recente trabalho e o 12º da carreira.

Divulgação

Sam Smith

O cantor inglês tem apenas um álbum de estúdio e foi a revelação do R&B de 2014. In The Lonely Hour foi número 2 no Billboard 200. Atualmente, Sam está fazendo uma pausa na carreira e não há notícias sobre um novo trabalho.

Divulgação

The Beatles

A compra de parte da Capitol pela britânica EMI fez com que a gravadora se tornasse a responsável por lançar e distribuir os álbuns dos Beatles nos Estados Unidos. Todo o frenesi causado pela beatlemania nos Estados Unidos tinha como fonte as prensas da gravadora. Mesmo após a dissolução do grupo, todos os integrantes lançaram álbuns solo pela companhia e, hoje, os quatro têm suas estrelas na Calçada da Fama em frente do prédio da Capitol, em Los Angeles.

Reprodução

The Beach Boys

Os Beach Boys fizeram sucesso numa época prolífica para a música – os garotos praianos chegaram a lançar, em média, três álbuns por ano para dar vazão à necessidade do público jovem que, finalmente, ouvia uma música feita a seu gosto. O grupo foi da Capitol entre 1962 e 1969, o período das suas obras mais importantes, como Surfin’ USA, Beach Boys’ Party! e Pet Sounds.

Divulgação

Nat King Cole

A importância de Nat King Cole para a Capitol é tão grande que o apelido do icônico prédio que serve como sede para a companhia em Los Angeles tem o apelido de “a casa que Nat construiu”. O cantor gravou mais de 150 singles pela gravadora e vendeu mais de 50 milhões de cópias – número ainda a ser batido por qualquer artista da empresa.

Reprodução/Pinterest

Frank Sinatra

Outra grande voz que frequentou os estúdios da gravadora foi Frank Sinatra, nos chamados “The Capitol Years”, que duraram de 1953 a 1962 – ele só saiu para fundar sua própria gravadora, a Reprise Records. Em 1993, Sinatra voltou para a Capitol e lançou o que seria o seu álbum mais vendido, Duets.

Divulgação/Acervo Capitol

Ouça a playlist: