NOTÍCIAS

The Handmaid’s Tale: as escolhas musicais do elenco

Série dramática distópica foi indicada a 13 Emmy

por Redação em 24/08/2017

A série The Handmaid’s Tale se tornou um pedaço importante da cultura pop quando estreou nos Estados Unidos, em abril deste ano. Infelizmente, o seriado ainda não está sendo transmitido na televisão brasileira, mas os episódios podem ser assistidos por formas alternativas pela internet.

O drama distópico indicado para 13 Emmy foi inspirado pelo livro de mesmo nome da autora Margaret Atwood, lançado em 1985 [O Conto da Aia, em português], mas que continua atual. Em um futuro não tão distante, os Estados Unidos são controlados por um regime totalitário e teocrático, em que mulheres são propriedade do governo. No caso de serem férteis, são destinadas única e exclusivamente a procriação. “Nenhuma das atrocidades em Handmaid’s Tale é totalmente ficção. Tudo que Margaret escreveu tinha relação com algo que acontece no mundo com seres humanos”, disse Madeline Brewer, que interpreta a garota problema Janine.

handmaidstale

A Billboard conversou com quatro atrizes do seriado sobre a música que melhor representa suas personagens e sobre suas cantoras favoritas.

Samira Wiley (Moira)

Qual música melhor representa sua personagem na série?

“No Problem” de Lil Scrappy. Essa música representa a alma da Moira. É sobre como ela vai enfrentar alguém se essa pessoa ficar tentando ferrar com ela.

Qual música te empodera neste momento político?

“Man in the Mirror” do Michael Jackson. Eu amo essa música porque a resposta para a razão da vida é feita de forma simples. Sinto que a mensagem é seja a mudança que você quer ver no mundo.

Qual cantora você admira e qual música dela você acredita que seja a mais empoderadora?

“Brave” da Sara Bareilles. Amo Sara Bareilles! Outras músicas dela também são empoderadoras e inspiradoras, mas acho que essa música, em particular, no momento político que estamos vivendo, é especialmente relevante.

O que em Handmaid’s Tale ressoa em você neste momento político?

Trabalhar em Handmaid’s Tale e viver a coragem que essas personagens têm em cada episódio me mostra a coragem que posso ter em minha própria vida. Poder aprender isso com um seriado é incrível. Mostra que a arte pode gerar mudanças reais.

Ann Dowd (Tia Lydia)

Qual música melhor representa sua personagem na série?

“I Put A Spell on You” do Creedence Clearwater Revival. A letra fala por si. O desejo da personagem é enfeitiçar essas garotas de forma que elas sigam a Bíblia e permaneçam assim. Essas garotas pertencem à ela.  

Qual música te empodera neste momento político?

 “You Don't Own Me” de Dusty Springfield. A mensagem: tire suas mãos de mim e do que eu acredito. Farei as decisões por mim. Mantenha a sua visão limitada de mundo, a sua mente fechada, para você.

Qual cantora você admira e qual música dela você acredita que seja a mais empoderadora?

 “Sinnerman” da Nina Simone. Um número significativo de pessoas em Washington poderia se beneficiar se sentassem e escutassem essa música. Nina Simone tem um entendimento muito íntimo de repressão e dor. Ela tem uma coragem tremenda e empatia. Ninguém derruba ela.

O que em Handmaid’s Tale ressoa em você neste momento político?

The Handmaid’s Tale é um alerta e me diz para me manter acordada, não deixar que as pequenas coisas em que não acredito passem batido, me posicionar. Assumir a responsabilidade do que importa para você, não esperar que os outros façam isso. E também ser muito corajosa.

Madeline Brewer (Janine)

Qual música melhor representa sua personagem na série?

“All I Have to Do is Dream” de The Everly Brothers. Essa música criou muito da Janine em mim. É uma dica de todo o seu caráter. Ela não é “maluca”. Ela está se recusando a aceitar a realidade que forçaram para ela. Ela está resistindo. Ela sonha sobre sua vida de antes, seus filhos, a vida que poderia ter, a pessoa que poderia se tornar. A ideia de que quando você quer algo, está sentindo falta de alguém ou algo, tudo que te resta é sonhar. Sonhar que estão em seus braços, sonhar que você está longe dali, sonhar até que a dor da falta seja suportável. A forma de resistência diária de Janine é resistir aos horrores que Gilead apresenta para ela. As punições que ela sofre, a dor, o medo. Ela sonha em uma forma de escapar deles e vai para uma realidade em que pode sobreviver.

Qual música te empodera neste momento político?

“You’ve Got A Friend” de James Taylor. Essa música significa, para mim, simplesmente, ser uma amiga sempre. Sempre ser gentil quando parecer que todos estão desistindo uns dos outros. Amar cada vez mais.

Qual cantora você admira e qual música dela você acredita que seja a mais empoderadora?

 “Superwoman” da Alicia Keys. Essa música sempre teve um espaço especial no meu coração. Foi um hino para mim no começo da adolescência quando estava descobrindo o poder em mim. As mulheres em Gilead têm tão pouco poder. Descobri que, para mim e para Janine, entender o poder que você tem te traz força e faz com que você seja verdadeira consigo, mesmo que tentem apagar sua chama. Além disso, Alicia Keys sempre foi uma representação de uma mulher forte, empoderada, inteligente e talentosa.

O que em Handmaid’s Tale ressoa em você neste momento político?

Não posso dizer nada que já não tenha sido dito. Nenhuma das atrocidades em Handmaid’s Tale é puramente ficção. Tudo que Margaret escreveu tem reação com algo que aconteceu no mundo com seres humanos. Toda a história ressoa, especialmente como mulher que aprecia o direito ao seu próprio corpo, mas também como humana que se importa profundamente com a igualdade entre as pessoas.

Yvonne Strahovski (Serena Joy)

Qual música melhor representa sua personagem na série?

"Fruits of my Labor” de Lucinda Williams. Apesar da ironia do título, a música tem uma vibe melancólica que me lembra como Serena fica recordando de como a vida era para ela e o Comandante. Também fala sobre as mudanças que ela fez em sua vida até esse momento e como, nisso, ela perdeu aspectos do relacionamento que costumava ter. Tudo é triste para mim e fala sobre Serena porque sempre a vi como alguém com uma tristeza muito profunda, não uma brutalidade. Vejo que boa parte da brutalidade dela sendo o resultado desta tristeza porque ela perdeu o amor em seu relacionamento. Acredito que seja uma das forças que regem suas ações, por mais horríveis que sejam.

Qual música te empodera neste momento político?

“No Time To Sleep” de Tina Dico. Amo a frase principal desta música, que é a mesma do título. “Esse não é o momento de dormir” faz muito sentido para mim. Mas a música também fala sobre os momentos em que você desiste. Quando as coisas parecem difíceis demais para levar adiante, ou sobre a ignorância em não olhar para o passado para aprender sobre o futuro. Me reconectei com essa música enquanto estava em Toronto gravando a série e tentei encontrar o significado original da música e o motivo para ela ter sido escrita, mas eu não consigo encontrar de forma alguma na internet. Mas, sobre independentemente sobre o que ela foi escrita por volta de 2008, ela definitivamente falou comigo hoje em dia por causa do momento político. Se conecta com meu desespero interno.

Qual cantora você admira e qual música dela você acredita que seja a mais empoderadora?

Tracy Chapman. Ela sempre escreve sobre tópico sociais e políticos. E a música dela é atemporal, clássica e hipnotizante. Ela é uma artista corajosa, honesta e sua música é algo que sempre procuro de tempos em tempos. É difícil escolher apenas uma.

O que em Handmaid’s Tale ressoa em você neste momento político?

Vamos começar com a desigualdade que a série mostra. A retirada dos direitos das mulheres. A perda da dignidade. O sistema hierárquico desigual baseado em uma crença limitada. O abuso de poder. A prioridade no poder em vez do bem-estar e no melhor para a humanidade em si. Todas as coisas que infelizmente são vistas na sociedade de hoje e nas manchetes dos jornais.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
2
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

The Handmaid’s Tale: as escolhas musicais do elenco

Série dramática distópica foi indicada a 13 Emmy

por Redação em 24/08/2017

A série The Handmaid’s Tale se tornou um pedaço importante da cultura pop quando estreou nos Estados Unidos, em abril deste ano. Infelizmente, o seriado ainda não está sendo transmitido na televisão brasileira, mas os episódios podem ser assistidos por formas alternativas pela internet.

O drama distópico indicado para 13 Emmy foi inspirado pelo livro de mesmo nome da autora Margaret Atwood, lançado em 1985 [O Conto da Aia, em português], mas que continua atual. Em um futuro não tão distante, os Estados Unidos são controlados por um regime totalitário e teocrático, em que mulheres são propriedade do governo. No caso de serem férteis, são destinadas única e exclusivamente a procriação. “Nenhuma das atrocidades em Handmaid’s Tale é totalmente ficção. Tudo que Margaret escreveu tinha relação com algo que acontece no mundo com seres humanos”, disse Madeline Brewer, que interpreta a garota problema Janine.

handmaidstale

A Billboard conversou com quatro atrizes do seriado sobre a música que melhor representa suas personagens e sobre suas cantoras favoritas.

Samira Wiley (Moira)

Qual música melhor representa sua personagem na série?

“No Problem” de Lil Scrappy. Essa música representa a alma da Moira. É sobre como ela vai enfrentar alguém se essa pessoa ficar tentando ferrar com ela.

Qual música te empodera neste momento político?

“Man in the Mirror” do Michael Jackson. Eu amo essa música porque a resposta para a razão da vida é feita de forma simples. Sinto que a mensagem é seja a mudança que você quer ver no mundo.

Qual cantora você admira e qual música dela você acredita que seja a mais empoderadora?

“Brave” da Sara Bareilles. Amo Sara Bareilles! Outras músicas dela também são empoderadoras e inspiradoras, mas acho que essa música, em particular, no momento político que estamos vivendo, é especialmente relevante.

O que em Handmaid’s Tale ressoa em você neste momento político?

Trabalhar em Handmaid’s Tale e viver a coragem que essas personagens têm em cada episódio me mostra a coragem que posso ter em minha própria vida. Poder aprender isso com um seriado é incrível. Mostra que a arte pode gerar mudanças reais.

Ann Dowd (Tia Lydia)

Qual música melhor representa sua personagem na série?

“I Put A Spell on You” do Creedence Clearwater Revival. A letra fala por si. O desejo da personagem é enfeitiçar essas garotas de forma que elas sigam a Bíblia e permaneçam assim. Essas garotas pertencem à ela.  

Qual música te empodera neste momento político?

 “You Don't Own Me” de Dusty Springfield. A mensagem: tire suas mãos de mim e do que eu acredito. Farei as decisões por mim. Mantenha a sua visão limitada de mundo, a sua mente fechada, para você.

Qual cantora você admira e qual música dela você acredita que seja a mais empoderadora?

 “Sinnerman” da Nina Simone. Um número significativo de pessoas em Washington poderia se beneficiar se sentassem e escutassem essa música. Nina Simone tem um entendimento muito íntimo de repressão e dor. Ela tem uma coragem tremenda e empatia. Ninguém derruba ela.

O que em Handmaid’s Tale ressoa em você neste momento político?

The Handmaid’s Tale é um alerta e me diz para me manter acordada, não deixar que as pequenas coisas em que não acredito passem batido, me posicionar. Assumir a responsabilidade do que importa para você, não esperar que os outros façam isso. E também ser muito corajosa.

Madeline Brewer (Janine)

Qual música melhor representa sua personagem na série?

“All I Have to Do is Dream” de The Everly Brothers. Essa música criou muito da Janine em mim. É uma dica de todo o seu caráter. Ela não é “maluca”. Ela está se recusando a aceitar a realidade que forçaram para ela. Ela está resistindo. Ela sonha sobre sua vida de antes, seus filhos, a vida que poderia ter, a pessoa que poderia se tornar. A ideia de que quando você quer algo, está sentindo falta de alguém ou algo, tudo que te resta é sonhar. Sonhar que estão em seus braços, sonhar que você está longe dali, sonhar até que a dor da falta seja suportável. A forma de resistência diária de Janine é resistir aos horrores que Gilead apresenta para ela. As punições que ela sofre, a dor, o medo. Ela sonha em uma forma de escapar deles e vai para uma realidade em que pode sobreviver.

Qual música te empodera neste momento político?

“You’ve Got A Friend” de James Taylor. Essa música significa, para mim, simplesmente, ser uma amiga sempre. Sempre ser gentil quando parecer que todos estão desistindo uns dos outros. Amar cada vez mais.

Qual cantora você admira e qual música dela você acredita que seja a mais empoderadora?

 “Superwoman” da Alicia Keys. Essa música sempre teve um espaço especial no meu coração. Foi um hino para mim no começo da adolescência quando estava descobrindo o poder em mim. As mulheres em Gilead têm tão pouco poder. Descobri que, para mim e para Janine, entender o poder que você tem te traz força e faz com que você seja verdadeira consigo, mesmo que tentem apagar sua chama. Além disso, Alicia Keys sempre foi uma representação de uma mulher forte, empoderada, inteligente e talentosa.

O que em Handmaid’s Tale ressoa em você neste momento político?

Não posso dizer nada que já não tenha sido dito. Nenhuma das atrocidades em Handmaid’s Tale é puramente ficção. Tudo que Margaret escreveu tem reação com algo que aconteceu no mundo com seres humanos. Toda a história ressoa, especialmente como mulher que aprecia o direito ao seu próprio corpo, mas também como humana que se importa profundamente com a igualdade entre as pessoas.

Yvonne Strahovski (Serena Joy)

Qual música melhor representa sua personagem na série?

"Fruits of my Labor” de Lucinda Williams. Apesar da ironia do título, a música tem uma vibe melancólica que me lembra como Serena fica recordando de como a vida era para ela e o Comandante. Também fala sobre as mudanças que ela fez em sua vida até esse momento e como, nisso, ela perdeu aspectos do relacionamento que costumava ter. Tudo é triste para mim e fala sobre Serena porque sempre a vi como alguém com uma tristeza muito profunda, não uma brutalidade. Vejo que boa parte da brutalidade dela sendo o resultado desta tristeza porque ela perdeu o amor em seu relacionamento. Acredito que seja uma das forças que regem suas ações, por mais horríveis que sejam.

Qual música te empodera neste momento político?

“No Time To Sleep” de Tina Dico. Amo a frase principal desta música, que é a mesma do título. “Esse não é o momento de dormir” faz muito sentido para mim. Mas a música também fala sobre os momentos em que você desiste. Quando as coisas parecem difíceis demais para levar adiante, ou sobre a ignorância em não olhar para o passado para aprender sobre o futuro. Me reconectei com essa música enquanto estava em Toronto gravando a série e tentei encontrar o significado original da música e o motivo para ela ter sido escrita, mas eu não consigo encontrar de forma alguma na internet. Mas, sobre independentemente sobre o que ela foi escrita por volta de 2008, ela definitivamente falou comigo hoje em dia por causa do momento político. Se conecta com meu desespero interno.

Qual cantora você admira e qual música dela você acredita que seja a mais empoderadora?

Tracy Chapman. Ela sempre escreve sobre tópico sociais e políticos. E a música dela é atemporal, clássica e hipnotizante. Ela é uma artista corajosa, honesta e sua música é algo que sempre procuro de tempos em tempos. É difícil escolher apenas uma.

O que em Handmaid’s Tale ressoa em você neste momento político?

Vamos começar com a desigualdade que a série mostra. A retirada dos direitos das mulheres. A perda da dignidade. O sistema hierárquico desigual baseado em uma crença limitada. O abuso de poder. A prioridade no poder em vez do bem-estar e no melhor para a humanidade em si. Todas as coisas que infelizmente são vistas na sociedade de hoje e nas manchetes dos jornais.