NOTÍCIAS

Titãs comentam sobre ascensão de Marina Silva nas pesquisas

por em 03/09/2014
ong>Por Maurício Amendola Após alternarem antigos sucessos e músicas do álbum Nheengatu no palco do Porão do Rock, em Brasília, no último dia 31, os Titãs comentaram sobre a ascensão de Marina Silva nas pesquisas eleitorais durante a coletiva de imprensa. “É bem brasileiro. A gente já viveu essas reviravoltas em outros momentos da história... É uma coisa muito doida”, disse Paulo Miklos. Sergio Britto elogiou a figura da candidata do PSB e revelou encarar seu crescimento vertiginoso como algo positivo. “Eu acho que tem uma coisa muito bacana nisso tudo. Depois das manifestações de junho, eu sinto que há uma vontade de mudança seja lá para o que for e, mais importante do que a ideologia desse ou daquele candidato, é a credibilidade. O fazer básico do homem público. E a Marina encarna essa credibilidade.” O músico elogiou as gestões do PSDB e do PT, mas disse que as pesquisas mostraram que o povo brasileiro deseja ter um representante que encarne a esperança de mudança. “As pessoas têm dito que para o brasileiro a emoção é muito importante, nesse sentido. Mas não acho que seja só aqui, é uma ‘crise’ geral. O Obama encarnou essa ideia nos Estados Unidos também. A gente não deve acreditar em uma só pessoa, mas na sociedade, pois devemos nos livrar dos caudilhos. De qualquer forma, há uma coisa bonita nesse novo cenário”, completou.Titãs - Coletiva Já Paulo Miklos mostrou certo receio em escolhas de candidatos feitas a partir de apenas uma única figura. “Acho que essa coisa muito personalista não é boa para a democracia. A gente ainda tem de amadurecer, perder a ingenuidade de achar que uma pessoa é ‘a’ pessoa. E pensar no sistema, no estado... É um longo caminho. O quadro pode mudar na semana que vem, essas coisas variam.” A última pesquisa Datafolha, realizad aentre os dias 14 e 15 de agosto, apontou um crescimento de 13 pontos percentuais de Marina Silva, que, neste momento, empataria com Dilma Rousseff  em 34% das intenções de voto. Na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a ex-senadora alcançou 50% contra 40% da atual presidente.
  • HOT 100
    BRASIL
  • BILLBOARD
    200
  • HOT 100
    EUA
1
Bengala E Crochê
Maiara & Maraisa
2
Eu Vou Te Buscar (Cha La La La La) (part. Hungria Hip Hop)
Gusttavo LIma
3
Saudade
Eduardo Costa
4
Amor Da Sua Cama
Felipe Araújo
5
De Quem É A Culpa?
Marília Mendonça
RANKING COMPLETO
NOTÍCIAS

Titãs comentam sobre ascensão de Marina Silva nas pesquisas

por em 03/09/2014
ong>Por Maurício Amendola Após alternarem antigos sucessos e músicas do álbum Nheengatu no palco do Porão do Rock, em Brasília, no último dia 31, os Titãs comentaram sobre a ascensão de Marina Silva nas pesquisas eleitorais durante a coletiva de imprensa. “É bem brasileiro. A gente já viveu essas reviravoltas em outros momentos da história... É uma coisa muito doida”, disse Paulo Miklos. Sergio Britto elogiou a figura da candidata do PSB e revelou encarar seu crescimento vertiginoso como algo positivo. “Eu acho que tem uma coisa muito bacana nisso tudo. Depois das manifestações de junho, eu sinto que há uma vontade de mudança seja lá para o que for e, mais importante do que a ideologia desse ou daquele candidato, é a credibilidade. O fazer básico do homem público. E a Marina encarna essa credibilidade.” O músico elogiou as gestões do PSDB e do PT, mas disse que as pesquisas mostraram que o povo brasileiro deseja ter um representante que encarne a esperança de mudança. “As pessoas têm dito que para o brasileiro a emoção é muito importante, nesse sentido. Mas não acho que seja só aqui, é uma ‘crise’ geral. O Obama encarnou essa ideia nos Estados Unidos também. A gente não deve acreditar em uma só pessoa, mas na sociedade, pois devemos nos livrar dos caudilhos. De qualquer forma, há uma coisa bonita nesse novo cenário”, completou.Titãs - Coletiva Já Paulo Miklos mostrou certo receio em escolhas de candidatos feitas a partir de apenas uma única figura. “Acho que essa coisa muito personalista não é boa para a democracia. A gente ainda tem de amadurecer, perder a ingenuidade de achar que uma pessoa é ‘a’ pessoa. E pensar no sistema, no estado... É um longo caminho. O quadro pode mudar na semana que vem, essas coisas variam.” A última pesquisa Datafolha, realizad aentre os dias 14 e 15 de agosto, apontou um crescimento de 13 pontos percentuais de Marina Silva, que, neste momento, empataria com Dilma Rousseff  em 34% das intenções de voto. Na simulação de segundo turno entre Dilma e Marina, a ex-senadora alcançou 50% contra 40% da atual presidente.