NOTÍCIAS

The Killers fecha 1º dia do Lolla com show cheio de hits

por em 29/03/2013
Imagem: Divulgação

Antes de o show do The Killers, que fechou o primeiro dia do Lollapalooza Brasil 2013 começar, havia um ligeiro receio de que a apresentação não fosse ser empolgante. A banda havia proibido fotógrafos no fosso em frente ao palco. Porém, quando Brandon Flowers e companhia apareceram – cerca de cinco minutos atrasados – com o hit “Mr. Brightside”, ficou claro que seria um showzaço.

O vocalista foi extremamente simpático e sorridente (arrancando alguns gritinhos histéricos das fãs) durante todo o tempo. Ao final da segunda canção, “Spaceman”, soltou um discurso em português bem ensaiado que animou a plateia: “Oi, São Paulo! Nós somos The Killers. Esta noite somos todo seus”.

A apresentação contou com todos os sucessos que o público esperava, exceto “Bones”. “Smile Like You Mean It” e as radiofônicas “Human” e “Somebody Told Me”, que contou com dancinha de Brandon, foram os destaques. Também levantaram o público as conhecidas “Read My Mind” e “All These Things That I’ve Done”, que fechou a primeira parte do show com direito a chuva de papéis coloridos.

Do disco novo, Battle Born, o The Killers mostrou poucas faixas, sem negligenciar as melhores: “Runaways” e “Miss Atomic Bomb”, que teve efeitos de luz no palco. A apresentação, que acabou com “When We Were Young”, terceira canção do bis, deixou fãs e não tão fãs bastante satisfeitos.

  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

The Killers fecha 1º dia do Lolla com show cheio de hits

por em 29/03/2013
Imagem: Divulgação

Antes de o show do The Killers, que fechou o primeiro dia do Lollapalooza Brasil 2013 começar, havia um ligeiro receio de que a apresentação não fosse ser empolgante. A banda havia proibido fotógrafos no fosso em frente ao palco. Porém, quando Brandon Flowers e companhia apareceram – cerca de cinco minutos atrasados – com o hit “Mr. Brightside”, ficou claro que seria um showzaço.

O vocalista foi extremamente simpático e sorridente (arrancando alguns gritinhos histéricos das fãs) durante todo o tempo. Ao final da segunda canção, “Spaceman”, soltou um discurso em português bem ensaiado que animou a plateia: “Oi, São Paulo! Nós somos The Killers. Esta noite somos todo seus”.

A apresentação contou com todos os sucessos que o público esperava, exceto “Bones”. “Smile Like You Mean It” e as radiofônicas “Human” e “Somebody Told Me”, que contou com dancinha de Brandon, foram os destaques. Também levantaram o público as conhecidas “Read My Mind” e “All These Things That I’ve Done”, que fechou a primeira parte do show com direito a chuva de papéis coloridos.

Do disco novo, Battle Born, o The Killers mostrou poucas faixas, sem negligenciar as melhores: “Runaways” e “Miss Atomic Bomb”, que teve efeitos de luz no palco. A apresentação, que acabou com “When We Were Young”, terceira canção do bis, deixou fãs e não tão fãs bastante satisfeitos.