NOTÍCIAS

Taylor Swift fala sobre a Apple e o lado ruim da fama

por em 16/12/2015
O do
cumentário de Taylor Swift sobre a turnê 1989 estreia na Apple Music no próxima dia 20. Poucos dias antes, o apresentador do programa Beats 1 Zane Lowe entrevistou a cantora. Leia, abaixo, alguns dos temas abordados durante a conversa. Taylor Swift diz que dará um tempo depois da turnê 1989 Taylor Swift anuncia filme sobre turnê 1989 para Apple Music Sobre sua parceria com a Apple: "Eu acho que a carta foi o ponto inicial, porque eu não tinha um relacionamento com a Apple até então. E ela recebeu mais atenção do que eu achei que receberia. Eu achei que eles iam dizer: ‘Lá vem a Taylor reclamar mais uma vez sobre a compensação dos escritores e produtores’. Mas o que eu queria era que qualquer um que desejasse criar música – mesmo uma criancinha que esteja tendo aulas de piano nesse momento – tivesse uma indústria para entrar."   Sobre o período após o envio da carta: "Eu fui inundada por um medo. E pensava: 'Será que eles vão desligar o meu celular? Será que vão ligar a câmera? Será que estão me assistindo nesse momento? Será que eu vou acordar amanhã e toda a minha música terá saído do iTunes?’. Bateu um horror absoluto. Algumas horas depois,tudo estava diferente. Eles mostraram tanta humildade no que fizeram que eu acho que não apenas eu, mas muitos outros artistas, criaram um respeito pelo fato de a empresa ter realmente escutado a nossa comunidade." Taylor Swift: amigo é coisa para se levar ao palco Sobre os convidados que recebeu ao longo da turnê: "Isso foi um indicador de quais artistas realmente amam o que fazem a ponto de aparecer, de graça, no palco com outra pessoa. O público de estádios é muito divertido e foi o máximo. Depois de um tempo, quanto mais gente aceitava participar, mais fácil ficou convidar outros artistas e todo mundo dizia ‘sim’." Os 5 convidados mais inesperados da turnê de Taylor Swift Sobre seu próximo álbum: "Neste momento, qualidade é a única coisa na qual tenho que me concentrar. Tipo: ‘Ok, faça algo incrível’." 6 fatos sobre 1989, de Taylor Swift Sobre 1989 ser um álbum pop e não country: "Eu costumo perseguir um sonho de cada vez. E 1989 foi uma mudança enorme pra mim. Eu sabia que queria sair do country e entrar no pop, eu sabia que queria ser muito transparente quanto a isso. É claro que toda a minha equipe resistiu muito, porque se algo está dando certo, as pessoas ficam em dúvida sobre mudar. Mas eu só queria fazer algo diferente. Então eu fiz esse álbum meio que sozinha... Virei para a gravadora e disse: 'É o que é. Será classificado como pop. Eu sei que é uma mudança grande pra vocês, mas é o que é natural pra mim’.'" Taylor Swift admite que chorou depois de perder o Grammy por Red Sobre suas amigas fazerem parte do álbum e da turnê: "Seria estranho não incluir minhas amigas. Essas são as pessoas que me ajudaram a chegar ao ponto onde eu consegui fazer este álbum. Foram elas que disseram: 'Não ouça a sua gravadora. Faça o que você quiser. Não ouça quem quer que seja que diga que você não pode mudar para algo que você quer fazer'. Então, quando o álbum saiu, eu recebi minhas amigas para andar na passarela porque era divertido. O motivo que nos levou a fazer o que fizemos era a diversão. E tivemos algumas das melhores lembranças somente nesta turnê." [Taylor também deu o prêmio de Integrante Mais Engraçada do Esquadrão a Este Haim e o de Mais Sincera para Lorde] Taylor Swift cria playlist para tornar as nossas vidas incríveis Sobre o seu ano: "Eu tive alguns anos que considero reveladores na minha carreira.Um deles foi quando lancei Fearless, aos 18 anos. E aquilo foi um redemoinho incrível, gigante e bem-sucedido, mas eu fiquei presa nele como se estivesse em um tornado... Foi muito estresse e ansiedade, coisas que eu não tive em 2015. Este ano foi muito grande, de verdade, mas foi igualmente divertido. E é com isso que eu estou feliz." “Serei cada vez mais eu mesma”, garante Taylor Swift Sobre lidar com o lado ruim do sucesso: "Algo que me assusta um pouco é o quão importante seria encontrar algo que eu fiz de errado ou algo que seja problemático sobre mim. Eu tenho momentos em que eu fico com medo, como quando me pergunto se tem alguém tentando tirar fotos de dentro do meu quarto de hotel pela janela. Vivo com as cortinas fechadas em todos os quartos nos quais preciso ficar. E essa é a parte que me chateia, às vezes. Todos os dias há alguém do TMZ tentando vasculhar o meu lixo e descobrir o que eu fiz de errado. Taylor Swift: cinco atitudes que provam que a Mulher do Ano eleita pela Billboard faz suas próprias regras Mas, só quando eu olho para o futuro, e que vejo isso como um problema. Tem momentos em que nos sentimos realmente assustados e paranoicos, e, nesses momentos, sentimos como se houvesse alguém beliscando nossos calcanhares o tempo todo, nos culpando sobre coisas que você não fez. Mas eu aguento isso, porque eu queria isso e eu tenho a oportunidade de subir em um palco, coisa que eu adoro. Mas eu acho que só terei um problema de verdade quando outras pessoas ao meu redor começarem a ser afetadas.”  
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Saudade
Eduardo Costa
3
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
Aquela Pessoa
Henrique & Juliano
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Taylor Swift fala sobre a Apple e o lado ruim da fama

por em 16/12/2015
O do
cumentário de Taylor Swift sobre a turnê 1989 estreia na Apple Music no próxima dia 20. Poucos dias antes, o apresentador do programa Beats 1 Zane Lowe entrevistou a cantora. Leia, abaixo, alguns dos temas abordados durante a conversa. Taylor Swift diz que dará um tempo depois da turnê 1989 Taylor Swift anuncia filme sobre turnê 1989 para Apple Music Sobre sua parceria com a Apple: "Eu acho que a carta foi o ponto inicial, porque eu não tinha um relacionamento com a Apple até então. E ela recebeu mais atenção do que eu achei que receberia. Eu achei que eles iam dizer: ‘Lá vem a Taylor reclamar mais uma vez sobre a compensação dos escritores e produtores’. Mas o que eu queria era que qualquer um que desejasse criar música – mesmo uma criancinha que esteja tendo aulas de piano nesse momento – tivesse uma indústria para entrar."   Sobre o período após o envio da carta: "Eu fui inundada por um medo. E pensava: 'Será que eles vão desligar o meu celular? Será que vão ligar a câmera? Será que estão me assistindo nesse momento? Será que eu vou acordar amanhã e toda a minha música terá saído do iTunes?’. Bateu um horror absoluto. Algumas horas depois,tudo estava diferente. Eles mostraram tanta humildade no que fizeram que eu acho que não apenas eu, mas muitos outros artistas, criaram um respeito pelo fato de a empresa ter realmente escutado a nossa comunidade." Taylor Swift: amigo é coisa para se levar ao palco Sobre os convidados que recebeu ao longo da turnê: "Isso foi um indicador de quais artistas realmente amam o que fazem a ponto de aparecer, de graça, no palco com outra pessoa. O público de estádios é muito divertido e foi o máximo. Depois de um tempo, quanto mais gente aceitava participar, mais fácil ficou convidar outros artistas e todo mundo dizia ‘sim’." Os 5 convidados mais inesperados da turnê de Taylor Swift Sobre seu próximo álbum: "Neste momento, qualidade é a única coisa na qual tenho que me concentrar. Tipo: ‘Ok, faça algo incrível’." 6 fatos sobre 1989, de Taylor Swift Sobre 1989 ser um álbum pop e não country: "Eu costumo perseguir um sonho de cada vez. E 1989 foi uma mudança enorme pra mim. Eu sabia que queria sair do country e entrar no pop, eu sabia que queria ser muito transparente quanto a isso. É claro que toda a minha equipe resistiu muito, porque se algo está dando certo, as pessoas ficam em dúvida sobre mudar. Mas eu só queria fazer algo diferente. Então eu fiz esse álbum meio que sozinha... Virei para a gravadora e disse: 'É o que é. Será classificado como pop. Eu sei que é uma mudança grande pra vocês, mas é o que é natural pra mim’.'" Taylor Swift admite que chorou depois de perder o Grammy por Red Sobre suas amigas fazerem parte do álbum e da turnê: "Seria estranho não incluir minhas amigas. Essas são as pessoas que me ajudaram a chegar ao ponto onde eu consegui fazer este álbum. Foram elas que disseram: 'Não ouça a sua gravadora. Faça o que você quiser. Não ouça quem quer que seja que diga que você não pode mudar para algo que você quer fazer'. Então, quando o álbum saiu, eu recebi minhas amigas para andar na passarela porque era divertido. O motivo que nos levou a fazer o que fizemos era a diversão. E tivemos algumas das melhores lembranças somente nesta turnê." [Taylor também deu o prêmio de Integrante Mais Engraçada do Esquadrão a Este Haim e o de Mais Sincera para Lorde] Taylor Swift cria playlist para tornar as nossas vidas incríveis Sobre o seu ano: "Eu tive alguns anos que considero reveladores na minha carreira.Um deles foi quando lancei Fearless, aos 18 anos. E aquilo foi um redemoinho incrível, gigante e bem-sucedido, mas eu fiquei presa nele como se estivesse em um tornado... Foi muito estresse e ansiedade, coisas que eu não tive em 2015. Este ano foi muito grande, de verdade, mas foi igualmente divertido. E é com isso que eu estou feliz." “Serei cada vez mais eu mesma”, garante Taylor Swift Sobre lidar com o lado ruim do sucesso: "Algo que me assusta um pouco é o quão importante seria encontrar algo que eu fiz de errado ou algo que seja problemático sobre mim. Eu tenho momentos em que eu fico com medo, como quando me pergunto se tem alguém tentando tirar fotos de dentro do meu quarto de hotel pela janela. Vivo com as cortinas fechadas em todos os quartos nos quais preciso ficar. E essa é a parte que me chateia, às vezes. Todos os dias há alguém do TMZ tentando vasculhar o meu lixo e descobrir o que eu fiz de errado. Taylor Swift: cinco atitudes que provam que a Mulher do Ano eleita pela Billboard faz suas próprias regras Mas, só quando eu olho para o futuro, e que vejo isso como um problema. Tem momentos em que nos sentimos realmente assustados e paranoicos, e, nesses momentos, sentimos como se houvesse alguém beliscando nossos calcanhares o tempo todo, nos culpando sobre coisas que você não fez. Mas eu aguento isso, porque eu queria isso e eu tenho a oportunidade de subir em um palco, coisa que eu adoro. Mas eu acho que só terei um problema de verdade quando outras pessoas ao meu redor começarem a ser afetadas.”